EA Sports UFC 3 é o que os fãs de MMA queriam desde sempre

Depois de as duas primeiras edições terem sido nocauteadas pela crítica e pelos fãs, a EA se esforçou muito para fazer de UFC 3 o jogo de luta mais revolucionário do planeta, como ela mesmo diz, e reconquistar os fãs que eram apaixonados pela série UFC Undisputed, produzida pela falida THQ.

A ideia de usar Conor McGregor como capa do game faz bastante sentido, já que é considerado por alguns o melhor lutador da história do esporte. Com isso, a EA quer transformar esse no jogo definitivo de MMA. Mas será que ela acertou desta vez? Spoiler: sim!

Jogabilidade extremamente realista e desafiadora

Acho que o ponto que os fãs mais querem saber é como está a jogabilidade, que nas edições inferiores era cheia de bugs e problemas que atrapalhavam a imersão e a diversão dos jogadores.

A dinâmica de vigor está melhorada e é essencial para a sua vitória na luta. Cada golpe ou sequência gasta um pouco da barra amarela localizada no canto superior da tela. Quanto mais ações feitas, mais cansado fica o(a) lutador(a), mas é só esperar um pouco e se defender, que ela regenera. Agora, se você errar algum movimento, será penalizado com a diminuição de sua barra e, assim, ficará desgastado mais facilmente.

A luta de pé está bem boa e de uma dinâmica bem fácil. Existem dois botões de socos e dois de chutes, além dos gatilhos e botões superiores que servem como alterações dos golpes executados, deixando-os mais fortes ou atingindo outras partes do corpo. O mesmo vale para a defesa, que pode proteger só a cabeça ou tudo abaixo do pescoço. Com o analógico direito, você pode usar uma esquiva de cabeça para escapar das investidas do adversário ou gingar para acertar uma porrada mais poderosa.

Não é difícil pegar o jeito de como lutar dessa forma. É interessante conhecer as sequências e os golpes de cada um dos lutadores para tornar seus ataques ainda mais efetivos e tomar cuidado para não ir muito agressivo e deixar a defesa aberta ou ficar sem vigor e estar à mercê de um nocaute.

Já a luta agarrada é um pouco diferente. Você pode entrar em clinch apertando o gatilho esquerdo e colocando o direcional direito para cima ou para baixo. A derrubada é a mesma coisa, mas colocando-o para os lados. Ao iniciar esse tipo de combate, um menu lateral aparecerá com algumas sugestões de posições para serem executadas, dando uma liberdade para o jogador de como ele quer atacar seu adversário.

Apertando o botão superior esquerdo, você pode ter acesso a movimentos especiais que só estão disponíveis para lutadores com maior experiência em wrestling. E, para acabar, com o gatilho esquerdo você terá acesso a algumas finalizações que podem estar disponíveis para serem executadas, dependendo de como você esteja. Ao optar por uma delas, é iniciado um pequeno mini game em que a vítima tem que preencher uma das partes do círculo para se livrar, e o executor tem de impedir, ao mesmo tempo que deve passar das etapas da execução da submissão.

Rafael dos Anjos chutando

Além disso, é possível optar pela estratégia do ground and pound, que é derrubar o oponente, ficar em uma posição dominante e, assim, nocauteá-lo com socos e cotoveladas diretamente na cara. Ela é muito útil se seu adversário for mais rápido, mas você mais forte.

Assim como nas outras edições, o trabalho no chão não é muito fácil, principalmente para os novos jogadores. Ele necessita de um bom tempo para ser estudado e praticado, já que possui diversos macetes e estratégias que a IA domina, então pode acabar com você em questão de segundos. Sempre que enfrentar adversários com wrestling ou jiu-jitsu forte, é bom manter distância da lona até ter certeza que se garante.

O que mais me incomoda nessa parte é o quão exageradas estão as finalizações. É bem difícil se recuperar de uma, assim como não é tão difícil realizar uma delas. Realmente eles erraram um pouco a mão na hora de calibrar isso.

É muito comum que os jogadores optem por atacar a cabeça do outro, já que o nocaute vem mais fácil, mas o tronco e as pernas também são ótimas formas de conseguir uma vitória. Ao investir na parte inferior, o lutador começará a cair facilmente, podendo executar o ground and pound ou uma finalização nesta parte. Já atacando o corpo, você terá uma facilidade maior para atacar o rosto, que ficará desprotegido, ou conseguindo um nocaute com golpes na costela.

Momentos antes de uma luta

Cada golpe tem seu nível de intensidade, que é mostrado na parte superior central da tela com as cores vermelha e azul, representando cada um dos lutadores. Um jab terá muito menos peso que um gancho, mas vale mais no sistema de pontos.

Se chegar ao final do último round e nenhum dos dois competidores tiver se nocauteado ou finalizado, a decisão vai para os juízes, que darão seus votos considerando o número de golpes, o de golpes efetivos, o número de quedas, a quantidade de tempo em uma posição de dominância no chão, as tentativas de finalização e os knockdowns, que são as desestabilizadas ou quedas do adversário decorrentes de golpes de impacto.

Agora, o ponto que mais me chamou atenção neste aspecto: a dificuldade. Existem quatro no total: fácil, normal, profissional e difícil, esta última só sendo desbloqueada após completar o modo carreira.

Ela é muito desafiadora, inclusive nos níveis mais baixos, e pode ser até frustrante se os dois lutadores forem de diferentes estilos. Por isso, estude e pratique muito os estilos, já que a vitória sobre um adversário difícil (como um Anderson Silva, Jon Jones ou Conor McGregor) é muito gratificante.

A movimentação e a velocidade dos golpes alteram de acordo com o lutador e a categoria de peso, mas, no geral, não é nem um pouco travada.

Gráficos que fazem você dar tap out

Pesagem de um lutador

O motor de jogo Ignite, que vem sendo usado desde o final de 2013 para os games de esporte da Eletronic Arts, se mostrou mais do que preparado para se aproximar do realismo necessário de um jogo como esse.

Todos os detalhes explorados complementam a experiência. Desde fios de cabelo que se movimentam com as ações dos lutadores até uma plateia que reage com o passar da luta impressionam até quem não liga muito para esses aspectos. As tatuagens e os rostos também são incríveis, feitos com um capricho e uma perfeição absolutamente incríveis.

Durante a luta, as partes atacadas com mais frequência são destacadas com hematomas e sangue, esse que pode cair no tatame e ficar lá durante toda a luta. A aparição desses dois é muito natural, aumentando a intensidade com o passar das ações executadas na área em questão.

A física também está muito boa. Golpes como suplê e slam são muito realistas na movimentação dos corpos e impacto deles no chão. A queda de um lutador derivado de um knockout também está muito convincente, junto com os golpes em pé e os agarres deitado. Tudo foi muito bem calibrado para não haver um único problema nessa categoria, já que é uma das mais importantes.

Variedade é o que não falta

Lutadoras femininas no jogo

É impressionante o número de lutadores e modos disponíveis. Entre os homens, existem 20 lutadores da categoria Peso Pesado, 25 de Meio-Pesado, 28 do Peso Médio,  43 do Meio-Médio, 42 do Peso Leve, 29 do Peso Pena, 21 do Peso Galo e 15 do Peso Mosca. Já entre as mulheres, temos 19 do Peso Mosca e 23 do Peso Palha. Na teoria, são 265 lutadores dentro das 10 categorias disponíveis, mas alguns lutadores aparecem em mais de uma faixa de peso. Um exemplo é Conor McGregor, que aparece em três delas.

Existem quatro principais estilos: golpeador, que mantém distância e se aproveita das falhas do adversário para atacar; brawler, que bate como se não houvesse amanhã; especialista em luta agarrada, que é muito bom com quedas e trabalhos no chão; e especialista em finalização, que tende a derrubar e colocar o adversário em alguma chave para derrotá-lo.

Os modos de jogo também são variados. Há a opção Modo de Luta, que serve para jogar uma partida mais casual com as regras normais ou criadas pelo jogador; o Modo Carreira, que é basicamente o carro-chefe do jogo (vou falar mais dele depois); o Ultimate Team, que você monta seu time com cartinhas e joga online (também comentarei sobre ele mais abaixo); Modo Torneio, por onde é possível criar um torneio com alguns lutadores de uma mesma categoria de peso; Eventos Ao Vivo, parte onde você poderá jogar se baseando no card real de um evento do UFC que estará rolando ao vivo e ganhar pontos com isso; Campeonatos Oficiais, área em que você poderá se tornar um ou uma pro player; e Luta Rápida Online, parte onde você poderá fazer uma partida sem compromisso com uma pessoa aleatória online ou com um amigo.

Mas o ponto que mais permite ver essa variedade é na criação do lutador. Existe um número enorme de características de personalização, como cortes de cabelo, barbas e bigodes, cor de pelos e tatuagens. Você pode criar quase qualquer pessoa que quiser, até mesmo famosos e celebridades. É muito divertido ficar descobrindo cada coisa que dá para fazer com as ferramentas oferecidas.

A melhor carreira de todos os tempos

Como eu já mencionei antes, o modo carreira é o carro-chefe do game e foi feito de forma maestra. A história é basicamente um lutador de MMA em uma empresa regional que impressiona os oficiais do UFC e recebe uma chance de lutar por lá. O seu objetivo é único e simples: Ser o Melhor de Todos os Tempos (conhecido como G.O.A.T. em inglês).

A dinâmica é bem simples e divertida. Você escolhe um adversário e tem certo número de semanas para se preparar para o combate. Nesse tempo, você tem 100 pontos que pode gastar por semana. Estão disponíveis treinos para melhorar seus atributos, pequenas lutas com algum objetivo específico onde você ganha algumas habilidades e golpes novos, uma pequena simulação de luta que dura 1 minuto com seu colega de academia na qual ele imitará o seu adversário e, ao final do tempo, você receberá uma dica para derrotá-lo e, por fim, a minha parte favorita, promover combates, aumentando a sua popularidade e a expectativa da luta.

Nessa parte específica, você tem uma espécie de Twitter, onde posta atualizações do seu treinamento, GIFs de seus sparrings, eventos do UFC, entrevistas para rádio e televisão, coletivas de imprensa, sessões de fotografia, aparição em outros eventos e muitas outras coisas bem legais.

Algo que me impressionou muito foi quando eu mudei o corte e a cor de cabelo do meu personagem e fiz uma nova tattoo. Quando eu voltei para a parte de “promoção”, tinha uma opção chamada “publicar nas redes sociais sobre seu novo corte de cabelo”. Isso me empolgou muito, mostrando a dedicação a esse pequeno detalhe que dá um ar maior de realismo ao modo. Durante as telas de carregamento antes e depois de uma luta, aparecem algumas mensagens de apoio ou zueiras de fãs e haters.

Treinar é importante

Um ponto que sempre exige muita atenção é o condicionamento físico. É necessário manter entre 95% e 105% para uma luta, pois assim você consegue um vigor decente e não é nocauteado com facilidade. Você aumenta esse condicionamento através dos treinos e do sparring. Se ultrapassar, é possível tomar um banho de gelo para diminuir na parte de promoção. O mesmo vale para lesões que acontecem no treino e podem ser amenizadas com uma fisioterapia nada barata, mas que vale a pena no final.

A dinâmica das academias também é muito legal. Para realizar todos esses treinamentos, você necessita escolher um lugar para praticar. Existem quatro tipos de modalidades de academia: wrestling, boxe, jiu-jitsu e kickboxe. Cada uma tem um tipo de foco, um tipo de treinamento e um preço diferente. É possível ganhar um desconto entregando panfletos ou coisa do tipo também na parte de promoção.

Agora, imagine que você está na Academia X e vai enfrentar um adversário que também treina lá. A sua única alternativa é ir para outro lugar se preparar para o combate. A fim de liberar um novo local, é necessário pagar uma matrícula (que não é muito barata) e um preço por semana utilizada, então é bom administrar bem a sua grana.

