Voxel

Samurai Shodown deixa boas primeiras impressões

Último Vídeo

Com lançamento programado para a próxima terça-feira (25), o novo Samurai Shodown é uma espécie de recomeço para a série. Não somente a SNK atualizou o estilo gráfico do jogo, que mantém visuais 3D misturados à sua clássica jogabilidade 2D, como simplificou sua lista de lutadores e introduziu novas mecânicas de forma a tornar a jogatina mais acessível.

Samurai Shodown

Tudo isso foi feito sem necessariamente perder a identidade da série, especialmente no que diz respeito ao ritmo de seus combates e ao “peso” de cada golpe. Graças à generosidade da Athlon Games, tivemos a oportunidade de passar os últimos dias conferindo o multiplayer local e o modo single player do jogo, que deixaram boas impressões.

O motivo pelo qual ainda não estamos liberando um review completo de Samurai Shodown é simples: os servidores online, essenciais para a jogatina competitiva e para o novo Modo Dojo, ainda não foram ligados. Com isso, se torna impossível dar um veredito final para a experiência, visto que ainda não tivemos acesso a aspectos que consideramos essenciais a ela.

Ritmo cadenciado

Samurai Shodown é um game com ritmo bastante diferente do que estamos acostumados. Aqui, parece que tudo está voltado mais para as estratégias de contra-ataque e o estudo atencioso de seus inimigos do que para o ataque desenfreado — o que é algo muito bem para quem procura um jogo de luta com um diferencial real.

O game oferece um botão de ataque fraco, um médio e um forte, bem como um de chute, que, combinados aos direcionais, resultam em alguns ataques especiais. Tudo bem simples do ponto de vista conceitual, mas saber quando usar essas ferramentas é o que vai determinar sua vitória ou derrota.

Samurai Shodown

Os ataques pesados, por exemplo, são realmente pesados, o que significa que eles são lentos e podem causar um dano considerável em seu oponente. Da mesma forma, o uso incorreto dá brechas de sobra para os oponentes atacá-lo e ganhar a vantagem na batalha — em compensação, outros tipos de ataque são menos arriscados, mas trazem recompensas mais limitadas.

Tal qual uma boa batalha de samurais vista no cinema, Samurai Shodown traz um ritmo que se alterna entre momentos de “nada acontecendo” com outros em que parece que muita coisa aconteceu de repente. As batalhas são bastante táticas e tem movimentos um tanto lento, mas, em geral, não duram mais do que os 60 segundos do tempo padrão. É quase como uma partida de xadrez, na qual o estudo das peças é lento, mas a execução é rápida e mortal.

Acessibilidade inteligente

Quando desenvolvedoras falam que desejam tornar seus games mais acessíveis, é comum que algumas pessoas associem isso a “facilitar” as coisas. Felizmente, isso não é algo que acontece com o novo Samurai Shodown. Na prática, o que isso significa é que a execução de golpes especiais foi padronizada, o que significa que a maioria dos movimentos se baseia em “quartos de lua” e “meias luas”, relativamente fáceis de reproduzir em controles tradicionais e aqueles com características arcades.

Samurai Shodown

Da mesma forma, ao apertar os três botões de ataque com espadas, todos os personagens acionam um novo “modo especial”, que queima a barra de especial e garante mais poder enquanto ela dura. Apertar novamente os três botões inicia um “finalizador” que é capaz de causar dano considerável quando acerta o oponente — mas, se você errar o golpe ou a barra acabar, você não terá mais acesso ao recurso durante o resto da luta.

Os golpes super especiais também são executados da mesma forma, trazendo a mesma limitação de um único uso. Esses ataques são sem dúvida bastante poderosos, mas as limitações impostas garantem que há bastante risco em usá-los no momento errado. Na prática, a acessibilidade de Samurai Shodown se foca em permitir que você tenha acesso às ferramentas que ele oferece: cabe a você descobrir quando é a melhor hora para usá-las, algo que nem sempre é fácil.

Análise completa em breve

Enquanto já deu para perceber muito coisa sobre o novo game da SNK explorando as partes disponíveis, ainda queremos explorar seus quesitos online antes de soltar uma análise completa. Afinal, de nada adianta ter uma boa base de luta se os confrontos com oponentes remotos é impossível graças a um netcode problemático, não é mesmo?

Dessa forma, vamos continuar nossos testes e, assim que conseguirmos ter uma visão mais completa sobre o novo Samurai Shodown, publicaremos uma análise completa sobre ele. Lembrando que, aqui no Brasil, o game tem lançamento oficial programado para o dia 28, com versões físicas programadas para o Xbox One e PlayStation 4 — no meio digital, também será possível encontrar versões do jogo para Switch e PC.

Samurai Shodown foi cedido ao Voxel pela Athlon Games

Você sabia que o Voxel está no Facebook, Instagram e Twitter? Siga-nos por lá.
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários