Uma excelente história de ação

Videoanálise

Se você é um daqueles jogadores que tem aversão a jogos para download, então é melhor começar a rever seus conceitos. E, para auxiliá-lo, temos mais um exemplo de game disponibilizado na Xbox LIVE que pode, tranquilamente, ser considerado um dos grandes jogos do ano — sim, incluindo os grandes títulos vendidos em mídia física.

Trata-se de Bastion, um RPG de ação que relembra bastante os clássicos da era 16-bits, mas que, mesmo assim, consegue aproveitar o potencial do Xbox 360 para gerar um game totalmente cativante. Um forte foco na narrativa, vasta personalização e combates ágeis. Eis a fórmula que faz de Bastion um dos fortes soldados cuja missão é mostrar aos gamers que jogos para download também podem ser grandes jogos.

Bastion é um presente realmente indicado para quem é fã dos jogos de ação que oferecem boas doses de RPG. Um sistema de combate realmente ágil e que requer muita habilidade do jogador se combina com um robusto modo de personalização, criando uma experiência memorável, mesmo em um formato relativamente limitado.

Destaque também para os detalhes do game, que oferece belíssimos visuais e uma narrativa totalmente envolvente, fazendo de Bastion uma história que, definitivamente, merece ser contada.

Dentro do jogo

Sem dúvidas, um dos elementos que mais chama a atenção em Bastion é a narrativa. Se você curte games que trazem um foco significativo na trama, então, definitivamente, vai se encantar com o modo utilizado pelo jogo para contar a história.

Aqui, o jogador encarna The Kid, uma criança que acorda logo após o fim do mundo. Tudo está dominado pela Calamity e sua chance de sobrevivência é a Bastion, uma ilha flutuante que permanece nos céus. Entretanto, é necessário restaurar o local, coletando pedaços espalhados por toda a região, incluindo lugares perigosos.

Felizmente, The Kid conta com um pedaço do Bastion em suas costas, permitindo que muito seja reconstruído com a simples aproximação do protagonista. O efeito é bem bacana, já que vemos tudo literalmente surgindo na tela. Mas, nada se compara ao narrador.

Para auxiliar na trama, temos um narrador de voz áspera (que relembra o velho Solid Snake). Além de contar sobre os principais fatos do game, o narrador também comenta dinamicamente sobre as ações do jogador. Caiu várias vezes num buraco? Então se prepare para ouvir algo. E o melhor: cada detalhe, como itens e habilidades, também é descrito pelo narrador. Envolvente é pouco! Só faltou legendas em português.

Partindo para a briga

Em contraparte, temos momentos de ação que deixam muitos jogos do gênero com inveja. Para sobreviver em Bastion, você precisa de muita habilidade e destreza, já que os combates são realmente ágeis. O jogador conta com um movimento evasivo e dois tipos de ataques: um com armas de longo alcance e outro com espadas, martelos e outros brinquedinhos do tipo. Há ainda um espaço para ataques especiais, que consomem um pote de magia, mas podem acabar com toda briga em poucos segundos.

Ao decorrer da jornada, você adquire várias armas diferentes, mas só é possível carregar uma de cada tipo (longo alcance e corporal). Sendo assim, é bom pensar bem em sua escolha, pois o equilíbrio entre as duas pode fazer toda diferença nos combates. O martelo, por exemplo, é lerdo e potente, enquanto o Repeater lança várias flechas rapidamente, mas não oferece muito dano. É realmente bacana experimentar várias combinações, já que isso só contribui para a longevidade do game e ainda permite que o jogador crie um personagem de acordo com seu perfil.

Do seu jeito

Felizmente, a personalização de Bastion não se limita à escolha de armas. O jogador pode aprimorá-las por meio de um sistema que oferece uma escolha a cada atualização, obrigando o jogador a selecionar se deseja melhorar sua precisão ou dano, por exemplo. Caso não goste do resultado, então basta escolher o outro aprimoramento, algo raro, mas permitido aqui.

Também temos a chance de escolher poções que alteram significativamente seu personagem. Algumas delas adicionam mais chances para ataques críticos, enquanto outras fornecem mais vida ao jogador. Eis outro fator que pode ser decisivo nas batalhas e é totalmente personalizável de acordo com o perfil do jogador.

Img_normal

Belo e duradouro

Toda a aventura de Bastion está regada por gráficos de excelente qualidade, que relembram bastante o game Braid, já que também foram feitos a mão. O resultado é uma explosão de cores e uma excelente variedade, já que a direção de arte também é caprichada. Realmente, Bastion é uma viagem.

Após finalizar a campanha, que deve durar cerca de 6 horas, você pode optar pelo modo New Game Plus, que traz todos seus itens já de início e oferece ainda mais desafio. E, falando em desafios, Bastion permite que os jogadores invoquem deuses para tornar as coisas ainda mais complicadas. Há também um modo de desafios, no qual o jogador enfrenta ondas e mais ondas de inimigos para conseguir pontos e descobrir um pouco mais da história deste universo.

Img_normal

Alguns borrões

Felizmente, os pequenos problemas não chegam a ofuscar o brilho de Bastion. Mesmo assim, não há como negar que existem alguns infortúnios na jornada de The Kid. Talvez um dos maiores problemas esteja relacionado à perspectiva isométrica, que, muitas vezes, impede que o jogador tenha uma noção adequada da posição do inimigo.

O combate também é dificultado pelo sistema de travamento de mira, que é automático. Algumas vezes, o cursor aparece longe do inimigo que era o verdadeiro alvo do jogador. Embora seja possível alterar os alvos, o sistema ainda se apresenta falho e quebra um pouco da agilidade das lutas.

Img_normal

Por fim, temos os rankings online, que apresentam um sistema de pontuação misterioso. Não é possível saber ao certo como os pontos são calculados, já que algumas invocações de deuses fornecem mais pontos do que outras, e isso não é explicado no game.

87 xbox-360
Ótimo