Faça amigos com total liberdade de interação nesse jogo divertido e simpático.

Em Animal Crossing: Wild World, você tem liberdade para interagir com o cenário e com os personagens de uma pacata cidade e pode cumprir pequenas tarefas que lhe são propostas ao longo do jogo. Mas a sua maior recompensa é a personalização de sua casa, o que poderá ser feito com o passar do tempo.

Total liberdade para explorar o cenário

O jogo no Nintendo DS é a seqüência de Animal Crossing (lançado em 2002 para o Game Cube), que oferece pequenas modificações dos mesmos locais e personagens, além de novas possibilidades de ação. A maior mudança que Wild World traz é a possilidade de se jogar no modo multiplayer online, através da conexão Wi-Fi do DS.

Animal Crossing: Wild World é um jogo não linear, no qual, não havendo um caminho pré-definido a seguir, o jogador tem total liberdade para explorar o cenário e interagir com os outros personagens. Apesar disso, pode-se optar por cumprir tarefas e atingir objetivos, como personalizar a sua própria casa ou coletar itens para exposição no museu. Não é preciso muito tempo para se aprender a jogá-lo, pois o esquema de controle é muito simples e se aprende facilmente a fazer as diversas atividades através das dicas dos próprios habitantes da cidade.

O jogo se passa em tempo real, de acordo com a data e a hora inseridas no DS, o que traz a vantagem do jogador poder fazer várias atividades num mesmo dia com tranqüilidade e sem perder muito tempo entre uma tarefa e outra — o que ocorre em simuladores que têm a contagem de tempo mais rápida do que a real, como as séries The Sims e Harvest Moon. Mas, por outro lado, o tempo real requer paciência do jogador para esperar novas estações de ano, ver certas constelações no céu ou, simplesmente, apreciar a paisagem noturna, quando se está jogando desde o início da manhã.

Aqui o dinheiro dá em árvores!

O pacato e pequeno vilarejo de Konoha é o local de destino para o qual o jogador é levado a bordo de um táxi conduzido por um papagaio — essa introdução do jogo, cujo único propósito é definir o gênero e nome do personagem, mostrou-se entediante e longa, devido ao diálogo demorado do taxista com o personagem durante todo o percurso.

Ao finalmente chegar em sua cidade, o personagem, após receber algumas instruções, é apresentado à sua nova casa: um cubículo de um cômodo, que conta com alguns itens, como plantas, uma rede, uma vara de pescar, óculos escuros, uma pá e insetos andando pelo tapete. Essa imagem pode ser desanimadora, mas, em pouco tempo, você descobre como catar os insetos, utilizar os seus itens e, principalmente, você terá a possibilidade de aumentar a sua casa.

Mas, para deixar o seu cantinho um pouco mais espaçoso, você deverá pagar as hipotecas atrasadas ao dono da residência, Tom Nook, pois, aparentemente, o morador anterior se mudou sem deixar as conta em dia. Como em Animal Crossing: Wild World você tem liberdade de ação, certamente não é obrigatório o pagamento dessas parcelas - mas se essa for a sua escolha (o que é recomendável, visto que a personalização do seu ambiente é uma das principais atrações do jogo) você terá algumas opções para juntar dinheiro.

Uma das suas fontes de renda pode ser o trabalho de meio período no Tom Nook's Shop, a mercearia do proprietário da sua casa. Por uma pequena quantia diária, você executa os mais diversos serviços, como plantar flores em volta da loja, entregar produtos, enviar cartas a clientes, postar anúncios de promoções, entre outros.

Mas uma fonte mais rentável pode estar, literalmente, crescendo em árvores: ao chacoalhá-las, você pode coletar os mais diversos produtos, como móveis, sacolas de dinheiro, e, mais naturalmente, cerejas. Esses e outros produtos também podem ser dados pelos moradores da cidade, em reconhecimento à sua amizade ou como agradecimento a um favor prestado - ou simplesmente cair dos céus de um balão atingido por estilingue.

Praticamente tudo o que você tiver em mãos pode ser vendido no Tom Nook's Shop por uma quantia razoável em dinheiro. De uma maneira ou de outra, dentro de poucos dias, você terá quitado a primeira parcela da sua pequena casinha, podendo, então, reformá-la, ampliá-la e estilizá-la.

A cidade é viva e repleta de personalidades diferentes

Além de sacudir todas as árvores da cidade na esperança de encontrar sacolas de dinheiro, em Animal Crossing: Wild World você poderá pescar peixes, catar insetos, escavar fósseis e expô-los no museu. De qualquer maneira, você sempre terá algo para fazer entre o trabalho, o relacionamento com os amigos e a exploração do cenário. Entretanto, infelizmente, algumas tarefas são cansativas, como tentar achar alguém que não está em casa e, então, ter que procurá-lo por toda a cidade.

