Uma desafiadora obra de arte com fraquíssima trama e pouco conteúdo

Entwined é um jogo que se propõe a contar uma história curiosa de amor entre um pássaro e um peixe. “Sempre juntos, eternamente separados”, essa é a frase que representa a relação dos dois personagens ao longo da trama.

Apesar da proposta romântica parecer promissora, o título anunciado durante a conferência da Sony na E3 2014 não mergulha tão fundo no sentimentalismo; pelo contrário, transforma o enredo de dois seres apaixonados em algo esquecível e superficial.

Assim que a Sony registrou uma patente para um jogo chamado Entwined, em abril, muitas especulações surgiram sobre o game. Conforme algumas informações foram vazando ao longo dos meses, muita gente apostava que essa seria uma das grandes “tacadas” independentes da Sony – assim como Journey, Flower e flOw.

Colocando os dois lados do cérebro no campo de batalha

De cerca forma, é até complexo categorizar Entwined, mas podemos dizer que ele segue a linha de jogos endless runner, já que você só move os personagens para mudá-los de direção. No analógico esquerdo você ficará responsável pelo peixe laranja, enquanto no direito você controla o pássaro azul.

O seu objetivo será coletar os itens coloridos relacionados a cada protagonista (laranja para o peixe e azul para o pássaro) e acertar sequências de obstáculos para aumentar as barras de união de cada um. Conforme os medidores forem preenchidos, os personagens ficarão cada vez mais próximos de alcançar uma “união física”.

Vale lembrar que você vai controlar os personagens simultaneamente – assim como no aclamado Brothers –, portanto, os dois lados do seu cérebro serão colocados à prova. Controlar o pássaro e o peixe ao mesmo tempo diante de cenários psicodélicos que parecem ter saído do protetor de tela do Windows Media Player ou iTunes pode ser uma tarefa bem desafiadora.

Os lados do seu cérebro vão se digladiar a todo momento para que o peixe e o pássaro fiquem na mesma sintonia. As sequências de obstáculos vão se tornando completamente diferentes umas das outras ao longo do progresso e será preciso “estudar” cautelosamente o que virá pela frente.  Executar movimentos distintos em cada um dos lados vai resultar em sequências de falhas frustrantes, que vão apenas se tornando mais frequentes ao longo dos estágios.

Ao longo dos cenários, cada protagonista possui a sua própria barra de união. Se você estiver acertando apenas os obstáculos do peixe, por exemplo, então a barra laranja estará muito na frente da barra azul do pássaro. Será preciso equilibrar o número de acertos e pressionar os botões R1 e L1 para conectar espiritualmente os animais.

No momento em que eles estiverem conectados, será preciso acertar todas as sequências de obstáculos para fundir o peixe e o pássaro e consequentemente concluir o estágio.   

Assim que você conseguir fundir os personagens e transformá-los em um único ser que parece uma fênix verde, a criatura será direcionada para um mundo aberto com visual cel-shading e muito bem detalhado.

A saga das nove vidas

A campanha é composta por nove vidas – que na verdade representam nove estágios – e cada uma possui um mundo aberto único. Em cada um deles, o seu objetivo é coletar os objetos brilhantes para abrir portais para outras fases. Diferente dos ambientes repletos de obstáculos, nos cenários em mundo aberto, você poderá guiar a fênix verde para onde quiser e no tempo que desejar. Se você pretende ficar vagando pelas belas paisagens criadas pela desenvolvedora Pixelopus, será possível obter uma experiência zen sem problemas.

Apesar dos últimos estágios apresentarem um alto grau de dificuldade, toda a carreira do jogo pode ser concluída em menos de duas horas. A conclusão de cada estágio irá lhe render um troféu a mais na conta e praticamente todas as conquistas podem ser facilmente alcançadas.

As músicas de Entwined não só complementam o game, como são fundamentais para intensificar a jogatina. Os estágios começam com uma trilha sonora calma e relaxante, que é substituída por melodias de instrumentos eletrônicos e batidas que vão acompanhar o ritmo dos desafios. Ao longo dos estágios, as criaturas vão literalmente entrando no ritmo da trilha sonora e isso definitivamente irá facilitar o seu progresso.

O ponto mais alto do game fica por conta dos cinco desafios “infinitos” que podem ser desbloqueados de acordo com metas de pontuações alcançadas. Você terá três vidas para tentar chegar o mais longe possível em um estágio interminável e a sequência de obstáculos será intensificada ao longo da sua progressão. Mesmo que os desafios valham a pena, eles não são o suficiente para mantê-lo preso no game por um bom tempo.

Vale a pena?

Não dá para questionar o trabalho de arte, a jogabilidade e a trilha sonora de Entwined. Definitivamente o título é uma bela obra embalada por elementos desafiadores – características típicas do gênero endless runner – e músicas muito bem compostas. No entanto, um game não sobrevive apenas de conceitos artísticos.

Entwined se comprometeu em oferecer uma trama romântica, mas esqueceu de explorá-la como deveria. Não há história, nada é compreensível e você dificilmente irá se envolver com algum dos dois personagens. Se o seu cérebro entrou em conflito durante os desafios do game, ele com certeza reconheceu que o trabalho da Pixelopus foi bem feito, mas mal acabado e com pouquíssimo conteúdo.

70 ps4
Bom
"Se o seu cérebro entrou em conflito durante os desafios do game, ele com certeza reconheceu que o trabalho da Pixelopus foi bem feito, mas mal acabado"

Pontos Positivos

  • Ambientes belos e psicodélicos
  • Trilha sonora envolvente que dita o ritmo da jogatina
  • Jogabilidade realmente desafiadora - especialmente no modo de desafios

Pontos Negativos

  • Não existe história no jogo e os personagens são completamente esquecíveis e superficiais
  • Há apenas uma carreira e um modo de desafios