O bom é que a sensação de velocidade não falta mas esqueceram de algumas coisas básicas.

Comparando com jogos do gênero, Blazing Angels: Squadrons of WWII chega como um dos melhores simuladores de combate aéreo para PC, com gráficos bons e ótimos efeitos de vôo como fumaça, explosão e velocidade mas peca em alguns critérios. A campanha é bem simples e resume-se a missões de bombardeio, combates no céu e comando de equipe.

Esquadrão invencível

Após um tutorial promissor, o jogo vai para ação de verdade, mas logo percebe-se que tudo é tão fácil quanto no próprio tutorial, com a diferença de possuir mais alvos para destruir. Tudo isso, porque mesmo pegando fogo e quase se desintegrando, pode-se acionar o mecânico que dirá alguns comandos e irá mudar seu canal de combustível para a segunda linha (até aqui tudo bem), deixando-o novinho em folha. O problema é que dá para fazer isso infinitamente, basta esperar a barrinha de ação do mecânico carregar o suficiente (que eu saiba, segunda linha de combustível só tem uma).

O jogo em si já é bem fácil para quem possui um controle bom. Imagine então usando esse tipo de recurso apelativo como o mecânico, tornando o jogo ridiculamente fácil! Já para quem tem que se contentar em jogar no teclado, certamente terá que passar por alguns minutos de adaptação para conseguir pegar o jeito de acertar aviões do mesmo nível que o seu (em matéria de motor, não de habilidades do jogador). Após se adaptar com o controle, perde a graça rapidamente, se for jogar somente sozinho.

Graficamente tentador

Blazing Angels: Squadrons of WWII chama atenção para a parte gráfica. A sensação de velocidade quando se dá um rasante é bem legal, assim como efeitos de fumaça, tiros e fogo. A penalidade maior é para os alvos terrestres, como tanques, que são horríveis graficamente, e para alguns efeitos nas texturas, que deveriam ser mais condizentes com a realidade, como o fato de não acontecer nada no chão ou prédios após uma sequência de bombas além do efeito da explosão. Os aviões também sempre “morrem” da mesma maneira, indo para um lado qualquer, descendo e pegando fogo por um tempo até explodir (isso se não alcançarem o chão antes).

Uma boa parte sonora, mas nada memorável

A interatividade dos seus parceiros juntamente com suas falas constantes são coisas bem legais e agradam bastante, mas já é algo bem comum no gênero, como na série Ace Combat. Os inimigos falam o tempo todo também, sendo facilmente percebidos pelo tom de voz bem provocativo e pelo sotaque deles. Algumas vezes eles ficam nervosos e saem xingando mesmo.

Jogabilidade moderada

Partindo do ponto de que a maioria dos jogadores de PC possuem e usam somente o teclado, certamente terão que passar alguns minutos ou horas até pegar o jeito para conseguir manobrar bem e estabilizar a mira neste jogo, pois os aviões de guerra inimigos são verdadeiros acrobatas e requerem que se tenha uma mira estável para poder pegá-los. Após resolver este pequeno problema de adaptação, o jogo se desenvolve e a monotonia também. Ver sempre os mesmos efeitos toda hora é algo que cansa bem rápido e é o que não vai faltar ao longo da campanha grande e cansativa.

Se você é um fã que não abre mão de um jogo de avião ou que está afim de comprar um jogo consideravelmente bom, esse pode ser algo que satisfaça suas espectativas, mas para o resto recomendo salvar o dinheiro e gastar em algo melhor. É, sem dúvida, um bom jogo mas como tem se tornado “normal” esta mania de dar somente gráficos a um jogo e esquecer o resto, esse aqui é somente mais um dessa lista.

68 pc
Regular