Voxel
231
Compartilhamentos

19 filmes para assistir e ver ainda mais sentido em Red Dead Redemption 2

Último Vídeo

Como um produto que ficou oito anos em desenvolvimento, Red Dead Redemption 2 é recheado de referências oriundas das mais diversas mídias: cinema, quadrinhos, literatura, outros jogos e até teatro encabeçam alguns dos itens que, conversando com o entretenimento, servem como ótimas inspirações à aventura da Rockstar.

No campo dos filmes, o faroeste é um gênero que começou a ser explorado cedo, no começo do século passado, pouco tempo após o fim da era do Velho-Oeste, isto é, depois de 1900-1915. Atores, diretores, roteiristas e produtores de escolas diferentes se envolveram nos westerns, que nunca perderam o charme ou ficaram em baixa na indústria – o estilo é, até hoje, explorado em todos os meios cabíveis, e Red Dead Redemption 2 é um exemplo de como isso se aplica aos games.

O cinema é um poço de inspiração para o jogo. Clássicos que adotaram o modo americano e obras que se guiaram pela escola italiana – ditada, sobretudo, pelo diretor Sergio Leone – compõem um conteúdo imperdível aos fãs ou não fãs do gênero. Não jogou Red Dead Redemption 2? Os filmes que listamos adiante vão te colocar na atmosfera certa. Já jogou? Então assista a essas obras e veja ainda mais sentido no jogo, cuja análise está aqui. Confira!

  • “Os Oito Odiados”, de Quentin Tarantino, tem muita identidade com Red Dead Redemption 2: quatro homens buscam abrigo para se proteger de uma nevasca e acabam conhecendo outros quatro. O grupo se reúne numa cabana e todos se estranham;

  • “Django Livre”, dirigido pelo mesmo Tarantino imediatamente antes de “Os Oito Odiados”, traz Jamie Foxx brilhando como o ex-escravo Django, que faz aliança com um caçador de recompensas para resgatar sua esposa de um fazendeiro inescrupuloso, interpretado por Leonardo DiCaprio. Assim como seus outros filmes, Tarantino faz, à sua própria maneira, uma série de sátiras da sociedade atual;

  • Trilogia dos dólares, série de três filmes responsáveis por consolidar o gênero “Western Spaghetti”, ou “Faroeste Spaghetti”, em que o diretor italiano Sergio Leone traz o personagem “estranho sem nome”, interpretado por Clint Eastwood, em atuações e maneirismos que consagraram o ator no gênero. O compositor Ennio Morricone, outro gênio do cinema, assina as brilhantes trilhas sonoras da trilogia, composta pelos seguintes filmes: “Por um Punhado de Dólares”, “Por uns Dólares a Mais” e “Três Homens em Conflito”. É Clint Eastwood em sua forma mais clássica;

  • Trilogia sobre a América, também de Leone, compreende os longas “Era uma Vez no Oeste”, “Quando Explode a Vingança” e “Era uma Vez na América”. Charles Bronson e Robert De Niro dão o ar de sua graça aqui;

  • “Bravura Indômita”, de 2010, refilmagem do sucesso mundial de John Wayne (em 1969), conta a história de uma menina que contrata um pistoleiro para vingar a morte do pai, com Jeff Bridges e Matt Damon no elenco;

  • “Matar ou Morrer”, clássico de 1952 com o galã da época Gary Cooper, mostra um homem que deve enfrentar, sozinho, um criminoso que foi libertado e busca vingança.

  • “Sete Homens e um Destino” é uma refilmagem de “Os Sete Samurais”, só que no formato western ocidental. Na trama, sete pistoleiros defendem uma cidadezinha do México de um bando que saqueia o local.

  • “O Estranho sem Nome”, de 1973, é dirigido e estrelado pelo próprio Clint Eastwood. A trama é bem simples: um pistoleiro misterioso (Eastwood) chega a uma cidadezinha no Arizona e, provocado, mata três pistoleiros, arranjando problemas maiores;

  • “Os Imperdoáveis”, último grande western de Clint Eastwood, é um festival de veteranos: Gene Hackman, Richard Harris e Morgan Freeman, além do próprio Eastwood, encabeçam uma história sobre vingança em que uma prostituta oferece alta recompensa a quem encontrar os assassinos que mataram e desfiguraram uma de suas companheiras. O longa abocanhou mais de uma estatueta do Oscar, incluindo melhor filme, melhor diretor e mais.

  • Seguindo uma escola diferente de atuação, mas igualmente canastrão, John Wayne também protagoniza clássicos como “Rastros de Ódio”, “Onde Começa o Inferno” e “O Último Pistoleiro”, só para citar alguns;

  • Voltando um pouco aos tempos mais modernos, “Os Indomáveis”, de 2007, remake de outra película homônima de sucesso, tem Russell Crowe e Christian Bale brilhando numa trama imprevisível sobre o preço que recompensas podem ter;

  • “Rastro de Maldade”, com Kurt Russell, Matthew Fox e Patrick Wilson, é indicado a quem tem estômago para o canibalismo, que era uma atividade sórdida de alguns grupos mais lunáticos do Velho-Oeste, fantasiados à exaustão nos cinemas;

  • “O Regresso”, com Leonardo DiCaprio e Tom Hardy, é bom para você ter uma noção do perigo que os ursos representam em Red Dead Redemption 2. No filme, um homem (DiCaprio) é atacado e quase morto por um deles. Seu colega (Hardy) decide abandonar a vítima e convence o grupo a seguir caminho. À beira da morte e muito ferido, DiCaprio sobrevive e busca vingança pela covardia do ex-colega.

---

Se você ainda não jogou Red Dead Redemption 2, os filmes vão te colocar na atmosfera certa para captar as inúmeras referências que o jogo tem. Caso já tenha desfrutado da nova aventura da Rockstar, muitas coisas farão sentido após você conferir essas pérolas cinematográficas em sessões de sofá.

E participe: caso você se lembre de algum filme do gênero não citado aqui, compartilhe os nomes nos comentários, logo abaixo.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários