Um triste e vergonhoso futuro recheado de mechas

Depois de tanto tempo sem novidades, a FromSoftware finalmente lança um jogo para integrar a linha principal da famosa série de mechas. Armored Core V vem para dar um impulso e explorar uma nova faceta da guerra robótica. Agora, você está no comando de mechas de tamanho reduzido e deve se concentrar em ganhar pontos na batalha online.

A desenvolvedora aproveitou parte da receita que funcionou em Dark Souls, tentando explorar um multiplayer constante. Além disso, o game promete focar na personalização dos robôs, criando campos de batalha diversificados e explosivos. Como de praxe, as promessas são sempre grandiosas, mas resta a dúvida se o restante do game agrada como deveria.

Armored Core V tem muitas falhas e poucos acertos. As ideias da desenvolvedora em retroceder às premissas da série e apostar em um multiplayer acabam deixando muito a desejar. O que temos aqui é uma péssima continuação recheada de mechas.

Você talvez até se divirta por algumas horas, mas, acredite, isso não vai muito adiante. O descuido gráfico, a jogabilidade simplificada, as missões repetitivas e a falta de um enredo básico matam qualquer chance de sucesso. Este pode não ser o pior jogo de robôs, mas certamente está longe de ser o melhor. Talvez Transformers seja uma boa opção...

Você tem um robô gigante!

A ideia não é nova, mas é sempre garantia de sucesso, afinal, quem não gostaria de ter um robô gigante? Armored Core V garante um pouco de diversão nos combates robóticos e até na exploração do ambiente. Seu mecha é tão ignorante que ele não vai ter problemas para esmagar tanques de guerra, pisotear em tudo e enfrentar sozinho uma multidão de inimigos.

Img_normal
Na fase de tutorial, é possível aprender rapidamente a controlar sua máquina pós-apocalíptica. A jogabilidade é restrita a alguns poucos botões e você pode destruir todo um exército sem grande dificuldade. Aos poucos, o game libera novas opções de armas e você poderá equipar seu mecha para combater inimigos mais habilidosos.

A ação no campo de batalha é constante e, de fato, podemos garantir que, com um mecha, você não tem o que temer. Os robôs são quase invencíveis e têm munição de sobra. Apesar disso, a FromSoftware equilibrou o jogo e limitou o nível de energia das máquinas. Isso significa que você não poderá voar para sempre.

Enfrentando a galera

Como dito, a desenvolvedora focou nos combates online. A diversão em equipe é certeira, com batalhas repletas de adrenalina na disputa por território. Poder lutar contra inimigos reais é muito mais interessante, visto que a dificuldade aumenta substancialmente.

Uma grande sacada no modo online é a possibilidade de evolução acelerada, o que garante acesso a novos itens para a personalização. É importante notar que não basta simplesmente se alistar em uma equipe e sair dando tiro. Todo o treinamento realizado no modo offline pode não ser suficiente no combate contra outros jogadores.

Era uma vez... Robôs do futuro

Você leu a frase acima? Pois é, esta é a história básica do jogo, ou seja, não há qualquer compromisso em entregar um enredo de qualidade. Dá para compreender que o game se passa em um futuro pós-apocalíptico, época em que há grandes corporações dominando o mundo, uma resistência oprimida e um personagem-chave conhecido como Father.

Pronto, isso é tudo o que você vai conseguir retirar do incrível enredo. Cada nova missão, que deveria introduzir algo de relevante à história, não apresenta nada além de pequenos conflitos, invasões de robôs e outros acontecimentos que nada incrementam no contexto. Depois de um tempo, fica difícil entender qual equipe está atuando e o porquê das missões.

Sua missão: destruir tudo!

Não bastasse o problema de uma história rasa, as missões paralelas de Armored Core V são bem “diversificadas” (modo sarcástico ligado). Não importa o território que você escolha e não faz diferença a quantidade de inimigos, pois você não tem outro objetivo além de destruir tudo o que encontra pela frente.

Img_normal
Em algumas situações, a dificuldade aumenta um pouquinho, mas não pense que você vai sofrer para finalizar alguma missão. A mira do jogo é quase automática, o que vai facilitar ainda mais a realização dos “desafios”. Os inimigos são muito estúpidos e basta um único tiro para derrubar a maioria. Alguns poucos até resistem, mas no fim acaba sendo fácil concluir a missão.

Um jogo lindo para o PSOne

Armored Core V foi lançado apenas para PlayStation 3 e Xbox 360, entretanto, parece que a desenvolvedora se esqueceu de utilizar uma engine compatível com a última geração de consoles. Os gráficos deste jogo são quase vergonhosos, dão um grande desgosto. A tentativa de criar um futuro caótico vai pelo ralo com pequenos elementos repetitivos — como as cinzas presente no ar que chegam a dar impressão de que o game é em Silent Hill.

Cenários mal projetados, objetos de papelão, texturas de baixa qualidade, iluminação precária e robôs ridiculamente desenhados. Não, não estamos exagerando. Nossa equipe ficou boquiaberta com a baixa qualidade empregada no visual do game; a maioria até duvidou de que fosse a mesma desenvolvedora de Dark Souls.

Não bastasse a má apresentação, Armored Core V tem inúmeros problemas que deixam qualquer um desanimado. Logo nas primeiras cenas, é possível notar que o game apresenta uma série de popins. Há defeitos também na mecânica do jogo, portanto não se espante com objetos explodindo e sumindo.

A trilha sonora não chega a fazer feio, mas parece que a seleção de áudio foi realizada às pressas. As músicas não combinam com a proposta do jogo. Os efeitos sonoros são sempre os mesmos e não há qualquer audácia em criar um ambiente futurista. Algumas vezes, os sons chegam a ser irritantes, pois o game insiste em usar alertas escandalosos.

Compre com o menor preço:
55 ps3
Fraco

Outras Plataformas

55 xbox-360