Um treinamento mental para os tempos modernos

Brain Age não é propriamente uma franquia nova. Na verdade, o game deu as caras pela primeira vez em 2005, angariando uma legião de fãs que, de outra forma, provavelmente jamais compraria um DS — ou qualquer outro console de video game, vale dizer.

Afinal, a proposta era ao mesmo tempo interessante e capaz de mexer com o ego do seu público em potencial. Quer dizer, você não apenas poderia determinar a idade do seu cérebro... Como também poderia ostentar o resultado para quem estivesse em volta — excluindo-se as ocasiões em que sujeitos de 20 anos tinham seus cérebros comparados ao de senhores centenários, naturalmente.

Depois disso, entretanto, o que se viu foi um considerável hiato na franquia. Algo bastante positivos, entretanto, conforme mostra a proposta de Brain Age: Concentration Training. Trata-se aqui do que se poderia chamar de um “Brain Age antenado com os tempos modernos”.

Basicamente, em vez de simplesmente avaliá-lo com alguns testes de raciocínio e memória a fim de, ao final, atribuir uma idade à sua massa cinzenta, Concentration Training pretende ser o seu treinador pessoal, um reforço para lidar com uma realidade cada vez mais barulhenta, com cada vez mais atividades concorrendo pelo seu cérebro. Juntamente com isso, há ainda o bom Dr. Ryuta Kawashima em uma “simpática” versão demoníaca. Vamos aos detalhes.

Brain Age é um bom exemplo de uma franquia que soube aproveitar da melhor maneira possível o sinal dos tempos. Afinal, se a proposta do primeiro game pareceria bastante limitada hoje, Concentration Training certamente consegue fornecer um “tratamento” adequado para uma das maiores questões atuais: como melhorar a sua concentração?

Dessa forma, foram-se os testes focados unicamente em conferir uma idade para o seu cérebro, e vieram boas dicas e treinamentos para que você consiga manter o seu foco nos trilhos — mesmo diante de uma infinidade serviços online, jogos e emails constantemente disputando o processamento da sua massa cinzenta.

Mantenha-se concentrado!

Talvez o maior ponto positivo de Concentration Training seja justamente o fato de que você pode encontrar aqui um belo treinamento mental focado nas necessidades atuais. De fato, trata-se menos de avaliar e categorizar o seu desempenho mental do que de fornecer alguns exercícios muito bem-vindos, cujo foco é, em última análise, ajudá-lo a manter a concentração enquanto lida com centenas de estímulos simultaneamente.

O foco encontra-se no modo “Devilish Training”, que é apresentado pelo Dr. Kawashima devidamente trajado de Diabo — em outras palavras, a tradicional cabeça flutuante dos games anteriores agora ganhou chifres. Você será convidado a resolver cálculos matemáticos com velocidade — espécie de Kumon em pixels —, precisando ainda reter os resultados para escrever depois.

Um doutor com voz

Diferentemente dos games anteriores, aqui o Dr. Kawashima possui uma voz, o que certamente melhora a interação com o game. Embora boa parte dos desafios ainda se limitem a uma cabeça articulada sem sons, diversas dicas e o acompanhamento geral do seu progresso são observados de perto pelo doutor.


Diversos puzzles

Embora o modo Devilish seja o foco neste título, Concentration Training traz também diversos objetivos adicionais. Vale destaque para Block Head, curioso puzzle desenvolvido pela Intelligent Systems.

Erros de reconhecimento

Não ocorre sempre, mas pode ser realmente frustrante. Em alguns momentos, a tela sensível ao toque do 3DS simplesmente não reconhecerá o que você escreveu. Isso pode ser muito desanimador, sobretudo quando se vem de uma sequência de bons resultados.

Objetivos bloqueados

Ok, o foco é fornecer treinamento contínuo, a fim de melhorar a sua concentração e, dessa forma, promover um boost mental. O problema é que o não acesso a diversos desafios de início e uma limitação de práticas diárias pode ser um belo bald de água fria para quem busca alguma diversão descompromissada.

85 3ds
Ótimo