Uma boa dose de nostalgia para quem é veterano no mundo dos games

Em um passado distante, o pequeno reino de Dotnia prosperava tranquilamente. Contudo, os dias de paz daquela região estavam contados. Com a chegada do Dark King e sua cobiça pelo poder, a prosperidade foi substituída pela decadência. Sua sombra maléfica passou a se espalhar pelo mundo, deixando tudo e todos em situações calamitosas. Felizmente, surge um herói com uma espada sagrada para combater todo o mal. Com a força dos seis orbs de seis magos, o herói sela o mal em um único orb, conhecido como Dark Orb.

O fragmento acima poderia servir para praticamente qualquer jogo do gênero RPG que tivesse sido lançado há 10 ou 20 anos. Contudo, ele faz parte de 3D Dot Game Heroes, que, como é possível perceber, traz toda a nostalgia de clássicos como The Legend of Zelda para o PlayStation 3. Tudo isso, é claro, em grande estilo.

A história de 3D Dot Game Heroes não é o único elemento compartilhado com os jogos das primeiras gerações de video games. O game também traz uma jogabilidade que, certamente, será familiar para qualquer um que tenha desfrutado da época dourada do Nintendinho e até mesmo do Super Nintendo.

Mas, então 3D Dot Game Heroes é apenas uma cópia destes games antigos? Não exatamente. Mesmo carregado por referências e influências, 3D Dot traz um visual interessantíssimo — personagens e um mundo formado essencialmente por blocos —, além de muita diversão para aqueles que estiverem abertos a novas (ou velhas?) experiências.

Em suma, pode-se dizer que 3D Dot Game Heroes é uma aventura nova que traz boas doses de nostalgia por meio de sua fórmula calcada em diversos games antigos, os quais se encontram, atualmente, desamarrados de suas estruturas conceptivas. Ou seja, você vai jogar Zelda em sua fórmula original, com a visão de topo e todos os elementos que caracterizam o título. Tudo isso, porém, com visuais e efeitos de última geração e em um jogo que presta uma bela homenagem aos clássicos, resgatando memórias e a diversão.

3D Dot Game Heroes é um jogo ideal para quem desfrutou da era dourada dos consoles. Repleto de referências e oferecendo boas doses de nostalgia, o título traz para a atual geração, todos os elementos clássicos de títulos atemporais, com direito a gráficos devidamente estilizados. Contudo, jogadores sem a devida bagagem podem se espantar com a ousadia da From Software. Porém, com um pouco de iniciativa, fica fácil se prender ao quadriculado mundo de 3D Dot Game Heroes, mesmo sem estabelecer uma “ligação com o passado”.

Blocos por toda parte

Não há como negar: um dos atrativos principais de 3D Dot Game Heroes é seu visual. Contudo, antes de começarmos a comentar sobre isso, vale a pena ressaltar como o jogo explica essa mudança do mundo 2D, supostamente, a visão original do game, para as três dimensões. Para isso, retomemos a história, mencionando mais um fragmento.

Após a derrota do Dark King, o herói se tornou uma figura realmente popular. Com isso, Dotnia se transformou em um verdadeiro ponto turístico. Todos os cidadãos queriam conhecer o tal vencedor desta importante batalha. Entretanto, a fama do guerreiro foi muito parecida com as dos participantes de alguns reality shows. Depois de alguns meses, ninguém se lembrava da batalha e Dotnia voltou a ser apenas um pequeno reino.

Img_original

É claro que o Rei Tezro não gostou nada disso. Felizmente, o sagaz monarca decidiu realizar uma mudança geral no reino de Dotnia. “2D é coisa do passado, vamos à era 3D!”, nas palavras da realeza. O resultado? Um mundo tridimensional, pelo qual começamos a nossa jornada.

O conceito é, sem dúvidas, muito interessante. Mesmo sendo uma desculpa meio nonsense, a equipe responsável por 3D Dot conseguiu criar uma justificativa bem humorada para apresentar um “clássico” nos moldes gráficos da atual geração. Com isso, o jogador é presenteado por blocos e mais blocos, que agem como os pixels que representavam os personagens no passado.

Sendo assim, temos um visual 3D que simula os empecilhos técnicos da geração 8-bits. Você certamente não será enganado pelo jogo, confundindo-o com a vida real, mas esta é exatamente a proposta da From Software, desenvolvedora do título. Parece que entramos em um jogo de Nintendinho em alta definição e sem o limite de apenas duas dimensões.

Qualquer espectador terá sua curiosidade atiçada ao observar 3D Dot Game Heroes, graças ao visual peculiar que quebra muitos paradigmas da atual geração, na qual a realidade é uma espécie de foco obrigatório. Com muita coragem, 3D Dot bate de frente com grandes títulos do momento, usando como artifício a jogabilidade e o estilo de clássicos atemporais.

Personalização

Tudo bem. Temos um “clássico” em nossas mãos. Porém, com um pouco de controvérsia, 3D também explora alguns elementos popularizados na sétima geração de consoles. Um deles é a personalização.

O título permite ao jogador criar seu próprio personagem, editando pose por pose o seu herói. Para isso, 3D Dot oferece um editor com diversas funções, possibilitando a concepção, bloco a bloco, de qualquer criatura que venha à sua mente. Leva algum tempo para aprender a utilizá-lo, mas os entusiastas a “game designer” de plantão não terão muitos problemas.

Sua criação ainda pode ser compartilhada com outros jogadores, o que arrisca alimentar seu espírito de Deus dos Games. Porém, os usuários podem optar por qualquer um dos personagens disponibilizados pelo game. Nesta lista, o jogador encontrará guerreiros de toda sorte, variando desde ninjas e samurais até tubarões, gorilas e um Frankenstein (nossa escolha). Se você não gostar de alguma característica deles, 3D Dot permite a edição destes bonecos no mesmo editor utilizado para gerar novos heróis.

Esses personagens são utilizados na campanha do game, mas você pode trocar por outro quando fizer o carregamento de um jogo salvo. Sem dúvida, é uma boa opção fornecida pela desenvolvedora, já que é possível experimentar vários personagens sem precisar terminar ou recomeçar o jogo diversas vezes. As mudanças, contudo, são meramente estéticas.

Img_original

Partindo para a briga

Depois de escolher ou criar seu personagem, você estará pronto para esta aventura. Conforme mencionamos anteriormente, 3D Dot traz recursos já popularizados por games antigos. Ou seja, quem já jogou os primeiros títulos da franquia Zelda não terá problemas em se adaptar com a jogabilidade.

A visão de topo característica do gênero também predomina em 3D Dot. O jogador pode se movimentar em oito direções, mas não é possível alterar a câmera do game. Com isso, a sensação que temos é de que realmente estamos jogando clássicos da série Zelda em três dimensões.

As semelhanças se estendem também aos combates. Aqui, brigar é algo simples: você possui, primeiramente, uma espada que pode derrotar muitos inimigos com um só golpe. Ao desferir um golpe, sua espada é projetada de seu personagem de maneira cômica e rudimentar. Vale ressaltar que sua lâmina atinge uma área maior quando seu personagem está com a vida cheia ou com algum item especial. Caso contrário, você notará que sua arma não é tão poderosa assim, já que ela perde boa parte de seu alcance.

Sua espada ainda pode ser aprimorada ao longo do game, graças ao trabalho de ferreiros que a tornam mais poderosa adicionando recursos distintos — você pode aumentar o comprimento, a largura e até adicionar projéteis que são disparados com sua lâmina. Durante a aventura você também encontrará algumas magias, embora poucas possuam funções ofensivas.

Quando enfrentamos os oponentes de 3D Dot, que podem ser encontrados no imenso campo que reúne as vilas ou nos calabouços, certamente nos sentimos poderosos. Com poucos ataques, seus inimigos são aniquilados. Mesmo assim, existem boas doses de desafio, pois é necessário estar atento quando muitos inimigos inundam a tela. Nos chefes, a coisa complica ainda mais. Mas, para falar disto, vamos às masmorras.

Templos de toda sorte

Nós apostamos que as dungeons de 3D Dot Game Heroes são exatamente como você, jogador assíduo dos clássicos RPGs bidimensionais, está pensando. Temos templos temáticos (Grama, Vento, Deserto) que se comportam como verdadeiros labirintos, obrigando o jogador a encontrar chaves e resolver quebra-cabeças — muitos dos quais só podem ser completados com o uso de itens recém adquiridos. No final de tudo isso, temos a chave para o grande chefe e, então, a recompensa.

Clichê, não é mesmo? Obviamente, já que, mais uma vez, esta é a proposta da aventura da From Software. O importante é que 3D Dot traz toda a nostalgia de forma coerente, mantendo vários aspectos característicos dos jogos referenciados. Você, por exemplo, só poderá passar de determinado templo após conseguir um bumerangue.

Estes itens adquiridos nas masmorras também aumentam seu arsenal. O jogador encontrará, além do bumerangue, arcos, ganchos e muito mais. Tudo isso deverá ser utilizado para que sua jornada prossiga, mas também servem como auxiliares nas  batalhas — incluindo aquelas contra os chefões. Ao lado de seu fiel conjunto “espada e escudo”, muitas armas são indispensáveis para a sobrevivência.

Ao todo, o título conta com sete masmorras, cada uma com puzzles de diversos tipos, todos mantendo a estrutura dos games antigos. Até mesmo os chefes mantêm o clássico estilo de ataques padronizados e, ainda assim, oferecem um desafio interessante. Passar por todos eles não deve levar mais que dez horas, mas ainda há muito mais o que fazer em 3D Dot.

Img_original

Explorando memórias

O universo deste título é realmente interessante. Felizmente, a From Software decidiu introduzir diversas missões secundárias ao game, o que amplia ainda mais a longevidade de 3D Dot e, consequentemente, a diversão do jogador. Estas missões são bacanas e vale a pena explorar o mundo de Dotnia para encontrá-las. E nada de sistema de dicas para auxiliar sua jornada: aqui, temos apenas um sistema de teletransporte. O resto é tudo “na raça”.

Também temos os mini games. Você pode participar de vários pequenos jogos diferentes e descolar uma boa grana, caso obtenha sucesso. Os desafios vão desde variações de Arkanoid até mini games em estilo Tower Defense.

Como 3D Dot é um game assumidamente de espírito clássico, você também encontrará muito humor em sua aventura. Além de pessoas com personalidade marcante, o jogador se depara com referências a outros games da própria From Software, como o quase perfeito Demon’s Souls e sua dificuldade exacerbada.

Fora o estilo gráfico já mencionado, 3D Dot também traz sons relativos à era 8-bits, com músicas que parecem sair de um Nintendinho e efeitos sonoros curiosamente incipientes.

Img_original

Uma espada de dois gumes

Entendemos que 3D Dot Game Heroes é propositalmente nostálgico, carregado de referências. Contudo, é difícil afirmar se quem já passou horas a fio desfrutando de clássicos como A Link to the Past terá muitos motivos para se aventurar “novamente”. Muitos dos elementos clássicos vistos aqui podem ser considerados ultrapassados por muitos jogadores, principalmente para aqueles que nem ao menos sabem quem é Ganondorf. As músicas, por exemplo, acabam se tornando repetitivas com o passar do tempo. A forma clássica pode não agradar a todos — julgar o game quesito por quesito foi algo extremamente complicado para esta análise.

Brigando com o editor

O editor de personagens funciona de maneira eficiente, mas não facilita muito o processo. Ao contrário de outros títulos que oferecem algo semelhante — como Banjo & Kazooie: Nuts and Bolts e sua criação de veículos — 3D Dot traz uma navegação meio confusa, fazendo com que o jogador se perca nas direções. Fora isso, não há opção para copiar apenas algumas partes do boneco e editar pose por pose pode ser algo frustrante. Não há editor de níveis ou inimigos, o que também é uma pena.

Nada de multiplayer?

Já que a From Software foi flexível em outros elementos, como a personalização, a companhia bem que poderia ter liberado uma aventura em cooperativo para tornar 3D Dot ainda mais interessante. Afinal, não leva muito tempo para completar as dungeons, já que estas são relativamente fáceis, e o multiplayer contribuiria muito para o fator replay do título.

Img_original

78 ps3
Bom