Você também tem algumas rivalidades contra lutadores acima do ranking de seu peso para enfrentá-los depois de uma sequência de lutas. Eles podem ser o campeão ou simples lutadores que têm o mesmo objetivo que você. Ao conquistar o seu primeiro título, você entra em uma rivalidade épica que não vou contar para não estragar a emoção de quem vai jogar.

Ultimate Microtransações Team...ou quase isso

Cartas do Ultimate Team

Nem tudo são flores, infelizmente. Os jogadores de FIFA já conhecem o modo de jogo, já que ele é basicamente igual ao do game de futebol. Aqui, você deve montar uma equipe com com três homens, um de peso leve, um de peso médio e um de pesado, além de uma mulher de peso galo.

Você pode jogar os desafios solos, o torneio de uma pessoa e o Ultimate Championship, que é uma liga online, e seu objetivo é derrotar outros jogadores conectados na internet para ir subindo de divisão cada vez mais e se tornar uma lenda.

O grande problema é que, para conseguir novos lutadores, golpes, contratos e outros, é necessário abrir os famosos pacotinhos que todos conhecem, e alguns até odeiam. Isso porque é muito difícil conseguir boas cartas para usar. Então qual é a forma de ter essas cartas? Comprando UFC Points com dinheiro real e os usando para ter os malditos pacotes de cartas.

Isso seria muito absurdo se já não fosse algo padrão da EA. Claro, não é necessário gastar para pegar cartas melhores, mas a chance de conseguir na raça é muito menor e bem mais demorada, quase o forçando a colocar a mão na carteira. O modo é bem divertido, mas isso atrapalha.

Outra coisa que incomoda um pouco é a conexão, que às vezes fica estranha e faz as partidas caírem repetidamente. Isso atrapalha muito a imersão e a diversão de quem está jogando, mas não é algo tão recorrente assim.

Os sons da torcida

Confronto na pesagem

A parte sonora foi mais um ponto em que a EA investiu bastante. Os sons de impacto estão altos e bem reais, parecidos com os que ouvimos na TV durante uma luta. A torcida também é bem ativa, gritando, interagindo e até cantando músicas a favor de um dos envolvidos.

O mais legal na minha opinião é o Bruce Buffer, que é o anunciador de ringue, e os comentaristas. Buffer dá um show à parte quando vai anunciar os lutadores, e sua voz já é muito característica. Já a perfeição dos narradores é incrível. Eles falam de cada golpe, cada sequência, sobre os aspectos de cada um dos lutadores e coisa do tipo, o que é impressionante.

Outra aspecto muito legal é a trilha sonora, muito puxada a um hip-hop pouco mais pesado, inclusive com “Legend Has It”, o último sucesso da dupla de rappers Run The Jewels. Além dela, temos artistas como Tech N9ne, G-Eazy, Fashawn e Snoop Dogg. Para contrabalancear um pouco, Foster The People e The Killers também estão presentes.

Conclusão

O jogo finalmente conseguiu atingir o que se esperava nos últimos dois games da franquia, que foram quase um fiasco. A questão gráfica está incrível, o mesmo vale para o som. A jogabilidade está muito fluida, mas ele não é tão amigável com novatos, pelo menos na luta no chão, além de uma dificuldade quase desleal para os jogadores casuais. Mesmo assim, se você é fã de MMA ou está procurando um jogo de porradaria mais realista, ele é mais que recomendável.

89 ps4
Ótimo
"EA Sports UFC 3 chegou no patamar que queria alcançar desde que a EA assumiu a franquia. O jogo ideal para os fãs de MMA."

Pontos Positivos

  • Jogabilidade muito mais realista
  • Gráficos lindos
  • Modo carreira extremamente caprichado
  • Trilha sonora incrível
  • Quantidade enorme de personagens e modos de jogo

Pontos Negativos

  • Dificuldade desleal
  • Dificuldade na luta no chão
  • Microtransações no Ultimate Team

Outras Plataformas

89 xbox-one