Voxel

E3 2016: as 5 maiores surpresas e decepções da E3 2016

Último Vídeo

A E3 2016 chegou ao final e foi uma feira que estava dentro do esperado. Tivemos títulos incríveis sendo apresentados ou detalhados, sequências que fizeram a alegria dos veteranos, novas franquias com alto potencial e muitas tecnologias apresentadas que devem aparecer muito mais nas feiras do futuro — sim, realidade virtual, estamos falando de você!

Além do resumão com o que de melhor foi anunciado nos dias de conferência (veja aqui como foi a transmissão ao vivo do TecMundo Games e neste link toda a cobertura feita pelo site), preparamos também um "Top 5 + 5" com as maiores surpresas e decepções de toda a feira. Você vai ver aqui os games que causaram impacto, as tecnologias que prometem e até algumas alfinetadas em empresas e no evento como um todo. Qual o seu ranking?

Surpresas

God of War: Kratos nórdico...e com filho!

O retorno de God of War era uma grande aposta para, mas a maioria achava que Kratos iria novamente mutilar criaturas e deuses gregos. Mas tivemos duas grandes revelações. O novo game traz o brucutu em uma região nórdica e sob a mitologia de lá. Ele também adiciona um herdeiro para o espartano! Isso indica que a trama deve ser mais densa que as anteriores.

Resident Evil 7... e de terror!

A pioneira franquia estava sem grandes novidades para o ano do vigésimo aniversário, mas a Capcom mandou bem ao revelar Resident Evil 7. Com suporte para realidade virtual, o jogo é uma sequência que traz de volta as raízes do terror. E ela mostrou isso muito bem no trailer e na demo, que deixou a comunidade enlouquecida por causa dos mistérios. E aí, alguém já descobriu pra que serve o dedo de manequim?

Kojima volta com estilo

Hideo Kojima estava na feira, mas ninguém achava que ele já revelaria o primeiro game do estúdio próprio pós-briga com a Konami. Death Stranding ganhou um trailer que não mostra nada, mas que já cria expectativas por motivos de ser do Kojima. E o protagonista é ninguém menos que Norman Reedus, o Daryl de The Walking Dead, que deveria estar em Silent Hills.

Projeto Scorpio

O público já sabia que vinha um Xbox One turbinado por aí, mas o pouco que foi revelado do Project Scorpio mostrou que ele é impressionante. O aparelho tem capacidade computacional de 6 teraflops, uma CPU de oito núcleos e é otimizada tanto para jogos em 4K quanto de 1080p a 60 frames por segundo. Isso sem falar no suporte à realidade virtual.

Xbox Play Anywhere e Clubs

Antes eram poucos títulos, mas agora a Microsoft integrou de vez os jogos do Xbox One com o PC. O Xbox Play Anywhere traz cross-play entre games digitais, além de progress sincronizado nas plataformas. Outro bom anúncio foi o de clubes, grupos de contatos com chats abertos o tempo todo, para você conversar com a galera ou um clã específico a qualquer momento.

Decepções

Nada de FFVII Remake ou Shenmue 3

Dois dos principais anúncios da E3 de 2015 não apareceram na edição deste ano, o que não fez sentido para muita gente. O remake de Final Fantasy VII fez a galera pular de emoção, mas só tivemos o também excelente Final Fantasy XV. Já Shenmue 3, que bateu recordes no Kickstarter, até já anda meio esquecido. Pelo menos trazer um trailerzinho cairia bem, né?

Conferência da Ubisoft

A conferência da Ubisoft na E3 de 2016 já foi diferente por não termos um game de Assassin's Creed pela primeira vez em muito tempo, e esse desapego foi positivo. Só que a apresentação também foi cansativa, com muitos convidados, um humor forçado a todo momento e falas longas entre trailers e gameplays. A impressão é de que ela teve o dobro da duração das outras apresentações.

Crash só em Skylanders e remasterização

O retorno de Crash Bandicoot empolgou e quase entrou na lista de surpresas. Mas o tratamento que deram para a volta do personagem não foi o que os fãs esperavam. Em vez de um jogo novo, tivemos apenas o anúncio da remasterização dos três primeiros games e a inclusão dele como jogável em Skylanders. Quem sabe da próxima vez...

Portfólio da Nintendo

Não entendam a gente mal. The Legend of Zelda foi de cair o queixo e Pokémon Sun & Moon tem potencial, apesar de poucas novidades. O que desapontou foi a falta de bombas em outras franquias, deixando o catálogo da empresa bem limitado na transmissão: foram gameplays de títulos já anunciados e jogos menores. Inéditos de Mario, Donkey Kong e companhia devem mesmo ficar para o anúncio do novo console.

Saiu tudo antes da hora

A E3 sofre a cada ano com o abandono de empresas. A Nintendo já saiu, a EA agora realizou uma transmissão em separado e a Square-Enix não fez conferência. Além disso, muitos dos jogos anunciados já haviam vazado ou pior: anunciados oficialmente dias antes para não competir com a atenção das rivais na feira. O problema é que todo mundo pensou isso ao mesmo tempo e soltou vários games antes da hora e explicou melhor eles na conferência. Falando de forma bem direta, é como se essa E3 fosse um DLC de luxo do ano passado, já que a grande maioria dos jogos mostrados já foi apresentada ano passado.

%MCEPASTEBIN%

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.