Como diria Lady Gaga: "apenas dance"

Já faz algum tempo que os video games fazem você se mexer. Não é um exagero dizer que, há aproximadamente 30 anos, consoles como o Nintendinho esboçavam uma espécie de tentativa para fazer com que o jogador não ficasse parado. Com o passar do tempo, e com o advento da tecnologia, as desenvolvedoras começaram a apostar em gêneros que, definitivamente, fariam você suar a camisa.

Um deles é o gênero de dança, popular nos consoles há bastante tempo. Desde a época do saudoso PlayStation, gamers ao redor de todo o mundo sapateavam freneticamente em frente aos televisores para acertar todas as setas que surgiam sem parar na tela. Dance Dance Revolution, por exemplo, também se tornou febre nos fliperamas, onde ainda continua conquistando novos fãs e sendo considerado por muitos como um verdadeiro esporte.

Mas, sejamos sinceros, não temos nenhum jogo que realmente faça você dançar. Com os famosos “tapetes de dança”, popularizados pela série DDR, o jogador se move bastante, pois é necessário pisar rapidamente nos comandos indicados. Entretanto, nada de coreografias semelhantes às de Lady Gaga ou do próprio Michael Jackson. A dança está mais no nome do que na jogabilidade em si.

Agora, temos o Kinect: um sensor capaz de reconhecer os movimentos do jogador e usá-los como um controle. Eis uma oportunidade excelente para, finalmente, dançar de verdade em um jogo, não é mesmo? Certamente. A Harmonix — a mesma por trás da série Rock Band — também pensou nisso e resolveu criar algo que finalmente podemos chamar de jogo de dança.

Dance Central nos fez dançar, dançar e dançar. No início, todos estavam constrangidos, mas, após alguns minutos de jogatina e uma olhada nos tutoriais, já estávamos nos sentindo como dançarinos de verdade — embora o mesmo não possa ser dito por quem estava assistindo.

Sem dúvidas, a obra da Harmonix é, até o momento, o jogo mais divertido do Kinect. Esqueça tudo o que você sabe ou já viu em relação aos jogos de dança. A verdadeira experiência está em Dance Central. Confira mais detalhes em nossa análise.

Dance Central representa uma enorme evolução nos jogos de dança, fazendo jus à proposta do Kinect. Finalmente, você se livrou daqueles tapetes para fazer o que realmente precisa fazer: dançar. A Harmonix estreou o gênero com muita qualidade, trazendo uma jogabilidade sólida, muitas músicas e um modo multiplayer.

Quem conta com o sensor do Xbox 360 em casa, não deve deixar de conferir Dance Central, que, indiscutivelmente, é uma das melhores experiências com o Kinect. A diversão é totalmente contagiante, e até mesmo os mais tímidos logo embarcarão nos ritmos que parecem obrigar o jogador a sacudir o esqueleto. Dançar nunca foi tão divertido.

Começou bem

Dance Central é tudo que um “baladeiro” sempre quis. É incrível notar como a Harmonix conseguiu captar o clima das baladas e transcrevê-lo diretamente para o jogo. O estilo do jogo é totalmente cabível, com menus repletos de cores vibrantes e uma navegação tão intuitiva que você provavelmente vai esquecer que está em sua casa ao lado de seu cachorro.

Falando nisso, não podemos deixar de comentar do sistema de navegação utilizado pela Harmonix. Ao contrário dos demais jogos do Kinect disponibilizados até o momento, nos quais você deve deixar o cursor (sua mão) sobre os ícones durante alguns segundos para acioná-los, Dance Central usa um modo em que o jogador faz movimentos de varredura para ativar a opção desejada.

Basicamente, você estende seu braço direito para navegar entre as opções. Quando quiser selecionar alguma delas, basta movimentar o membro da direita para a esquerda, em um golpe horizontal. Na teoria, pode até parecer complicado, mas nós garantimos que não há nada mais intuitivo. O melhor de tudo é que a navegação se torna muito mais ágil, algo que não podemos dizer dos demais títulos que oferecem suporte para o Kinect.

Quem estiver com o braço cansado ainda pode utilizar o controle. Ao segurar o Joystick, você navega como se estivesse desfrutando de qualquer outro jogo que faz uso de um controle convencional. Caso queira retornar para o modo mais interativo, basta pressionar Start.

Aquecendo as pistas

Bem, depois de se adaptar ao sistema de navegação, a única coisa a fazer é partir para a dança, não é mesmo? Na verdade, não. Dance Central conta com movimentos e passes capturados por coreógrafos profissionais, e muitas das coreografias são vistas nos próprios videoclipes e shows dos artistas responsáveis pelas músicas disponíveis. Ou seja, você, como gamer, provavelmente não deve arriscar ser o centro dos holofotes logo de cara.

Então, o que devo fazer para me tornar um astro em Dance Central? A dica é treinar bastante. Felizmente, o game facilita seu caminho com a opção "Break it Down," que é simplesmente essencial para quem quer impressionar os espectadores durante as danças.

Trata-se, basicamente, de um modo treino, com tutoriais que farão qualquer um dominar até mesmo os passos de Lady Gaga. Nesse modo, o jogador pode conferir, passo a passo, cada um dos movimentos usados na música escolhida. Para facilitar o aprendizado, o jogo pega leve, dividindo a faixa em várias sessões para que o jogador domine bem uma delas até partir para a outra e, finalmente, arrasar na música — no bom sentido, é claro.

Dançar em Dance Central não poderia ser mais intuitivo. Logo no tutorial, você percebe que a Harmonix definitivamente inovou no gênero. O motivo? Bem, é com segurança que diremos que este é o primeiro game em que você realmente dança.

A fórmula é simples: você observa um dançarino na tela e deve imitar seus movimentos. Para facilitar a experiência, o game disponibiliza fichas que exibem qual movimento está sendo executado e qual será o próximo da sequência. Imagine várias figuras ilustrativas subindo na tela como se fossem as notas de Rock Band e você descobrirá como funciona a fórmula.

Nos tutoriais, você pode observar atentamente um passo e depois tentar acertá-lo três vezes para obter sucesso e avançar para o próximo movimento. O jogador sabe que está mandando bem quando o dançarino da tela não apresenta nenhum membro de seu corpo contornado com a cor vermelha. Caso contrário, seus movimentos não estão saindo como deveriam.

Quando o passo é muito difícil — ou você simplesmente não é tão coordenado — Dance Central deixa as coisas mais fáceis, diminuindo o tempo da música e executando os movimentos em câmera lenta. Como se não bastasse, o narrador ainda fornece instruções sonoras como “right, right, punch” para garantir que o jogador faça os movimentos no ritmo adequado.

Depois de alguns instantes, você provavelmente vai dominar cada um dos passes da música e preparado para executá-los de uma vez só. Os tutoriais são muito bem-vindos e praticamente indispensáveis para as faixas mais difíceis ou para aqueles que desejam arrebentar num nível mais avançado — ao todo, temos três: Easy (fácil), Medium (médio) e Hard (difícil).

Mandando ver!

Dançar em Dance Central é uma experiência sem igual. O jogador conta com mais de 30 faixas de vários estilos distintos, passando desde as músicas da era do Disco, como Kool Gang, até as que ainda estão bombando nas pistas de dança, como é o caso de "Evacuate the Dancefloor", de Cascada. Curioso para saber quais canções estão no game? Então confira a lista abaixo.

