Lutadoras curvilíneas e com pouca roupa estão de volta [vídeo]

Gameplay BJ


Em um mar de jogos de luta, hoje em dia, empresas devem ir além do normal para se destacar e vender mais cópias. Dead or Alive é uma dessas séries que tentam levar algo além da simples pancadaria desenfreada.

Logo de cara, a quantia predominante de mulheres já chama a atenção. Quando você vê a atenção dada às curvas das personagens, você entende qual é o foco da franquia.

Dead or Alive chegou à sua quinta edição e, agora, falaremos se o jogo consegue ser um bom título de luta ou se é simplesmente um desfile de garotas com seios avantajados.

Dead or Alive 5 é um jogo que, à primeira vista, chamará atenção apenas dos fãs da série e jovens que acham interessantes personagens de video game com aparência jovem demais e curvas dignas de modelos de biquíni.

Caso você passe um pouco dessa primeira fase de contato, verá que o título tem seus méritos no ponto que realmente importa, que são as lutas, apresentando um belo desafio, com bons gráficos e jogabilidade precisa.

Agora, se você gosta do visual exagerado das personagens e de um bom jogo de luta, deverá se divertir como nunca com o game.

Um jogo para experientes e novatos

Dead or Alive 5 está longe de ser um jogo tecnicamente complexo. Assim como em edições anteriores, você tem à sua disposição quatro botões de ação: soco, chute, agarrão e bloqueio. Com isso, você pode sair distribuindo pernadas e croques como se não houvesse amanhã, sem precisar ser um mestre dos joysticks.

Img_normal

Uma das melhores coisas do jogo é essa facilidade com que qualquer um pode começar a jogar e se divertir. Logicamente, se você se empenhar e descobrir tudo o que pode fazer dentro do game, as lutas se tornam muito mais emocionantes e técnicas, mas se o seu estilo é “sair socando o que vier pela frente”, Dead or Alive 5 não deverá decepcioná-lo.

Os controles do jogo estão muito bons, respondendo bem aos seus comandos e, junto da movimentação fluida dos personagens, será possível travar verdadeiras batalhas frenéticas com facilidade.

A inclusão de um modo Tag Team deixa o jogo ainda mais dinâmico, sendo possível formar times com amigos.

Belas garotas e cenários impressionantes

Algo que deve ser notado é a qualidade dos gráficos do jogo. Apesar de estar longe da perfeição, o estilo adotado pela série consegue ser bem representado no novo título. Sim, ainda temos homens e mulheres normais no game, mas suas formas e a maneira como eles se mexem casam bem com o caminho seguido pelo Team Ninja.

As personagens se sujam conforme se arrebentam na porrada, o que dá um certo tom de realismo aos gráficos, que logo é quebrado com o visual um tanto exagerado das mulheres do game.

Img_normal

Se você conhece um pouco a série, sabe o quanto os atributos físicos das personagens femininas são “evidenciados”, se é que me entende. Enquanto cabelos e outros elementos se movem de maneira pouco detalhada, partes do corpo das mulheres (você sabe quais) parecem ter vida própria. Isso é bom? Aí depende do que você está esperando do jogo. Por isso, falaremos daqui a pouco do outro lado da moeda.

Os cenários são bonitos e interativos, sendo que você pode destruir algumas áreas, mudando- as completamente e causando mais dano ao seu oponente.

Um longo modo história

Digamos que Dead or Alive 5 é a sua porta de entrada para a franquia. A chance de você não entender um décimo do modo história do game é enorme. Por trazer uma trama que é sequência direta do quarto episódio, você vai ficar boiando na trama sobre clones, clãs de ninjas, empresas multinacionais e um torneio de artes marciais.

Não se preocupe, pois Dead or Alive 5 também conta com um modo “Arcade”, que coloca o jogador contra todos os lutadores, destravando novas roupas para os personagens.

Um jogo muito voltado para garotos

É compreensível que jogos de video game ainda seja sinônimo de “coisa de menino” para muita gente, mas games como Dead or Alive 5 reforçam demais esse estigma. Desde os primeiros momentos, o desfile de personagens com aparência jovem, pouca roupa e muito peito mostram o público que o Team Ninja quer alcançar.

Img_normal

Por causa desse foco tão forte na sensualidade das personagens (algumas que parecem jovens demais para terem tantas curvas), o jogo parece ofuscar todos os elementos mais sérios, fazendo com que o título se torne para muitos apenas um show de peitos. Peitos esses que, em alguns casos, se movem de maneira irreal.

Dubladores que parecem ter sido contratados para “sensualizar”

O serviço de dublagem em um jogo de luta pode ser um tanto ingrato. Por mais que exista um modo história, o trabalho acaba se tornando apenas algumas frases de efeito e diversos sons que serão proferidos durante o quebra-pau.

Em Dead or Alive 5, isso chegou a outro nível. Falamos isso pelo simples fato de que muito do trabalho feito pelos dubladores é de gemer e parecer ofegante. Caso você seja derrotado, além de poder ficar viajando com a câmera, pegando todos os ângulos do seu personagem caído, as mulheres tendem a ficar ofegantes.

Img_normal

Em um primeiro momento, você pensará “Ok...”. Deixe por mais de 20 segundos e você começará se incomodar com aquilo, principalmente, se o volume estiver alto e você morar com mais pessoas.

Se isso não fosse o bastante, alguns personagens têm vozes em inglês muito mal feitas. Um belo exemplo disso é a personagem Helena Douglas. Ela é francesa (apesar do nome pouco francês) e tem uns dos piores sotaques que vimos em um jogo no último ano. Em alguns momentos, era possível pensar que ela estava fazendo um sotaque russo. Pensem um pouco sobre isso.

70 ps3
Bom

Outras Plataformas

70 xbox-360