Voxel
899
Compartilhamentos

Jogamos: Crash no Xbox One X traz visual superior graças ao 4K nativo

Último Vídeo

Lançado no meio de 2017 para PS4, Crash Bandicoot N. Sane Trilogy alcançou o estrelato ao oferecer um novo vislumbre do marsupial favorito do PS1 numa plataforma da atual geração. Fato: todos merecem ter essa experiência. E, agora, a trilogia que iconizou esse mascote, em sua glória remasterizada, chega ao Xbox One, Switch e PC.

A Activision forneceu uma cópia antecipada ao Voxel, e eu ainda estou buscando as palavras para escrever este texto da maneira mais sóbria possível. Estou jogando no Xbox One X há pelo menos dois dias e fui fisgado pelo bichinho do 4K: Crash está nitidamente superior aqui. O trabalho que a Vicarious Visions fez no PS4 – com direito a patch no PS4 Pro também – já foi excepcional, mas, no X, a experiência está transcendental.

Prossiga com a leitura devidamente entusiasmado. Mas, antes, se aqueça com a galeria de capturas que separamos adiante:

Um novo patamar de crocância

Por deter o melhor hardware em consoles atualmente, o Xbox One X consegue executar toda a trilogia no salto máximo do 4K. Sim, Crash Bandicoot N. Sane Trilogy alcança a almejada resolução nativa, performando como um colírio aos olhos em 3840x2160, isto é, a taxa máxima do 4K em linhas horizontais (3840) e verticais (2160), resultando na denominação de 2160p, o dobro do Full HD/1080p (o dobro em cada eixo, vertical e horizontal, e o quádruplo no total). No PS4 Pro, a coletânea fica em 1440p.

Na prática, isso se traduz em mais shaders (sombras mais definidas), melhor oclusão ambiental (sensação de realismo), pelagem mais densa do Crash e maior volume da vegetação, bem como iluminação e sombreamento superiores. O desempenho se mantém firme nos 30 fps.

dgfdg

Graças a esse poder adicional, o Xbox One X faz melhor uso do HDR também. Aos nossos olhos, isso significa mais “suavidade” de texturas, sem qualquer colisão poligonal ou sem a menor pista de serrilhados. É como se as bordas ficassem mais “redondas”. As cores também têm mais equilíbrio por conta do HDR. É como se, basicamente, você tivesse botado num High ou Ultra da vida no PC e sentisse os efeitos na hora.

O vídeo adiante, postado no meu Twitter, mostra uma das fases mais insanas do primeiro Crash. O conteúdo foi gravado no Xbox One X e postado no feed da Xbox Live, processo que deixa o material em 1080p (4K nativo somente em vídeos exportados para HDs externos). Portanto, o que você vê no tweet adiante está em 1080p – e, ainda assim, massageia os olhos:

3.000g de conquistas e fase inédita

Além do salto no visual, a chegada de Crash Bandicoot N. Sane Trilogy às novas plataformas a partir desta sexta-feira (29) marca a estreia de uma fase inédita em toda a franquia: Future Tense. É a fase 31. De acordo com a Activision, trata-se do “ápice de habilidades de Crash”, ou seja, é o nível de masoquismo ajustado ao máximo.

A versão de PS4 receberá essa fase extra por meio de uma atualização gratuita. É possível acessá-la desde o começo, mas é necessário ter os power-ups de Crash (ao derrotar chefes) para concluir o estágio por completo. Stormy Ascent, fase que foi cortada do título original de PS1, também está inclusa no pacote.

jtj

Por fim, mas não menos importante, 3 mil pontinhos de conquistas aguardam aqueles que desbravarem essas três jornadas coletando tudo pelo caminho – e prepare-se para ficar descabelado em alguns desafios de tempo.

Como alguém que TRI-platinou essa coletânea no PS4, me sinto nessa obrigação. Crash Bandicoot N. Sane Trilogy será lançado no próximo dia 29 para Xbox One, Switch e PC. A análise original, em que dei 92 à trilogia, você confere bem aqui. Pretende comprar essa belezinha? Conte a nós abaixo, nos comentários.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.

Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Participe agora deixando seu comentário Acesse sua conta
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários