Muitas Ferraris e nada mais.

O primeiro jogo da série Ferrari Challenge foi originalmente trazido paras os fliperamas pela Sega ainda nos idos de 1999. Mais tarde, título chegou ao Dreamcast e posteriormente ao PlayStation 2.

Entretanto, por maior que fosse o apelo das máquinas rubras, o jogo nunca alcançou grande sucesso entre os fãs de simuladores automobilísticos.

Agora, Ferrari Challenge retorna aos videogames e se prepara para acelerar nos consoles da sétima geração. Trofeo Pirelli chega ao PS3, PS2, Wii e DS trazendo as possantes máquinas italianas para pistas inspiradas diretamente em circuitos reais.


A paixão de Enzo

É claro que franquias de corrida mais populares como Forza Motorsport e Grand Turismo já trazem alguns ótimos exemplares, porém, a dedicação encontrada em Ferrari Challenge entrega alguns dos modelos mais detalhados da impressionantes máquinas italianas.

Mas o ponto determinante e o fato de que estão disponíveis para o jogo absolutamente todos os modelos de rua que já passaram pelos portões sagrados de Maranello — com exceção dos magníficos fórmula 1.

Desde a lendária 250 Testa Rossa de 1958 até a recente F430. Infelizmente o jogo não aproveita esse “elenco” de estrelas, já que todo o aspecto de progressão é sublimado. Você estreia de cada com uma Ferrari F430 e mesmo podendo liberar outras máquinas, algumas clássicas da escuderia, toda a emoção de se evoluir cada um dos veículos e subindo os degraus da evolução ferrarista fica ausente do título.

Desafio Ferrari


Na realidade, o Ferrari Challenge (ou melhor, Desafio Ferrari) é uma competição automobilística profissional — voltado exclusivamente a veículos da Ferrari — criado em 1993 por proprietários da feroz, Ferrari 348, que ansiavam por participar do mundo da alta velocidade.Tá sobrando teto nesse carro!

Atualmente o campeonato se expande por três etapas oficiais, uma nos Estados Unidos, outra na Itália e a última cobrando o resto do território europeu. Os vencedores de cada etapa se classificam para as Finais Mundiais realizadas anualmente.

No jogo você embarca neste mesmo campeonato, percorrendo as etapas e correndo através do globo em busca do tão desejado Trofeo Pirelli. Cada uma das etapas do campeonato se divide em sete provas disputadas em circuitos de fama internacional, como Monza, Missano, Mugello, Spa-Francorchamps, Hockenheim, Canadá e alguns menos bem conhecido dos Estados Unidos.

Cada prova é estruturada no tradicional sistema de tomadas de tempo no final de semana, que irão definir as posições de largada da prova — largada esta que se dá em movimento. Aos vencedores os espólios da guerra, além do troféu, o vencedor da prova também leva para casa um novo modelo Ferrari que mais tarde poderá ser personalizada (da pintura da lataria até a adesivos cheios de estilo.

Trofeos

Além deste modo de jogo que reproduz toda a emoção da famosa competição ferrarista, o jogo também traz outras modalidades, nas quais você poderá “passear com as belezinhas desbloqueadas ao longo do campeonato.
Do tradicional 1-contra-1 ao modo de início rápido. Você poderá correr a vontade em qualquer um dos circuitos desbloqueados com qualquer um dos modelos também liberados, definindo condições especiais como duração da prova, clima e até mesmo o tamanho de grid (quantidade de veículos na pista).

Trofeo Pirelli também conta com um modo Arcade, composto por quatro circuitos nos quais você deve se classificar entre três mais rápidos das pista de cada etapa para então poder avançar para a próxima.

Elas são do baralho

Se por acaso você estiver cansado de pilotar uma máquina dessas quem sabe um relaxante jogo de cartas possa ser um passatempo mais adequado. Utilizando um banco de dados inspirado em vários carros da Ferrari, o jogo oferece uma espécie de jogo de cartas no melhor estilo Super Trunfo.
Acelera Bruninho!

 Para quem não lembra ou nunca ouviu falar, Super Trunfo é um card game distribuído no Brasil pela Grow, que consiste basicamente em tomar todas as cartas em jogo dos outros participantes por meio de escolhas de características de cada carta (ex. velocidade, altura, longevidade). O jogo ficou caracterizado pela sua embalagem plástica e temas abordados (carros, motos, animais, países, etc.).

O mecanismo é bem simples e consiste basicamente em comparar os dados identificados como velocidade, potência, peso, etc., entre duas cartas que representam os dados de dois modelos diferentes.

Cavallino redomão

Não há dúvida de que dirigir uma Ferrari é uma experiência singular (mesmo porque, poucos tem tal prazer na vida), não apenas pela exuberância técnica envolvida na construção do bólido mas pela peculiaridades do modelo, fatos que refletem na jogabilidade do título.

Um bom exemplo é como o potente motor traseiro acaba agindo no controle do carro, que tende a “fugir” nas curvas, mas não se preocupe, da mesma forma que o jogo oferece esta experiência singular aos fãs de um bom simulador de corridas, Ferrari Challenge também proporciona uma ajudinha para aqueles que querem simplesmente der uma voltinha dentro de uma Ferrari.

Da tradicional linha que evidencia o melhor traçado da pista até indicadores que mostram os melhores pontos de aceleração de redução de velocidade. Sem contar nos assistentes automáticos que vão ajudar a controlar o veículo.

No entanto, para obter a maior quantidade de pontos possível você deve pilotar sem a assistência da máquina. Assim você irá receber um número de créditos em cada corrida que será inversamente proporcional ao nível de ajuda que esteja ativado.  

A jogabilidade, que se apóia nos sensores de movimento do Wii Remote, sofre com alguns problemas de sensibilidade e resposta do periférico, entretanto não há como se questionar a qualidade da simulação que oferece uma experiência de jogo muito realista e desafiadora, especialmente no Nintendo Wii — console com escassos títulos do gênero.

Selando a montaria

Para os mecânicos em formação, o jogo também oferece uma vasta galeria de personalizações que podem modificar o desempenho da sua máquina nas pistas. O jogador com pretensões a mecânica de competição poderão alterar parâmetros como a altura da carroçaria, ajustes da suspensão, molas e até mesmo o alinhamento do carro.


Segura Peão Os ajustem são capazes de trazer o melhor do carro, fazendo com que o mesmo responda de forma apropriada a cada circuito. Ajustes deixarão o seu carro adaptado para qualquer tipo de pistas, das sinuosas até as de alta velocidade.

E se isso já não fosse o bastante você ainda poderá “tunar” a sua Ferrari com uma vasta coleção de cores para a lataria, estilos de pintura e até mesmo decalques — como logos de patrocinadores e até a famosa língua (marca registrada dos Rolling Stones) — ao melhor estilo Forza Motorsport 2 ou Need for Speed.

Perda de potência

Os britânicos da produtora Eutechnyx parecem não ter desprendido a mesma atenção as versões do PS2 e Nintendo Wii que deram a bela edição do PlayStation 3. Guardada as devidas proporções (afinal estamos falando de um título do PS3 que foi adaptado para os consoles PS2 e Wii) fica a impressão de que o jogo, de forma geral, está menos atraente (mesmo que ainda apresente vários aspectos em comum.

O potencial inexplorado das máquinas é algo decepcionante, especialmente no Wii, que graficamente se mostra desatualizado e sem muitos detalhe. Os modelos e pequenos componentes dos elementos da cena ou o carro parecem se perder na tradução para as duas plataformas em questão (o Wii e PS2).

Mesmo assim o jogo ainda se destaca com as belas reproduções dos circuitos, fiéis à realidade. Você poderá encontrar os circuitos de Monza, Silverstone, Spa-Francochamp, Paul Ricard e Redwood Park.

Subindo no pódio

Na volta final, está bem claro que Ferrari Challenge não é mais um típico jogo de corrida no qual você irá chegar à frente de seus adversários sem utilizar o botão dos freios. Muito pelo contrário, para dominar este cavalo redomão da escuderia italiana você deverá ter muita paciência para praticar e aprender as nuances desta máquina temperamental.

Mas quem reclama de estudar dentro de uma Ferrari? Acelerar pela pista de testes da Ferrari, em Fiorano, um desses lugares sagrados dos esportes automotivos que poucos têm a honra de conhecer.

Mas nem tudo são flores ou cavalos rampantes, os gráficos acabam evidenciando algumas limitações do jogo como por exemplo, os detalhes dos modelos ou a interface de dentro do cockpit (deveras limitada). Além disso, o sistema de dano é extremamente superficial, sem contar que a inteligência artificial dos oponentes é pouco desenvolvida.
74 ps3
Bom

Outras Plataformas

65 wii