O vilarejo pode parecer pequeno, mas é grande o suficiente para ser explorado, oferecendo novidades a cada horário do dia, bem como a cada mês e estação do ano. Enquanto espera pacientemente pela chegada de novas estações, você pode utilizar os serviços da mercearia Tom Nook's , da alfaiataria Tailor, do Town Hall (para correio, banco e outros), do museu com sua cafeteria ou visitar o Main Gate, o portão da cidade, convidando seus amigos de outro vilarejo para passar alguns dias com você. Há também uma cidade próxima, Boondox, para a qual você pode fazer doações em dinheiro, pois seus habitantes, sem terem como se alimentar, comem terra grelhada.

Entre os habitantes de Wild World, você encontra algumas diferentes personalidades, desde homens preguiçosos ou mau-humorados até mulheres esnobes ou animadas - e todos são animais das mais variadas espécies, o que provavelmente motivou o nome do jogo, que poderia ser traduzido como "Encontro de Animais: Mundo Selvagem".

Com qualquer um deles você poderá conversar e ouvir seus conselhos, que são explicações úteis de como fazer diferentes coisas no jogo, além de poder criar vínculos de amizade, fazendo-lhes favores e enviando-lhes cartas. Alguns moradores são Olivia, Elmer, Kody, Pudless, Aurora, Limberg, além dos comerciantes, mas, como há um número limitado de habitantes na cidade, alguns podem se mudar de Konoha e outros podem vir a morar em seu lugar.

A pesca é um dos aspectos mais interessantes

O esquema de controles do DS torna Wild World um jogo fácil de ser aprendido. A Stylus, caneta do DS, deve ser pressionada contra a tela na direção para a qual se deseja ir ou, para movimentar-se no cenário, pode-se utilizar os botões direcionais convencionais. A movimentação pela cidade é facilitada pelo mapa, o que garante que você não venha a se perder no caminho para casa.

Os botões de ação executam diversas tarefas entre falar com os outros personagens, interagir com os objetos e acessar o menu, o que também pode ser feito com a caneta. No menu, você pode acessar a sua bolsa, que conterá os produtos que você está carregando no momento, o mapa da cidade com a localização de cada casa e comércio, a página de personalização da sua casa e da sua roupa e os itens coletados, como insetos, fósseis e peixes, além de muitas outras funções.

Como foi dito, praticamente tudo é relativamente fácil de ser realizado em Wild World, exceto a pescaria. Essa atividade representa um dos maiores desafios desse pequeno mundo, pois é preciso esperar por um peixe à beira do rio e, ao avistá-lo, mirar precisamente a vara de pescar em sua direção, puxando-a no momento certo. Certamente, um aspecto interessante do jogo, que, mais uma vez, requer paciência do jogador.

O cenário muda conforme as estações do ano

Uma das características que chamam a atenção em Animal Crossing: Wild World são os gráficos, que, levemente esféricos, apresentam texturas macias e cores suaves, compondo, ao todo, um visual agradável. Os personagens têm uma movimentação natural e, mesmo quando estão parados, não ficam estáticos, mexendo levemente o corpo. A água tem uma boa representação de fluidez e transparência e as árvores, quando chacoalhadas, movimentam-se levemente de acordo.

Como o tempo do jogo é real, a paisagem muda conforme a estação do ano, de acordo com as estações do hemisfério norte, que têm um calendário diferente do Brasil. No inverno, que ocorre de dezembro a fevereiro, há neve por toda a parte, caindo dos céus com uma textura macia, próxima da neve real. Infelizmente, é preciso esperar meses para ver a mudança de estações e apreciar os gráficos particulares de cada uma.

A tela de cima do DS apresenta o céu, com suas mudanças de coloração, conforme o horário do dia. Nuvens e céu azul podem ser vistos durante o dia e constelações podem ser vistas de noite, além da bela transição de cores durante o entardecer e o amanhecer.

A ambientação é carismática

Apesar dos personagens não terem voz no jogo, os sons do ambiente são bem representados, como a água do rio se movimentando, as folhas das árvores sendo sacudidas, os sons dos passos no chão e na neve, as portas se abrindo, entre muitos outros detalhes.

A música de fundo, em sons polifônicos, toca durante todo o jogo e algumas vezes, pode ser repetitiva, apesar de Wild World apresentar um repertório variado e escolhido aleatoriamente. O jogador também tem a possibilidade de compor uma nova canção para ser tocada durante algum dia.

Mundo Selvagem?

Animal Crossing: Wild World é um jogo que agradará àqueles que gostam de construir relacionamentos, explorar um mundo cheio de possibilidades e ter sempre algo para fazer durante o dia. O modo de jogo online, que pode ser acessado pelo Wi-Fi do Nintendo DS, certamente traz novos desafios e mais diversão, pois estão envolvidas inúmeras pessoas diferentes num mundo que promete não ser tão pacato quanto o do modo singleplayer.

Ao contrário do que o subtítulo "Mundo Selvagem" pode sugerir, Wild World é um jogo agradável, que oferece algumas horas de diversão pelo senso de humor presente em todas as situações, fazendo dessa pequena e pacata cidade um mundo nostálgico, onde muitas coisas fantásticas podem ser possíveis.

 

84 ds
Ótimo