Que tal atacar a torre para variar?

No ano de 2018, enquanto atravessa pela atmosfera terrestre, uma nave extraterrestre se parte em dois grandes pedaços que acabam caindo nas cidades de Bagdá e Tóquio. Logo após o acidente, um estranho campo de força encobre as áreas atingidas pelos destroços, logo batizadas de “anomalias”.

Em Anomaly: Warzone Earth, cabe ao jogador assumir o papel do comandante das tropas que irão adentrar essa zona misteriosa e tentar acabar com a ameaça de outro planeta. Embora o enredo pareça familiar aos fãs de games de tiro, em que histórias envolvendo um herói exterminador de inimigos alienígenas que deve destruir a base inimiga são comuns, este é um título de estratégia, mais especificamente do gênero Tower Defense.

A inovação fica por conta da função designada pelo jogador, que, em vez de defender o seu território como é tradicional no estilo, deve comandar os veículos que compõem o ataque à área controlada pelo inimigo.


As opções que terão de ser feitas durante a ofensiva vão desde a escolha das unidades que irão compor a sua equipe até qual será o caminho percorrido pelos seus aliados. Além disso, é dever do jogador utilizar as suas habilidades especiais para auxiliar o seu esquadrão na tarefa de atravessar percorrer o território inimigo e chegar ao seu objetivo.

Principalmente para os fãs de estratégia, Anomaly: Warzone é uma boa pedida. Afinal, ele é uma intervenção bem-sucedida no consagrado gênero Tower Defense e oferece um número razoável de unidades para comandar e enfrentar, assim como uma experiência bem divertida.

Além disso, o título oferece um bom padrão de qualidade e uma história que, apesar de não ser muito aprofundada, convence o jogador. Quem ainda assim estiver em dúvida se vale a pena arriscar pode pensar em levar em conta também os seus baixos requisitos mínimos, assim como o seu preço.

Fluidez no comando

Existem dois campos de ação para o comandante, cada um com a sua respectiva tela de visualização. O primeiro deles é o que permite planejar o caminho realizado pelos veículos que irão realizar o ataque. Para isso, a tela muda para um mapa mais simples da cidade, em que aparecem as rotas disponíveis, os inimigos encontrados pelo caminho e o tempo que será gasto para percorrer todo o trajeto. Tudo de um jeito que não fará nem o gamer mais obcecado por planejamento reclamar.

Img_normal
Após isso, o líder do esquadrão deve acompanhar as suas unidades enquanto faz o reconhecimento da área e auxilia as suas tropas com as suas habilidades especiais. Há desde bombas de fumaça que diminuem a precisão das unidades extraterrestres até itens que criam distrações para que o seu batalhão passe por zonas abarrotadas de inimigos sem serem notado.

Um dos destaques do título é que todas essas ações podem ser realizadas praticamente apenas com o mouse, sendo que o teclado só chega a ser utilizado em ações pouco corriqueiras — como a aceleração do ritmo de jogo (necessária para passar pelos poucos momentos em que a calmaria atinge o game) e o acesso ao menu de compras e obtenção de upgrades.

Ambientação sonora de qualidade

Anomaly: Warzone Earth possui uma trilha sonora capaz de criar uma atmosfera envolvente, afinal, a música consegue casar bem a tensão e a expectativa iniciais aos ataques assim como a ação dos combates. Além disso, alguns pequenos cuidados, como a utilização de instrumentos orientais nas missões passadas em Tóquio, funcionam como a cereja do bolo nesse aspecto.

Outro ponto que merece destaque é o trabalho de dublagem realizado. Embora a história não se aprofunde na caracterização dos personagens, tanto a narração como os diálogos são bem produzidos, além de muitas vezes bem-humorados.

Turismo de guerra

O jogo se passa nas capitais do Iraque e do Japão. Em cada uma delas, o cenário é bastante convincente. Se em Bagdá é possível perceber tanques de petróleo e de gás em meio ao clima desértico, em Tóquio é possível encontrar todos os prédios e ruas largas, assim como alguns de seus pontos turísticos, como a Torre de Tóquio.

Img_normal
Além disso, os detalhes que diferenciam as cidades não são apenas a chuva da capital japonesa em contraste com o sol de Bagdá. Marcações nas vias de trânsito, assim como o estilo dos carros de cada uma, fazem a diferença e tornam o visual agradável (ainda que em meio a cenários de devastação).

Elite da tropa

Dizem que um dos segredos que levou Alexandre, o Grande, a conquistar seu vasto império era o fato dele estar sempre junto à sua infantaria na hora das batalhas. A simples presença de seu comandante elevava a moral dos homens de seu exército de um modo que os inspirava a massacrar seus inimigos de forma avassaladora.

No caso de Anomaly: Warzone Earth, o seu papel na liderança do esquadrão que invade o território ocupado pelos alienígenas, além de decidir a melhor rota a ser seguida, é acompanhar os veículos aliados e protegê-los de quaisquer perigos.

Img_normal

Para isso, além das bombas de fumaça e das falsas tropas que distraem os extraterrestres, existem as possibilidades de reparar os seus veículos danificados e do próprio comandante participar diretamente dos ataques.

Na verdade, é fundamental neste game que se faça isso. Afinal, a utilização dessas habilidades é limitada e a escolha dos momentos em que elas serão utilizadas podem definir a vitória ou a derrota. Isso incrementa o nível de desafio do jogo de um modo que só favorece a diversão.

Cara, cadê meu anti-aliasing?

Considerando o tamanho do jogo, é possível afirmar que as cidades são de fato bem detalhadas, além de que é interessante percorrer as suas ruas. No entanto, os gráficos são serrilhados mesmo em suas definições nas configurações máximas.

Img_normal
Além disso, dentro das opções disponíveis, não é possível encontrar nenhuma que personalize cada um dos recursos individualmente. É possível apenas ajustar entre as definições “mais baixas” e “mais altas”. Não é nada que altere significantemente a experiência de jogo. Contudo, é sempre interessante poder personalizar as opções de modo que o game funcione da melhor forma possível.

Sério que eu já salvei a Terra?

São ao todo 14 missões no modo principal, divididas entre as duas cidades do game. Os objetivos são variados e o número, a princípio, satisfaz. Contudo, as primeiras seis missões na cidade de Bagdá acabam funcionando mais como um tutorial para que os jogadores conheçam a mecânica e as opções do jogo.

Dessa forma, o desafio de verdade parece começar apenas quando se chega à capital do Japão e não necessita de muito mais do que um fim de semana para ser terminado. Para suprir isso, existem dois modos de jogo infinito — um para cada cidade — que são desbloqueados uma vez que cada uma das campanhas é terminada.

Img_normal
Pode ser que isso eleve o tempo de vida de Anomaly: Warzone Earth para alguns, principalmente os que gostarem do game. Todavia, a partir do momento em que restam apenas esses modos, os desafios deixam de inovar e, consequentemente, de cativar o jogador.

75 pc
Bom