Voxel
44
Compartilhamentos

Mente que não descansa: Fumito Ueda fala sobre sua carreira

Último Vídeo

Fumito Ueda, criador de ICO, Shadow of The Colossus e The Last Guardian é um dos convidados de honra da BGS 2018 e participou do BGS Summit nesta terça-feira. Visitando pela primeira vez a América Latina, Ueda falou sobre seus jogos, carreira e inspirações.

Ueda

Não foi fácil tirar respostas de Ueda, que é muito tímido e não parecia querer dar muitos detalhes. Ainda assim tivemos algumas coisas interessantes no seu painel – o mais curioso foi quando ele falou sobre o processo de criação dos seus três jogos. Modesto, ele sempre se referiu a sua equipe, e nunca a ele individualmente.

ICO foi o primeiro título da equipe de Ueda, e ele reconhece que o jogo tinha muita arte, mas pouco game design. Para o seu título seguinte (Shadow of The Colossus), ele quis focar mais nesse aspecto do game.

FumitoUeda

Sobre o estilo minimalista de Shadow of The Colossus, Ueda confessa que, apesar de gostar do estilo, a escolha não foi só por gosto pessoal. Segundo ele, a equipe tinha poucos recursos. “Foi uma questão de tirar tudo que não precisava e trabalhar com isso”, completou. Os titãs também tiveram que mudar pelo recurso limitado – a idéia inicial era que eles não tivessem uma forma definida, nem humano nem animal.

Claro que é sempre legal saber o que o criador acha da sua criação. Quanto questionado sobre seus titãs favoritos, ele lembra do primeiro “foi o que deu mais trabalho e que levou mais tempo para ser feito, então foi bem marcante”.

FumitoUeda

The Last Guardian, o mais recente jogo de Ueda, teve um desenvolvimento conturbado – anunciado na E3 2009, o jogo sofreu diversos atrasos e saiu só em 2016. Ueda conta que para ele os três anos de pausa no desenvolvimento não foram improdutivos, já que ele continuou tendo ideias para outros jogos. Ainda assim, os comentários sobre um possível cancelamento de The Last Guardian o deixaram apreensivo na época.

Existem muitas teorias sobre a conexão dos jogos do Ueda, mas oficialmente nenhum dos jogos tem uma sequência. Sobre o porquê disso, ele conta que depois de terminar um jogo, não pensa mais nele. A mente dele está sempre trabalhando em ideias para novos jogos “só vou investir em sequências quando não tiver ideias novas”.

FumitoUeda

Alguns anos atrás Ueda falou em entrevistas que teria interesse em fazer um FPS no futuro. Será que o próximo jogo de Ueda será nesse estilo? Segundo ele, não. “Essa idéia foi descartada. Eu falei isso em uma época que estava jogando muito FPS”. Ele também esclarece que a ideia dele não era necessariamente um shooter, mas sim um jogo em perspectiva em primeira pessoa.

E um jogo cooperativo? Ueda também descarta a possibilidade “crio meus jogos com base nas minhas próprias experiências, e sempre joguei jogos sozinho”. Para ele jogar é uma forma de fugir da realidade, e isso não faria sentido ao lado de outra pessoa. Ele também contou para o público que está jogando Detroit: Become Human, mas que já tem outros na fila, como Spider-Man.

Summit

Pela conversa, deu para perceber que a mente de Fumito Ueda não para e que ele está sempre tendo novas idéias e pensando em fazer diferente de tudo que já foi feito. Enquanto ele não anuncia seu próximo projeto resta aos fãs relembrarem seus jogos e carreira. Quem estiver aqui na BGS vai poder encontrar pessoalmente com Ueda no Meet & Greet e no BGS Talks.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.

Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Participe agora deixando seu comentário Acesse sua conta
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários