Voxel
43
Compartilhamentos

Evolução do Sonic - Era moderna (parte 2)

Último Vídeo

Estamos de volta com a Evolução do Sonic, no qual mostramos as mudanças no visual e na jogabilidade dos principais jogos do ouriço. Na parte um, falamos sobre a era dos consoles da Sega, que foi de 1991, com o Sonic the Hedgehog 1 até 2001, com Sonic Adventure 2! Se ainda não viu, não esquece de conferir. Agora é a hora de visitar a era moderna, que infelizmente não foi muito boa para a franquia. 

Sonic Heroes - 2003

Sonic Heroes

Seguindo mais ou menos a mesma premissa de Sonic Adventure 2, em 2003 chegou o Sonic Heroes, para o Gamecube, Playstation 2 e Xbox. O jogo tem 4 campanhas, de 4 times diferentes, cada um com 3 personagens e você pode decidir quando jogar com cada um deles. 

sh1

Team Sonic tem Sonic, Tails e Knuckels - com foco em velocidade e com estilo mais tradicional; O Team Dark, com Shadow, Rouge e E-123 Omega, com campanha mais desafiadora focada em atirar em inimigos; Team Rose, com Amy, Big e Cream – essa é a campanha com o estilo de jogo mais simples e feito para jogadores novos; e o Team Chaotix, formado por Espio, Charmy e Vector, sendo esse o estilo de jogo mais diferente, com missões e maior dificuldade. Assim como em Sonic Adventure, cada campanha é independente, mas se inter-relacionam, com exceção do Team Chaotix, que tem um enredo a parte.

sh2

Sonic The Hedgehog – 2006

2006-0

Em 2006 Sonic comemorou quinze anos, e pra comemorar a Sega quis fazer um jogo especial: Sonic The Hedgehog. Infelizmente, o resultado foi um tiro no pé. O jogo passou por diversos problemas no desenvolvimento: Yuji Naka deixou a Sega, e levou parte da equipe com ele. Tendo contrato para lançar o jogo, eles tiveram que se virar com o que tinham. O resultado foi um jogo cheio de problemas técnicos, controles imprecisos, câmera ruim,uma história densa demais para o personagem – com direito a Sonic sendo beijado por uma humana. 

2006-1

Quem teve essa ideia? Quem achou que isso ia funcionar?

Em defesa do jogo, a ideia não era tão ruim – a pegada era a mesma do Sonic Adventure, com 3 personagens diferentes – Sonic, Shadow e Silver – cada um com suas habilidades e estilo de jogo únicos, mas a execução foi tão ruim que, ao invés de celebrar os 15 anos do ouriço, serviu só para acabar com a sua reputação – coisa que não foi fácil de recuperar.

2006-2

Jogos para portáteis 1999 - 2007

Portatil

Antes de partir pro próximo jogo principal da franquia, é legal abrir um parênteses para todos os títulos do Sonic que foram lançados pros portáteis nesse meio tempo. O primeiro de 1999 foi o Sonic the Hedgehog Pocket Adventure, lançado para NeoGeoPocket Color. Depois Vieram Sonic Advance 1, 2 e 3 para Game Boy Advance e Sonic Rush e Sonic Rush Adventure para Nintendo DS, esse último em 2007.

Sonic Unleashed - 2008

unleashed-0

Em 2008 chegou o Sonic Unleashed, que trazia apenas o Sonic e mais ninguém em dois tipos de fases - as de velocidade frenética , e as que o Sonic virava um “Warehog” – que pode ser traduzido pra algo como “lobiriço” – e saia batendo nos inimigos.

unleashed-1

As fases de velocidade eram bonitas, responsivas e divertidas. Já as do lobiriço foram criticadas por serem devegar, pouco interessantes e empacarem um pouco o jogo no geral. 

unleashed-2

Sonic Colors - 2010

colors-0

Em 2010 chegou o Sonic Colors, com a história escrita pelos roteiristas do desenho Happy Tree Friends, com a intenção de ser mais leve e divertida. O jogo se passa em um parque de diversões espacial, e mais uma vez você joga apenas com o Sonic. As fases seguem o estilo do antecessor Sonic Unleashed, mas sem a parte do “lobiriço”. Ele foi bem aceito e ajudou a elevar a moral do Sonic.

colors-1

Sonic The Hedgehog 4 – 2010

4-0

No mesmo ano foi lançado o Sonic The Hedgehog 4, em dois episodios. A ideia era ser uma continuação do Sonic The Hedgehog 3, em plataforma. O primeiro episodio era praticamente um remake de fases antigas, mas com algumas mecanicas novas como mirar e “se” atirar.

4-1

O segundo episodio trouxe a opção de Coop com o Tails, além de novas fases. No geral, o jogo não agradou o suficiente pra ser considerado uma continuação real dos jogos clássicos do Sonic, tanto que o episódio 3 foi cancelado. 

4-2

Sonic Generations - 2011

generations-0

2011 marcou os 20 anos do Sonic, e pra celebrar foi lançado o Sonic Generations. Pra trazer a modernidade dos Sonics dos anos 2000, mas tambem homenagear o Sonic dos anos 90, o jogo cria um plot doido de amigos presos em um limbo temporal e, na tentativa de resgata-los, o Sonic moderno acaba encontrando com o Sonic clássico, uma versão mais antiga de si mesmo. Assim, você, jogador, tem a oportunidade de jogar com as duas versões do personagem. 

generations-1

O Sonic clássico tem o gameplay mais simples, no estilo dos titulos do mega drive, e o Sonic moderno é mais frenético, com explosões e mudanças de camera. Além disso, muitas das fases são reedições das mais clássicas da franquia.

generations-2

Sonic Lost World – 2013

lostworld-0

Em 2013 foi lançado para WiiU e 3DS o Sonic Lost World. E isso é importante aqui porque o jogo lembra muito, mas muito mesmo, o Super Mario Galaxy. Não que isso seja algo totalmente ruim, porque o conceito foi bem adaptado para a velocidade e estilo do Sonic. Mas no final, esse foi um jogo ruim? Não. Foi muito bom? Tambem não. No fundo, foi só mais um jogo 3D do Sonic, e ter saído só para WiiU e 3DS com certeza não ajudou muito na sua popularidade.

lostworld-1

Sonic Boom: Rise of Lyric – 2014

boom-0

Tudo estava indo bem, mesmo. Não tava sendo fácil pra Sega traduzir o estilo de jogo simples do Sonic dos anos 90 pras novas gerações e suas exigências, mas o trabalho estava sendo feito. Só que aí, em 2014, saiu o jogo Sonic Boom: Rise of Lyric, e meu amigo, se você achava que que o Sonic The Hedgehog de 2006 tinha sido ruim, espera só pra ver esse aqui.

Esse foi um jogo feito pra ser lançado junto com a série de TV, e a ideia era dar uma cara mais “ocidental” pra franquia japonesa. O jogo era de plataforma 3D e trazia novamente jogabilidade com personagens diferentes - Sonic, Tails, Knuckels e Amy, com foco em combate e exploração, e poucas partes de velocidade, coisa que a Sega já devia ter aprendido que não funciona muito bem com o Sonic. 

boom-1

Outra coisa que voltou era a história mais densa, com muitos diálogos e cutscenes, o que não agradou muita gente. Mas, o problema real desse jogo era a parte técnica. Muitos glitches, bug, entre eles um que fazia o Knuckles pular infinitamente e cortava uma boa parte da história do jogo. No final das contas, o jogo não foi feito pros fãs das antigas, mas também não tinha nada que pudesse agradar o público mais novo. Sonic Boom: Rise of Lyric é conhecido como o pior jogo do Sonic de todos os tempos, com a mísera nota 32 no Metacritic.

boom-2

Sonic Mania - 2017

Depois dessa bomba, Sonic ficou quase 3 anos sem um novo jogo principal - provavelmente pensando na vida, porque não dava pra errar de novo. E claramente essa pausa fez muito bem, porque esse ano, 2017, saiu o excelente Sonic Mania, que voltou totalmente às raízes do personagem.

O curioso desse jogo é que ele foi feito por dois fãs, que chamaram a atenção da Sega depois de portarem os jogos mais antigos para os celulares. O visual e a jogabilidade são os clássicos dos anos 90, mas refinados para a geração atual. Você pode jogar com Sonic, Tails ou Knuckles, e cada um deles tem habilidades únicas que permitem explorar as fases de formas diferentes. Falando delas, praticamente todas são inspiradas nos jogos antigos da série.

Sonic Forces - 2017

Sonic Forces também chegou em 2017, e ao contrário de Sonic Mania, traz uma pegada mais moderna de plataforma 3D. A grande novidade é que pela primeira vez os jogadores podem criar seu próprio personagem, que é jogável e faz parte da história.

Assim como Sonic Generations, ele traz dois Sonics - o moderno e o clássico, cada um com seu estilo de fases. Muitos dos outros personagens também voltaram, como Shadow, Chaos, Amy, Silver e Tails, assim como as cutscenes e história mais elaborada - talvez até demais, com uma seriedade que não combina muito com animais falantes.

A jogabilidade também não agradou, com fases muito curtas e que, principalmente no caso do Sonic moderno, são pouco responsivas e quase automáticas, sem muitos desafios. Os reviews dizem que ele não traz nada de diferente ou de positivo em relação aos outros títulos 3D do Sonic e é bem esquecível.

Parabens por ter chegado no final dessa matéria e aproveitado a viagem de mais de 25 anos pelos jogos do Sonic. Nem todos os momentos foram felizes, mas cada vez fica mais claro que o que o povo gosta mesmo é de passear por plataformas 2D, aproveitar níveis bônus e caçar muitos anéis. Independente dos sucessos ou fracassos, Sonic sempre será um ícone lembrado com muito carinho pelos fãs de videogames.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.