Voxel

Contra: Rogue Corps é bem diferente e pode falhar, mas por ora é divertido

Último Vídeo

A Konami fez um grande suspense durante a E3 2019 e finalmente revelou algo que poderia ser um grande anúncio: um novo Contra em produção, depois de anos sem jogos originais. Contudo, o título não foi bem o que os fãs esperavam, já que Contra: Rogue Corps parece pegar pouco da fórmula original e trazer muitas ideias novas.

Na semana passada, o Voxel teve a chance de jogar uma build do jogo e ver como estão as novidades. Se você está curioso para saber, nós vamos dar uma pequena prévia do que esperar do novo Contra: Rogue Corps.

-

Ainda é Contra, mesmo que diferente

Primeiramente, vamos tirar o elefante branco da sala. Contra: Rogue Corps é divertido e me entreteu durante cerca de uma hora que pude experimentar da jogatina. Isso quer dizer que ele é bom? Não, pois foi pouco tempo. Então ele é ruim? Não, mas há potencial. O que posso escrever em pedra por ora é justamente a agradável e curta experiência.

De fato, o novo game da Konami bebe pouco da fonte oitentista da franquia Contra, perdendo para games como Blazing Chrome neste quesito. Entretanto, isso não é um demérito do game. Durante um papo com os desenvolvedores, eles explicaram que a ideia é trazer o “estilo Contra” para novas audiências e isso envolve modificações e modernizações.

-

Contra: Rogue Corps é um loot ‘n shoot, não um run ‘n gun. Os nomes em inglês são complicados, mas é fácil diferenciar. Em vez de correr atirando em tudo para passar as telas, agora você pode se juntar com amigos e fazer a mesma coisa, mas com recompensas como em Borderlands ou Destiny – pelo menos no aspecto de loot.

A ideia é que os jogadores ainda lidem com as ameaças alienígenas e atirem em tudo que verem pela frente, mas com toques mais contemporâneos. Conquistar dinheiro para ter novas armas ou atributos novos é uma das ideias. Há quatro personagens e cada um deles têm status e peculiaridades, mas todos estão sob o mesmo guarda-chuva, que é a jogatina tática.

A

De acordo com os devs, a ideia é tornar a jogatina mais estratégica. Cada herói tem uma arma e sub-arma que têm a mesma mecânica de sobreaquecimento. Atirar demais inviabiliza a arma por alguns segundos e é preciso trocar constantemente, além de usar habilidades especiais e itens raros. Tudo isso faz parte de um pacote novo que a Konami aposta e, por enquanto, realmente garante diversão.

Ideias interessantes e outras potencialmente ruins

Preciso ressaltar novamente: joguei cerca de uma hora de Contra: Rogue Corps. Neste pequeno universo contido, as novidades foram legais. Diferentes, mas interessantes. Todavia, isso não é parâmetro para dizer se toda a campanha vai manter esse nível de qualidade e, principalmente, repetir tudo isso em busca de loot será algo agradável. Infelizmente, não tivemos acesso à jogatina cooperativa de sofá ou online do game.

Como um título de tiroteio ininterrupto com ação de sobra para compartilhar com os amigos, o game parece interessante. Como um jogo para repetir ações em busca de loot e aprimoramentos melhores, é difícil dizer por enquanto.

a

Um ponto importante para endossar o potencial do game é que muitos nomes de peso da franquia Contra estão trabalhando no game. Não é um spin-off e o jogo até mesmo serve como continuação de Contra 3: Alien Wars. Uma coisa é certa: a sessão de gameplay me ajudou a ficar mais aliviado e criou um alívio sobre a qualidade. Se as expectativas serão atendidas, só o tempo dirá.

Contra: Rogue Corps chegará ao Xbox One, PS4, Nintendo Switch e PC no dia 24 de setembro de 2019.

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários