Voxel
54
Compartilhamentos

Monster Hunter World é ótimo no PC, mas exige hardware parrudo

Último Vídeo

Durante os últimos dias, dediquei algumas horas a testar a versão PC de Monster Hunter World, que chegou ao Steam no dia 9 de agosto — quase 8 meses depois do Xbox One e PlayStation 4. Conforme o esperado, a nova versão permite brincar mais com as configurações gráficas e atingir os sonhados 60 FPS (ou mais), contanto que você tenha o hardware para isso.

Monster Hunter World

Em minha experiência, consegui conciliar uma qualidade visual bastante alto com taxas de quadros superiores às oferecidas pelos consoles. No entanto, mesmo quem tem um hardware considerável vai ter que lidar com uma experiência com um framerate instável e que pode ficar abaixo do esperado em cenas mais exigentes.

Experiência baseada nos consoles

Conforme a Capcom havia prometido, quem esperava grandes saltos de detalhes com a versão PC de Monster Hunter World vai sair decepcionado. O jogo disponível no PC não tem um visual extremamente distinto do que estava disponível anteriormente, especialmente para quem estava jogando em 1080p no Xbox One X, conforme mostra uma análise do Digital Foundry.

Enquanto as diferenças na apresentação são sutis, elas podem ser grandes em matéria de desempenho, mas será preciso fazer alguns sacrifícios para isso. Durante minha jogatina, usei o seguinte hardware:

  • Sistema operacional: Windows 10
  • Processador: Intel Core i5 8600K
  • GPU: ZOTAC GTX 1070 AMP Extreme
  • Memória RAM: 16 GB DDR 4 de 3000 mHz
  • Armazenamento: SSD de 500 GB (o jogo ocupa aproximadamente 17 GB)

Ao iniciar o game, ele sugeriu usar a configuração Highest, o que rendeu uma experiência com taxas de frame bastante variadas. Em ambientes mais fechados, o jogo saltou para mais de 100 FPS, enquanto nos mais abertos a média foi de 70 FPS — que caia para 52 a 55 FPS dependendo do nível de folhagens e da quantidade de jogadores e monstros em tela.

Isso não é exatamente ruim e em nenhum momento eu posso reclamar desse desempenho, que proporcionou uma experiência de gameplay bastante fluida. No entanto, chamou a atenção a grande variação de desempenho, que possui algumas quedas bruscas que podem resultar em screen tearing — o resultado foi que, para uma melhor experiência, decidi que era melhor ligar o limitador de taxa oferecido pela Capcom.

chamou a atenção a grande variação de desempenho, que possui algumas quedas bruscas que podem resultar em screen tearing

Na prática, isso quer dizer que aqueles que fazem questão de jogar em resoluções mais altas e com taxas de quadros maiores que as dos consoles vão ter que fazer um belo investimento em hardware. As coisas podem melhorar com atualizações de drivers e no próprio jogo, mas não devemos esperar nenhum milagre nesse sentido.

A maior vantagem que senti em relação a jogar no PlayStation 4 Pro ou no Xbox One X foi no tempo de carregamento. Ao instalar Monster Hunter World em um SSD, os tempos de espera para entrar em uma caçada são reduzidos substancialmente, permitindo que você se preocupe mais em cumprir seus objetivos do que em ler as dicas que surgem na tela.

Questões além das taxas de quadros

Monster Hunter World no PC é uma conversão praticamente perfeita do que vimos no PlayStation 4 e Xbox One, mas a demora em chegar à plataforma cobra seu preço. A principal diferença é que o jogo recebeu um “lançamento limpo”, por assim dizer, deixando de lado todos os DLCs que a Capcom ofereceu nos consoles de mesa nos últimos meses.

Monster Hunter World

Em outras palavras, não temos aqui as criaturas adicionais tampouco os eventos temáticos de games como Devil May Cry e Street Fighter V funcionando. Algo que até faz sentido já que todos estão começando do ponto zero, mas que coloca desde já certa pressão na publicadora para que todas as versões fiquem “no mesmo ponto”.

No entanto, o principal problema que senti durante minha jogatina até agora foi o de conectividade. Em várias situações, tive batalhas em grupos interrompidas sem aviso por problemas com os servidores da versão Steam — encontrar outros jogadores nunca foi difícil, mas garantir que eles ficariam tempo suficiente no meu jogo para finalizar uma caçada quase sempre foi.

o principal problema que senti durante minha jogatina até agora foi o de conectividade

Para conferir se isso não estava relacionado à minha conexão, conferi os fóruns dedicados ao jogo. Neles, pude encontrar diversos relatos semelhantes, incluindo alguns que mostravam a total incapacidade de participar de partidas em grupo — em outras palavras, podemos estar lidando com um bug ao qual a Capcom precisa dar mais atenção.

Outro problema é o fato de que Monster Hunter World força a execução no modo Big Picture do Steam, algo que pode incomodar alguns jogadores. Da mesma forma, mesmo jogando com um controle do Xbox conectado à máquina, toda troca de tela era marcada pela presença de um ponteiro do mouse, o que mostra certo descuido por parte da desenvolvedora.

...

E você, está aproveitando Monster Hunter World no PC? Está conseguindo os tão esperados 60 FPS ou se contenta com o jogo rodando a mais de 30? Compartilhe sua experiência com o jogo (e o hardware usado para aproveitá-lo) em nossa seção de comentários. E clique aqui se quiser conferir a nossa análise completa do game baseada nas versões para consoles de mesa.

A Capcom forneceu a chave da versão PC de Monster Hunter utilizada pelo Voxel

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários