James Bond está de volta, em um jogo com enredo exclusivo.

Assim como todos os jogos lançados contando com o famoso agente duplo como protagonista, 007 Nightfire é um jogo de tiro em primeira pessoa que se diferencia dos outros do gênero por conta do uso de armas e procedimentos diferentes na maioria das missões. Bond, portanto, carrega consigo diversos acessórios não usuais ao longo do jogo, como seu famoso relógio com raio laser, ou um barbeador elétrico que na verdade é um poderoso explosivo.

Desta vez quem ameaça a existência terrestre é Raphael Drake, dono da Phoenix International, empresa na qual foi conferida a tarefa de livrar o mundo de armas e usinas nucleares. Seus planos, contudo, vão muito além de cumprir tal tarefa. Sendo a principal suspeita no roubo de armas do governo dos EUA, a empresa deve ser investigada para seu verdadeiro propósito ser determinado, e tal tarefa é incumbida à James Bond, é claro.

Arsenal de última geração

Antes mesmo do menu inicial do jogo aparecer, o jogador se depara com um tutorial simples e rápido, que mais serve como uma apresentação do que há por vir do que como um tutorial em si. Ele mostra os recursos básicos do jogo, como o uso
de automóveis e da mira telescópica do rifle sniper.

O carro de Bond oferece diversos recursos bastante proveitosos durante o jogo. Ele é, por exemplo, equipado com mísseis seguidores e uma metralhadora, além de ser capaz de andar em apenas 2 rodas, possibilitando sua passagem por caminhos mais estreitos. Além disso, o jogador à medida que avança na história se depara com situações de extremo perigo nas quais não deve hesitar. Para estas, há diversas armas, como a clássica PP7 (silenciada ou não), rifles snipers, metralhadoras, shotguns e até um lança misseis teleguiado.

Apesar de toda a artilharia disponível ao longo do jogo, há missões em que se deve simplesmente esquecer as armas de fogo. Dardos tranquilizantes, armas que provocam desmaio e até os punhos de James às vezes são as melhores opções para se evitar barulho demasiado ou a morte de civis, por exemplo. Além das armas, Bond tem também a sua disposição diversos equipamentos dignos de um agente secreto, como seu relógio com raio laser acoplado, ou um barbeador elétrico contendo um poderoso explosivo.

O melhor serviço de inteligência


Ao longo do game, vários objetivos são confiados à James Bond, e, para prosseguir, o jogador deve resolvê-los. Porém, isso não é uma tarefa muito complicada, tendo em vista que o jogador recebe instruções de como proceder à medida que percorre o cenário. A descrição dos objetivos pode ser acessada ao se pausar o jogo, e, apesar da resolução dos segredos não ser um grande problema, dicas úteis sobre cada um deles são dadas ao jogador.

Liberdade para matar

Diferente da maioria dos jogos de tiro em primeira pessoa produzidos para consoles, 007 Nightfire deixa o jogador à vontade para andar, atirar e explorar o cenário. Apesar do jogo não permitir uma completa personalização dos controles, ao menos um dos conjuntos de comandos disponíveis com certeza se encaixa com até o mais atrapalhado dos jogadores. Há também a opção da mira automática, recurso que facilita muito em grandes combates.

O modo multiplayer é sempre uma opção bastante divertida, contendo cenários de tamanho ideal e uma boa variedade de objetivos. É possível também incluir personagens controlados pelo computador na disputa, que, apesar de serem tão burros quanto os outros inimigos do modo single player, aumentam um pouco mais a competitividade nas partidas.
 
Os gráficos de Nightfire não têm nada de espetacular, sendo alguns cenários muito pobres em detalhes, inclusive. Eles, porém, se mostram suficientes ao longo do jogo, não sendo um impasse para a diversão. Um destaque deve ser dado ao design da face dos personagens — principalmente à de James Bond, moldada a partir do rosto de Pierce Brosnan — que foram muito bem feitas.
77 ps2
Bom