  • Audio Push - "Teach Me How to Jerk"
  • Basement Jaxx - "Rendez-vu"
  • Beastie Boys - "Body Movin' (Fatboy Slim Remix)"
  • Beenie Man - "King of the Dancehall"
  • Bell Biv DeVoe - "Poison"
  • Benny Benassi - "Satisfaction"
  • Cascada - "Evacuate the Dancefloor"
  • Christina Milian - "Dip It Low"
  • The Commodores - "Brick House"
  • Craig Mack - "Flava in Ya Ear (Remix)"
  • Dirty Vegas - "Days Go By"
  • Eric B. & Rakim - "Don't Sweat the Technique"
  • Fannypack - "Hey Mami"
  • Jay Sean ft. Lil Wayne - "Down"
  • Kool & The Gang - "Jungle Boogie"
  • Kylie Minogue - "Can't Get You Out of My Head"
  • Lady Gaga - "Just Dance"
  • Lady Gaga - "Poker Face"
  • Lipps Inc - "Funky Town"
  • M.I.A. - "Galang '05"
  • Nelly Furtado - "Maneater"
  • Nina Sky - "Move Ya Body"
  • No Doubt - "Hella Good"
  • Pitbull - "I Know You Want Me (Calle Ocho)"
  • Quad City DJ's - "C'mon N' Ride It (The Train)"
  • Rihanna - "Pon de Replay"
  • Salt-N-Pepa - "Push It"
  • Snoop Dogg/Pharrell - "Drop It Like It's Hot"
  • Soulja Boy Tell 'Em - "Crank That (Soulja Boy)"
  • Technotronic - "Pump Up the Jam"
  • Wreckx-n-Effect - "Rump Shaker"
  • Young MC - "Bust a Move"

Cada uma das músicas conta com dezenas de movimentos diferentes, todos se encaixando perfeitamente ao som. Algumas coreografias são exatamente as mesmas que vemos nos clipes e shows dos artistas, conforme mencionamos anteriormente, o que é realmente bacana e dá ao jogador a oportunidade de se sentir como um verdadeiro dançarino.

Para aprimorar o clima, Dance Central encoraja outras pessoas a participarem da dança. O Kinect consegue reconhecer apenas um jogador ativo no game, mas é possível chamar seus amigos para que eles atuem como dançarinos de fundo, criando uma cena comum em qualquer clipe de dança. Só tome cuidado para que os convidados não obstruam o jogador primário.

O game também traz um modo multiplayer para até dois jogadores. Intitulado Dance Battle, a modalidade permite que os participantes escolham, individualmente, o nível de dificuldade. Aqui, os dois revezam na pista de dança. Primeiramente, quem assume o lugar sob os holofotes é o jogador um. Depois de algum tempo, e de um sessão Freestyle, que permite que você faça o que bem entender, o jogo chama o segundo player para entrar no jogo. Com isso, basta se posicionar em frente ao sensor e continuar mandando ver.

O bacana é que há uma batalha competitiva por pontos para ver quem é o maioral das pistas. Mas, ao mesmo tempo, o jogo também cria um laço cooperativo, já que quanto mais pontos os dois jogadores fizerem, mais estrelas serão obtidas no ranking final. Ninguém sai perdendo.

Img_normal

Mas, falando em perder, é bem provável que você perca alguma coisa em Dance Central. Estamos falando de peso. O jogo é uma excelente atividade aeróbica, pois trabalha o corpo inteiro e certamente vai elevar seus batimentos cardíacos. Felizmente, existe a opção para contar quantas calorias estão sendo gastas durante as danças. Basta ativar o Workout Mode, inserir seu peso e pronto. Isso transforma Dance Central em uma verdadeira academia em sua casa — o que é realmente bom.

Passos de mestre

É incrível notar como Dance Central realmente fará você dançar. O título traz uma grande variedade de movimentos de acordo com a música e o nível de dificuldade escolhido. Nas primeiras faixas, você terá passos mais simples, andando de um lado para o outro e executando ações com os braços. Nas músicas seguintes, as coisas vão ficando mais complicadas — e divertidas!

Cada música conta com uma dificuldade específica, classificada através de uma barra segmentada em cinco pedaços. Quanto mais preenchida ela estiver, mais difícil será sua música. Quem gostar mesmo dos desafios pode até retirar as fichas de instruções que aparecem à direita. Com isso, seu único auxílio é o dançarino, o que deixa tudo muito mais difícil.

Como se não bastasse, além das 32 faixas já disponíveis no game, que mencionamos anteriormente, você também pode fazer o download de novas músicas para arrasar nas pistas. A Harmonix já disponibilizou seis músicas adicionais, que podem ser adquiridas via download. São elas: Black Eyed Peas – “I Gotta Felling”, Cameo – “Word Up”, Tag Team – “Whoomp! (There It Is), Sean Paul – “Temperature”, Lady Sovereign “I Got You Dancing” e Ne-Yo – “Because of You.

Pouco mais de um mês após o lançamento de Dance Central, os jogadores já contam com mais opções para requebrar, o que é um excelente sinal por parte da desenvolvedora. Cada faixa sai por 240 Microsoft Points e, depois de baixada, surge na lista ao lado das músicas convencionais.

Img_normal

Um verdadeiro show

Dance Central não conta com um modo campanha, mas traz vários incentivos para os jogadores continuarem dançando. Primeiramente, temos conteúdos desbloqueáveis, como estilos diferentes para seus dançarinos e novos cenários. O jogo também oferece músicas especiais que são desbloqueadas quando o jogador cumpre determinado objetivo — como completar quatro níveis conseguindo quatro estrelas.

Graficamente, o jogo traz alguns efeitos bacanas. Um dos fatos interessantes é que todo o visual muda conforme seu desempenho. Ou seja, quando você está indo mal, o ambiente ficará meio acinzentado e os demais personagens que acompanham seus movimentos não se mostrarão muito contentes. Mas, quando o jogador está destruindo nos movimentos, a tela fica colorida e faz você sentir como a atração principal de um concurso de dança.

Img_normal

Quanto às animações, Dance Central realmente dá um show. Todos os movimentos exibidos no game foram capturados por coreógrafos profissionais e o resultado é fenomenal. Quem tiver curiosidade, pode conferir o nome do grupo de dançarinos responsáveis pela performance da música enquanto seleciona sua faixa.

Você também pode dar seu próprio show durante os momentos Freestyle. Eles surgem em partes específicas das músicas e são identificados facilmente. O dançarino é deixado de lado e surgem vários feixes luminosos na tela. Como se não bastasse, você ainda vê sua imagem sendo projetada no centro. O que fazer? Como diria Lady Gaga: “apenas dance”. Depois disso, você confere várias fotos cômicas do resultado.

Um de cada vez

Um dos pequenos, mas notáveis, “problemas” é o fato de o jogo limitar a experiência a apenas um jogador ativo. Ao contrário dos demais títulos do Kinect, como Kinect Adventures e Kinect Sports, o multiplayer obriga os jogadores a se revezarem em frente ao aparelho. Bem, levando em consideração a complexidade dos movimentos exigidos pelo game — alguns ocupam todo o espaço de captura do Kinect, por exemplo — é possível compreender tranquilamente o motivo desta decisão da Harmonix.

Contudo, o game poderia muito bem trazer uma opção com danças nas quais os dois jogadores interagem nos movimentos — batendo as mãos, por exemplo. Seria interessante ver um modo multiplayer com movimentos adaptados e diferentes dos disponíveis para um só jogador.  Outra sugestão seria um multiplayer online, que misteriosamente não existe no game.

Sem vergonha

O Kinect é também famoso por "mostrar" os gamers enquanto jogam. Isso é comprovado, e compartilhado, nos demais jogos do aparelho, que tiram fotos e permitem até mesmo o upload para o Facebook. Dance Central até chega a capturar imagens dos jogadores dançarinos, mas, infelizmente, traz uma funcionalidade limitada em relação aos demais títulos.

Depois de terminar a música, você pode rever suas fotos. Mas, elas não ficam salvas no disco rígido de seu Xbox 360 — ao contrário de outros games já analisados pelo Baixaki Jogos. O pior de tudo é que não há como enviá-las para um site especial na internet, impedindo que os jogadores tirem sarro uns dos outros enquanto visualizam as imagens novamente.

Errando o passo

O sensor do Kinect consegue se comportar bem, capturando praticamente tudo que o jogador faz. Contudo, em alguns momentos ele parece falhar, talvez por alguma falha do próprio Dance Central ou limitação de hardware. Você certamente notará que está fazendo o passo certo, mas o aparelho simplesmente julga como incorreto.

Sentimos a falta de alguns artistas que, sem sombra de dúvidas, se sairiam muito bem se aparecessem em Dance Central. Mesmo com uma quantidade razoável de músicas, isso sem contar os DLCs, artistas como Daft Punk, Beyoncé, Justin Timberlake, Michael Jackson, James Brown, MC Hammer e muitos outros seriam extremamente bem-vindos no título.

90 xbox-360
Excelente