Voxel
1.648
Compartilhamentos

Coluna do Carpe #26: Xbox One é o console pensado no brasileiro

Último Vídeo

Videogame não é um hobby barato. Filmes e séries, a título de comparação, necessitam apenas de uma tela (pode ser a da TV, computador ou até mesmo um celular) e conexão à internet. Coisas que você muito provavelmente já tem e teria de qualquer forma.

Planos de TV a cabo e serviços de streaming de vídeo, como o Netflix ou o Amazon Prime, oferecem muito conteúdo e são bastante acessíveis. Consoles, por outro lado, representam gastos maiores e recorrentes. Além do aparelho em si, que não é lá tão barato, ainda há o custo dos jogos e uma assinatura para caso queira jogar online.

Não é novidade para ninguém que os jogos, de maneira geral, são caros, e vários deles ainda incentivam pequenos gastos aqui e ali através de DLCs e microtransações. Quer assistir a uma série recém-lançada do Netflix? Sem problemas, sua assinatura lhe garante isso. Tá a fim de jogar aquele game lançamento que todo mundo está comentando? Provavelmente vai precisar desembolsar duzentos reais ou esperar meses por uma promoção.

Como são vários lançamentos todo mês, fica quase impossível desfrutar deste hobby da mesma forma que consumimos outras mídias de entretenimento, mais abrangentes.

Xbox One

Nós também sabemos bem que o poder de compra do brasileiro, em média, é baixo. Entre todas as despesas de uma casa, videogames não costumam estar entre as prioridades. Não é à toa que vários dos jogos mais populares no país são gratuitos ou muito baratos, disponíveis para smartphones e PCs de entrada. É o caso de League of Legends, Clash Royale, CrossFire e Counter-Strike.

Entre todas as despesas de uma casa, videogames não costumam estar entre as prioridades

Por incrível que isso pareça, o videogame mais popular no Brasil ainda é o Xbox 360. De acordo com a Pesquisa Game Brasil 2018, 32% dos entrevistados jogam no console de geração passada da Microsoft, fatia de participação que só fica atrás dos smartphones.

Enquanto muitos de nós já estamos com a cabeça na próxima geração de consoles, que sucederá o PlayStation 4 Pro e o Xbox One X, a maioria dos brasileiros tem um videogame de sétima geração em casa, lançado há mais de 10 anos. Se o assunto nos sites de games é 4K e HDR, a realidade de muitos ainda é o bom e velho HD.

Custo-benefício imbatível

Tendo tudo isso em mente, acredito que o Xbox One é o console atual que melhor se adéqua à realidade brasileira. Isso se dá, principalmente, a excelente relação de custo-benefício oferecida, graças às apostas da Microsoft em modelos de negócios que visam aproximar o seu console das grandes massas.

São diversas opções de assinaturas, todas com muito valor agregado. A Xbox Live Gold, pináculo da plataforma, é quase obrigatória. Sim, é necessária para jogar online e pode ser encarada como uma “despesa”, mas oferece quatro jogos todo mês, dois de Xbox One e dois de Xbox 360, todos jogáveis na máquina mais recente. A seleção de games costuma ser satisfatória, e o custo anual da assinatura é o equivalente a um mísero jogo no lançamento.

Xbox One

O EA Access dá acesso a um catálogo com mais de 60 títulos da Electronic Arts, incluindo jogos populares como FIFA 18, Battlefield 1, Titanfall 2 e The Sims 4. Além disso, ainda oferece descontos de 10% em todas as compras digitais da publicadora e testes antecipados de lançamentos.

O Xbox Game Pass, serviço mais recente na família, disponibiliza um catálogo com mais de 100 jogos de diversos gêneros e publicadoras, incluindo todos os exclusivos da Microsoft no lançamento, por 30 reais ao mês. Se fizermos as contas, dá menos de 3 reais por jogo. Nunca se jogou tanto pagando tão pouco, nem nos tempos da pirataria desenfreada.

É possível dizer até que, no geral, os jogos são mais baratos na Xbox Live. A maioria dos títulos sai pelo mesmo preço, que é tabelado, mas vez ou outra vemos algum lançamento custando consideravelmente menos no Xbox One.

Nunca se jogou tanto pagando tão pouco, nem nos tempos da pirataria desenfreada

Outro detalhe que faz toda a diferença é a retrocompatibilidade com o Xbox 360. O fato do console de geração atual executar um catálogo imenso de jogos do seu antecessor, incluindo seus maiores clássicos, é vantajoso principalmente para quem não tem muita grana para gastar. O orçamento tá curto este mês? Jogos mais antigos podem ser encontrados por preços muito mais em conta.

Lembrando: o console mais popular no Brasil ainda é o Xbox 360. A possibilidade de manter o seu investimento em jogos ao trocar pelo videogame mais recente é algo incrível e que merece ser reconhecido.

Por fim, vale mencionar também o excelente suporte brasileiro da Microsoft, presente desde o ato da compra, com uma ampla rede de pontos de venda, até o atendimento ao consumidor. Das assistências técnicas eficientes ao suporte à comunidade, através de eventos realizados pela marca e até um programa nacional no YouTube, o Inside Xbox.

Prioridades

Não há outro console que entrega tanto valor aos consumidores brasileiros. No entanto, o Xbox One ainda fica atrás do PlayStation 4 por aqui. De acordo com a Pesquisa Game Brasil 2018, 22,2% dos entrevistados possuem um PS4, enquanto que 14,6% jogam no Xbox One. É provável que isso se dê pelas mesmas razões que fazem a máquina da Sony liderar no mundo todo, mas essa disparidade tem mudado.

Que fique claro: a minha ideia aqui não é te vender um Xbox One. Cada um possui suas preferências e prioridades. Além dos benefícios e vantagens que mencionei, existem vários outros fatores que podem pesar na compra de um outro console.

Você pode se sentir muito mais propenso a adquirir um PlayStation 4 ou um Nintendo Switch por conta dos seus jogos exclusivos, por exemplo. Se você faz muita questão de jogar God of War ou The Legend of Zelda: Breath of the Wild, um Xbox One pode não ser a melhor opção para você.

Outro fator fundamental é aonde seus amigos jogam. Se a maioria deles tem o mesmo videogame, pode ser mais vantajoso “seguir o bonde”, pois poderá jogar os games multiplayer com eles (enquanto o crossplay universal ainda não é uma realidade) e ainda emprestar jogos.

Obviamente, o Xbox One não é a única plataforma a oferecer uma boa relação de custo-benefício. Apesar de, no meu ponto de vista, ser a melhor neste aspecto, também é possível encontrar jogos em conta nos outros consoles e, principalmente, no PC. Estamos todos bem servidos.

A ideia aqui foi analisar o Xbox One tendo em mente a realidade financeira dos brasileiros, e sobre como o console da Microsoft merece crescer ainda mais na aceitação dos consumidores. Esta é a minha opinião, então, fique à vontade para deixar o que você pensa sobre o assunto no campo de comentários.

******

Você pode encontrar mais do Carpenedo em seu canal no YouTube e trocar uma ideia através do Twitter.

A Coluna do Carpe vai ao ar toda quinta-feira aqui no Voxel – caso ainda não tenha visto, vale a pena conferir a última edição.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários