Voxel
421
Compartilhamentos

Melhores do Ano Voxel 2017: os vencedores!

Último Vídeo

Vocês votaram durante quase duas semanas e agora é chegada a hora de descobrir os resultados da nossa premiação de Melhores do Ano Voxel 2017!

Foram mais de 10 mil pessoas que participaram, votaram e torceram pelos seus games, atletas, organizações e empresas favoritas, todos indicados em 26 categorias diferentes, com grandes destaques para games como Hellblade: Senua’s Sacrifice, Cuphead e, obviamente, The Legend of Zelda: Breath of the Wild, um dos favoritíssimos.

A questão é: será que esses games vão corresponder à expectativa? Vamos descobrir!

Melhor jogo de ação – Nioh

Nioh

  • Segundo lugar – Wolfenstein II: The New Colossus
  • Escolha do Voxel – Nioh

Provando que a fórmula Souls tem muito a render ainda, desde que bem aplicada, Nioh foi o escolhido do público e do júri do Voxel – com uma diferença de um voto sobre Wolfenstein II, vale apontar – como o melhor game de ação. "Nioh é uma obra-prima que reinventa a fórmula Souls com identidade própria, combate robusto, atmosfera incrível e estrutura completamente viciante", disse nosso redator Vinícius Munhoz, que analisou e cravou uma nota 100 pro game.

Melhor jogo de aventura – The Legend of Zelda: Breath of the Wild

Zelda BotW

  • Segundo lugar – Horizon Zero Dawn
  • Escolha do Voxel – The Legend of Zelda: Breath of the Wild

O Zeldinha: Bafo do Selvagem, como foi carinhosamente apelidado pelo Guilherme Sarda, se tornou um dos grandes favoritos de público e da crítica. Embora ele tivesse um concorrentes de peso na categoria, o game mostrou sua força e faturou o reconhecimento.

Melhor RPG – Persona 5

Persona 5

  • Segundo lugar – South Park: A Fenda que Abunda Força
  • Escolha do Voxel – Persona 5

Um dos JRPGs que mais se destacou nos últimos tempos, Persona 5 ficou com 34% dos votos da categoria e foi seguido relativamente de perto pelo divertidíssimo South Park. Ainda assim, a excelente qualidade final do game da Atlus, junto de uma trilha sonora extremamente competente e um trabalho visual bastante agradável, ajudou o jogo a faturar o título de melhor RPG de 2017.

Melhor jogo de esportes – FIFA 18

Fifa 18

  • Segundo lugar – PES 2018
  • Escolha do Voxel – FIFA 18

Na terra do futebol, era difícil ter um resultado diferente: a dobradinha de FIFA 18PES 18 como melhores do ano. Entre os dois, no entanto, a diferença foi significativa e mostra que o título da EA ainda tem muita força, já que teve 59% dos votos, enquanto o Pro Evolution Soccer, apesar de ter melhorado consideravelmente, foi o preferido de apenas 18% dos participantes.

Melhor jogo de corrida – Forza Motorsport 7

Forza Motorsport 7

  • Segundo lugar – Gran Turismo Sport
  • Escolha do Voxel – Forza Motorsport 7

Depois de muito tempo foi possível ver um embate direto entre os velhos rivais Gran Turismo e Forza Motorsport. Igor Napol, no entanto disse que, com o FM7, a Turn 10 trouxe uma bazuca pra briga de facas entre os melhores jogos de corrida do ano, graças a novas mecânicas do modo carreira, uma jogabilidade refinada, uma lista de carros considerável e uma pegada agradável para jogadores de diferentes níveis de habilidade.

Melhor jogo de luta – Injustice 2

Injustice 2

  • Segundo lugar – Tekken 7
  • Escolha do Voxel – Tekken 7

A primeira categoria que teve resultados diferentes entre a escolha do público e do júri do Voxel deixou claro que, quando se trata de briga, o gênero de luta entrega o que promete: dois jogos de excelente qualidade e que foram um prato cheio para os fãs. Vini Munhoz destacou a condução da história de Injustice 2 e o fato de ele acertar em vários aspectos, sendo um jogo divertido para novatos e competitivo para os veteranos.

Melhor jogo casual – Super Mario Odyssey

Mario Odyssey

  • Segundo lugar – Sonic Mania
  • Escolha do Voxel – Super Mario Odyssey

A Nintendo veio com os dois pés na porta em 2017 e isso é quase literal: The Legend of Zelda: Breath of the Wild e Super Mario Odyssey foram duas mensagens e tanto da Big N para a indústria neste ano. A pegada mais democrática e amigável de Mario, no entanto, fizeram com que ele ficasse com 57% dos votos e levasse o título de melhor jogo casual do ano, na escolha do público e também nossa.

Melhor FPS – Wolfenstein II: The New Colossus

Wolfenstein 2

  • Segundo lugar – Call of Duty: World War II
  • Escolha do Voxel – Wolfenstein II: The New Colossus

Wolfenstein II é um dos estandartes da jogatina single player na perspectiva de primeira pessoa e, assim sendo, se beneficiou desse foco para conciliar uma ótima narrativa com uma condução de jogo que faz um ótimo balanço entre ação e stealth. Esses diferentes estímulos, aliados a possibilidade de viver tudo isso sob a ótica de BJ Blaskowicz foram os diferenciais para que Wolfenstein II ficasse com o caneco de melhor FPS do ano.

Melhor jogo de estratégia – Mario + Rabbids Kingdom Battle

Mario Rabbids

  • Segundo lugar – XCOM 2
  • Escolha do Voxel – Fire Emblem Echoes: Shadows of Valentia

Um dos crossovers mais inesperados e surpreendentemente divertidos do ano, Mario + Rabbids Kingdom Battle provou que o bigodudo pode ser um sucesso mesmo em jogos com um estilo bem diferente dos quais estamos acostumados a vê-lo. Nosso redator Felipe Gugelmin, em sua na análise que rendeu um 90 ao game, afirmou que foi uma mistura inusitada que rendeu frutos muito positivos, com destaque para as fases desafiantes, grande quantidade de conteúdo e a química bacana que rolou entre os mundos da Ubisoft e da Nintendo.

Melhor jogo indie – Cuphead

cuphead

  • Segundo lugar – Hellblade: Senua’s Sacrifice
  • Escolha do Voxel – Cuphead

O cabeça de xícara chegou com tudo em 2017 e tomou o mundo de assalto com seu visual retrô da década de 30, mas, mais do que isso, por ser extremamente desafiador – sendo comparado, inclusive, com a série Souls, apesar de todas as diferenças. Responsável por colocar o gênero de plataforma clássico em destaque mais uma vez, Cuphead também ganhou o coração da galera que o elegeu como o melhor indie do ano com 65% dos votos.

Melhor multiplayer – Playerunknown’s Battlegrounds

PUBG

  • Segundo lugar – Fortnite
  • Escolha do Voxel – Playerunknown’s Battlegrounds

Não há qualquer dúvida da força do PUBG: o jogo que embolsou recordes atrás de recordes este ano não dá indícios de que pretende parar de crescer tão cedo, principalmente com sua recente chegada ao Xbox. Mesmo com a falta de polimento na parte técnica, o game tem a diversão como pilar fundamental e os 52% de votos, frente aos 15% do segundo colocado Fortnite, deixam claro que um conceito divertido pode ser, sim, o mais importante.

Melhor jogo mobile – Fire Emblem Heroes

Fire Emblem Heroes

  • Segundo lugar – Monument Valley 2
  • Escolha do Voxel – Old Man’s Journey

Dado como uma aposta certeira da Nintendo para o segmento de dispositivos móveis, Fire Emblem Heroes traz uma mecânica que funciona muito bem nos smartphones. O fato de ser um free-to-play também o torna bastante atraente e ele sabe se utilizar muito bem desse aspecto, não sendo impeditivo para aqueles que buscam se aventurar sem necessariamente colocar dinheiro no game.

Melhor desenvolvedora – Nintendo

Nintendo

  • Segundo lugar – Ubisoft
  • Escolha do Voxel – Nintendo

A empresa nipônica não estava pra brincadeira este ano e deixou isso bem claro quando lançou dois jogos de peso e que disputaram entre si o título de melhor jogo do ano: Breath of the Wild e Super Mario Odyssey. No entanto, a mensagem foi clara: mais do que qualquer título, o foco da empresa estava na diversão dos usuários, que precisavam dispor da maior quantidade de jogos de qualidade possível para justificar a compra do Switch. Pelo visto, deu certo: o console está vendendo muito e a empresa foi escolhida com 48% dos votos como a melhor desenvolvedora do ano.

Melhor jogo remasterizado: Crash Bandicoot Remastered

Crash

  • Segundo lugar – Final Fantasy XII: Remaster
  • Escolha do Voxel – Crash Bandicoot Remastered

O marsupial doidão voltou em 2017 para o PlayStation 4 com direito a várias melhorias gráficas, mas sem abrir mão da diversão de sempre na sua trilogia revisitada. Foram 66% dos votos e uma ampla vantagem sobre o Final Fantasy XII, que ficou com 12%.

Melhor narrativa – Horizon Zero Dawn

Horizon

  • Segundo lugar – Hellblade: Senua’s Sacrifice
  • Escolha do Voxel – Hellblade: Senua’s Sacrifice

Horizon Zero Dawn foi candidato em várias categorias, mas foi em melhor narrativa que o público fez com que o game conseguisse finalmente conquistar uma vitória. Ele conseguiu 35%, mas foi seguido de perto por Hellblade: Senua’s Sacrifice, com 30% – e que também foi a escolha do júri do Voxel. A aventura de Aloy rendeu uma nota 90 do nosso redator Bruno Micali, que disse que a protagonista já conquistou seu espaço de forma afirmativa.

Melhor direção de arte – Cuphead

Cuphead

  • Segundo lugar – The Legend of Zelda: Breath of the Wild
  • Escolha do Voxel – Cuphead

A gente tem que admitir: a escolha do game com melhor direção de arte pode ter sido qualquer coisa, menos fácil: entre os indicados estavam o Cuphead, com seu look de 1930; The Legend of Zelda: Breath of the Wild, com seu cel shading muito bem trabalho; Horizon Zero Dawn, um dos estandartes dos gráficos fotorrealistas; Persona 5 com uma pegada de anime 3D de qualidade imcrível; e Hellblade, com gráficos sensacionais e efeitos que foram um dos pilares da ambientação do game. O cabeça de xícara, no entanto, foi uma das propostas mais inovadoras – e tanto o público quanto o júri reconheceram isso.

Melhor design de áudio – Hellblade: Senua’s Sacrifice

hellblade

  • Segundo lugar – Resident Evil 7
  • Escolha do Voxel – Hellblade: Senua’s Sacrifice

Não foi surpresa que jogos com uma pegada de terror se sobressaíram na categoria de design de áudio e que a briga foi apertada: enquanto Hellblade papou 35% dos votos, 32% foram para o Resident Evil 7. Como o som é um elemento importantíssimo na imersão do jogador, Bruno Micali fez questão de apontar em sua análise que a parte de áudio de Hellblade contribui significativamente para a “atmosfera impecável” do game.

Melhor trilha sonora – Cuphead

Cuphead

  • Segundo lugar – NieR: Automata
  • Escolha do Voxel – Persona 5

Quando o assunto é a música que dita o ritmo, a surpresa ficou pela variedade musical da galera: o jazz estiloso e “trintista” do cabeça de xícara garantiram a Cuphead seu terceiro título no Melhores do Ano Voxel 2017, enquanto nosso júri preferiu o pop-rock de Persona 5. A galera é bem eclética, pelo visto.

Melhor trabalho de dublagem – Injustice 2

injustice 2

  • Segundo lugar – South Park: A Fenda que Abunda Força
  • Escolha do Voxel – South Park: A Fenda que Abunda Força

Se tivemos alguns exemplos mais ou menos de trabalhos de dublagem, tivemos também outros que foram excelentes. É o caso do Injustice 2, que usou boa parte dos dubladores originais dos personagens aqui no Brasil, como foi o caso de Márcio Seixas para o Batman e Guilherme Briggs para o Super-Homem. Do nosso lado, South Park: A Fenda que Abunda Força foi o escolhido, graças a ótima adaptação das piadinhas em português e da qualidade geral do trabalho.

Melhor influenciador brasileiro – Eduardo “BRKsEdu” Benvenuti

brksedu

  • Segundo lugar – Jogabilidade
  • Escolha do Voxel – Nautilus

Garantindo sua posição do coração da galera, o queridíssimo BRKsEdu foi escolhido como melhor influenciador do ano por mais de 4,5 mil pessoas, seguido pelo pessoal do canal Jogabilidade, com quase 2 mil votos. Aqui no Voxel, o júri escolheu a galera do Nautilus, que lançou sua campanha no Apoia.Se recentemente. Parabenizamos todos os indicados e agradecemos pela contribuição com a criação de conteúdo de altíssima qualidade.

A maior surpresa de 2017 – Cuphead

Cuphead

  • Segundo lugar – Playerunknown’s Battlegrounds
  • Escolha do Voxel – Playerunknown’s Battlegrounds

No melhor estilo “Davi & Golias”, Cuphead saiu de indie promissor para um dos mais sonoros lançamentos de 2017 – e quase 4 mil pessoas reconheceram isso. Por outro lado, muita gente, incluindo a gente, também reconheceu o fenômeno PUBG, que assolou a indústria durante este ano.

O mais esperado para 2018 – God of War

God of War

  • Segundo lugar – Red Dead Redemption 2
  • Escolha do Voxel – Red Dead Redemption 2

Na briga entre os titãs que estão prometidos para o ano que vem, o que a galera mais quer ver é o retorno de Kratos em sua nova aventura, agora influenciada pela mitologia nórdica – foram 46% dos votos. O faroeste de Red Dead Redemption 2 ficou com 36% dos votos – e é o mais aguardado pelo júri do Voxel também.

O melhor jogo de e-Sports – Counter-Strike: Global Offensive

CSGO

  • Segundo lugar – Rainbow 6: Siege
  • Escolha do Voxel – League of Legends/Rainbow Six Siege

Uma das categorias mais disputadas e que apareceu pela primeira vez neste ano, CS: GO levou a melhor em cima de Rainbow 6 por uma diferença de menos de 100 votos: foram 2.706 para o game da Valve contra 2.634 para o FPS tático da Ubisoft. Internamente a briga foi ainda maior, com um empate entre o LoLzinho da massa e o R6, com os ótimos campeonatos (o mundial de LoL e o brasileirão de R6) sendo grandes influências no resultado.

Melhor atleta brasileiro dos e-Sports – Gabriel “Fallen” Toledo

Fallen

  • Segundo lugar – Júlio “julioakajulio” Giacomelli
  • Escolha do Voxel – Gabriel “Fallen” Toledo

O representante do Counter-Strike: Global Offensive, capitão do SK Gaming e figura importante na conquista da ESL Pro League, FalleN venceu com 49% dos votos da galera e foi considerado o melhor atleta brasileiro. O que impressionou, no entanto, foi a disputa apertadíssima pelo segundo lugar: Júlio ficou com a posição sobre Brolynho, um dos grandes destaques brasileiros do Street Fighter deste ano, por apenas 17 votos de diferença!

Melhor organização/time brasileiro de e-Sports – Black Dragons

Black Dragons

  • Segundo lugar – Red Canids
  • Escolha do Voxel – Red Canids

O apoio da “família” é bom, mas um bom trabalho sem dúvida também ajudou a Black Dragons: apesar de ter ficado na segunda posição no brasileirão de Rainbow 6, a forte campanha do time no ano contribuiu na conquista do título de melhor time brasileiro de e-Sports.

E agora... O melhor jogo do ano – The Legend of Zelda: Breath of the Wild

Zelda

  • Segundo lugar – Horizon Zero Dawn
  • Escolha do Voxel – The Legend of Zelda: Breath of the Wild

Breath of the Wild causou um estrondo em 2017: sucesso de crítica por empregar mecânicas que permitem, sobretudo, que o jogador se aventure sem grandes amarras, o título de nossa análise, feita pelo Felipe Gugelmin, foi justamente sobre “o gosto recompensador e doce da liberdade”.

Permitir que Link corra, pule, escale, voe e explore Hyrule, provendo horas e mais horas de conteúdo vasto e variado, trouxeram uma perspectiva que enriqueceu ainda mais o estilo de mundo aberto que agora tem tudo para servir de referência para a série. O crítico, no entanto, foi como a entrega de tudo isso é feito de forma coesa e, sobretudo, belíssima: Breath of the Wild não somente funciona muito bem enquanto jogo, como faz isso junto de uma arte gráfica sensacional e um trabalho sonoro que complementa tudo isso de forma esplendorosa.

No fim do dia, como Gugelmin mesmo colocou, o jogo é uma verdadeira obra-prima da Nintendo e honrou, sim, os gritos de “GotY” que vinham ecoando desde seu lançamento.

Melhores do ano 2017 voxel

É isso: esses foram os vencedores e os considerados melhores de 2017. O Voxel parabeniza a todos os vencedores e agradece as mais de 10 mil pessoas que participaram da votação, esperamos continuar contando com vocês no ano que vem.

Seu favorito venceu? Deixe aí nos comentários se os resultados te pegaram de surpresa ou não.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.