Seu Review foi enviado com sucesso.
Enquanto ele fica pendente de aprovação, dê sua nota para o jogo. Sua opinião é importante para a comunidade!
Avaliar este jogo
Voxel
FIFA 14 - PS4/XONE
COMUN.
95
VOXEL
FIFA 14 - PS4/XONE
Avaliar este jogo
Review
Avaliar este jogo

A torcida entra em campo para fazer a diferença

Fernando DAquino

Videoanálise

Desde que anunciou o mais recente título da sua franquia de futebol, a Electronic Arts deixou claro que FIFA 14 seria praticamente dois jogos diferentes: um para os consoles da geração passada, incluindo PS3 e Xbox 360, e outro para os novos video games da Sony e da Microsoft.

Nós já havíamos testado a edição do game para a geração anterior, que você pode conferir clicando aqui, e agora chegou a vez de conferirmos as tão prometidas melhorias de FIFA 14 para PS4 e Xbox One.

Entre as principais novidades, estão a engine gráfica Ignite, um recurso para a disputa de bola no ar, a adição de uma grande quantidade de movimentos (entre dribles, passes e chutes) e animações, a ambientação tridimensional dos estádios e muito mais. Amarre as suas chuteiras e prepare-se para um novo patamar de jogatina para o esporte bretão do mundo virtual.

Se você já possui um Xbox One ou PS4 e gosta de jogos de futebol, vale a pena adquirir e jogar FIFA 14. Primeiro pelo fato de os consoles da nova geração ainda não terem outra opção de título para o gênero, já que PES ainda não tem previsão oficial de chegar a esses video games.

E segundo porque o jogo mostrou avanços significativos, embora nada revolucionários, e continua capaz de proporcionar momentos de muita diversão para os fãs desse esporte, especialmente para aqueles que preferem um estilo de jogabilidade mais puxado para a simulação.

Em contrapartida, FIFA 14 não é um game que — sozinho — justifica a compra de qualquer um dos consoles recém-lançados por Sony e Microsoft. As mudanças presentes no jogo da EA não são tão grandes a ponto de fazer você gastar mais de R$ 2 mil em um novo video game apenas para jogá-lo.

Evidenciando os detalhes

A Ignite, nova engine gráfica de FIFA 14, promoveu melhorias gráficas relevantes e bastante interessantes. Por exemplo, durante os replays e cenas de transição, é possível perceber o calção balançando ou a camisa “enrugando” enquanto um jogador se movimenta pelo gramado.

Os jogadores também estão bem mais polidos, apresentando algumas expressões em seus rostos menos artificiais — embora ainda tenham um aspecto de pele meio plástico e continuem meio “quadradões” e com aquele olhar de peixe morto.

Img_normal

Outra coisa que foi bastante reduzida é a falha de sobreposição de elementos. Assim, a frequência com que você vê jogadores atravessando uns aos outros ou a bandeirinha de escanteio durante uma comemoração é bem menor do que em seus antecessores.

O fato de FIFA 14 rodar em 1080p colabora para que esses detalhes gráficos mais elaborados sejam percebidos com maior facilidade. Um bom exemplo disso são as partículas de grama e poeira ou a água acumulada no campo sendo levantados quando um atleta chuta ou dá um carrinho.

FIFA 14 também conta com novos ângulos de câmeras, promovendo capturas mais variadas dos lances. Os replays e as animações, como a entrada dos times no gramado ou os reservas aguardando por uma oportunidade no banco, ganham muito em qualidade visual. Apesar disso, é possível ver pequenos problemas na iluminação, apresentando efeitos estranhos de sombra principalmente no rosto dos jogadores.

O 12º jogador

Contudo, nesse sentido visual, a característica que apresentou avanços mais relevantes foi a ambientação dos estádios. Finalmente, a torcida ganhou perspectiva 3D, o que colabora muito para você ter a sensação um pouco mais real de estar dentro de um campo de verdade. A reação dos espectadores também parece estar mais adequada com o momento que a sua equipe vive na partida.

Além disso, as comemorações dos torcedores acompanham apenas os lances do clube para qual torcem, ou seja, os fãs do seu time só vibrarão euforicamente com as jogadas realizadas pelos seus atletas. Você percebe essa melhoria de ambientação ao bater um pênalti, quando vê os seus fanáticos seguidores, com uma fisionomia bem mais real do que o título antecessor, pularem dos seus assentos ao ver a bola balançar a rede.

As animações em torno do gramado estão mais variadas e colaboram para essa sensação de imersão na jogatina. Você pode ver um número maior de fotógrafos, seguranças, jogadores em aquecimento e gandulas. Aliás, os gandulas têm participação importante na jogatina ao repor as bolas com rapidez para que a partida seja retomada.

Assim, laterais e escanteios são cobrados com maior agilidade, e a partida se torna mais dinâmica. Outra coisa que colabora para essa sensação de dinamismo é a exibição de repetições de gols entre jogadas comuns, como um tiro de meta, tornando a jogatina mais parecida com uma transmissão televisiva real.

Futebol arte

A jogabilidade de FIFA 14 para PS4 e Xbox One não está muito diferente da sua versão para a geração antiga de video games, o que facilita muito a adaptação de quem já conhece a franquia. Contudo, existem mudanças aparentes e que proporcionam uma jogatina mais realista e cadenciada.

Sim, a velocidade com a qual as jogadas acontecem em FIFA 14 está um pouco mais baixa, o que achamos no mínimo interessante, pois permite um controle mais preciso da bola na hora de criar as jogadas. Dessa forma, dribles podem ser efetuados com maior naturalidade e eficiência, destacando tanto os atletas virtuais como os jogadores reais mais habilidosos.

Img_normal

Entre os recursos adotados pelo game, está o Elite Technique. Esse mecanismo promove mais realismo nos movimentos e animações dos atletas. Os jogadores mais famosos têm um leque muito maior de fintas, passes e chutes diferenciados do que em FIFA 14 para Xbox 360 e PS3. Além disso, as reações deles estão mais “humanas”, graças a estudos aplicados à biomecânica do nosso corpo.

Companheiros pensantes e proativos

A inteligência artificial do game também foi aperfeiçoada, possibilitando que os atletas interajam entre si de forma mais fiel ao que vemos no mundo real. Eles escolhem movimentos com mais precisão, como pulos para escapar de carrinhos dados por adversários na tentativa de roubar a bola do seu jogador.

Mais do que isso, os jogadores diminuem a velocidade em corridas mais longas (como aconteceria com uma pessoa de carne e osso), embora possam dar um pique extra para alcançar certas bolas com potencial de gol — como se fosse um esforço a mais realizado pelo jogador, mostrando a tão esperada “raça” pelos torcedores.

Img_normal

Os atletas também apresentam instintos mais proativos, como na antecipação de bolas, ajudando na marcação com maior eficiência e se posicionando de forma mais “pensada” na hora de criar jogadas — isso sem contar a sua movimentação muito mais natural e ágil.

O realismo aplicado à física em FIFA 14 ainda se destaca quando um atleta usa o corpo para disputar uma bola. Isso significa que os atributos físicos realmente contam na hora de dar o bom e velho jogo de corpo. Até o peso empregado em cada perna no momento do chute é levado em conta para influenciar a direção, a força e a precisão do arremate.

Combate aéreo

Ainda no tocante à jogabilidade, FIFA 14 ganhou o recurso In-Air Play, o qual possibilita que vários atletas sejam comandados ao mesmo tempo na disputa de bolas aéreas. Ele permite inclusive que a velocidade de chegada dos jogadores no lance, a força e a direção dos cabeceios sejam controladas com maior liberdade.

Com isso, existe um equilíbrio maior de disputa entre atacantes e defensores em bolas levantadas na área, apesar de ainda ser muito frequente a marcação de gols de cabeça — uma característica que irrita muitos adeptos da série, mas que pode ser uma arma de ataque quando bem treinada.

E isso não é tudo. A bola parece estar mais “desprendida” dos jogadores. O resultado direto disso é a maior facilidade tanto para roubar quanto para perder a bola. Toda essa combinação de aspectos promove uma jogabilidade bastante fluida, dando mais destaque para as jogadas de ataque com dribles, tabelas e chutes colocados.

Em time que está ganhando...

Como você deve imaginar, muitos dos recursos e tecnologias empregados e consolidados em FIFA 13 e FIFA 14 para a geração passada de consoles continuam presentes nesta edição do jogo para PS4 e Xbox One. A qualidade das reproduções de áudio continua impecável, com o acréscimo de pequenos aperfeiçoamentos que vimos na versão do título para Xbox 360 e PS3, tornando os ruídos da bola menos “abafados”.

Tanto a trilha sonora como as narrações também são as mesmas das dos video games antigos, com comentários bastante relevantes e relacionados com os times que disputam a partida — pelo menos na edição em inglês, já que a versão de FIFA 14 que testamos foi adquirida na PlayStation Network americana e não conta com a participação da dupla Tiago Leifert e Caio Ribeiro.

Img_normal

Além disso, a estrutura da interface é idêntica à do game para a geração atual. Ou seja, os menus e as categorias estão nos mesmos locais. Existem apenas pequenas mudanças no plano de fundo e imagens dos retângulos referentes aos menus e modos de jogo. A EA parece concordar com o velho ditado: em time que está ganhando não se mexe.

Está faltando alguma coisa aqui!

Resumindo, FIFA 14 manteve recursos já consolidados no seu antecessor, ou na sua versão para a geração passada de consoles, e implementou novidades que promoveram mudanças para melhor. A única coisa que pode decepcionar os gamers mais exigentes é a redução de modos de jogo.

Modalidades de torneios offline, desafiar um jogador qualquer para um amistoso online e os clássicos FIFA Interactive FIFA World Cup e Be a Pro estão fora de FIFA 14 para Xbox One e PS4. Se você jogava com frequência algum desses modos, pode sentir falta da sua jogatina antiga.

Img_normal

Contudo, as modalidades restantes dão conta de diverti-lo sem maiores problemas. É válido mencionar que ainda não se sabe se elas realmente deixarão de existir ou se poderão ser adicionadas ao jogo por meio de atualizações.

95 xbox-one
Excelente

Outras Plataformas

95 ps4