Toques na tela resultam em chutes precisos no FIFA Soccer para o Vita

Parece que depois de anos de briga, a franquia FIFA finalmente conseguiu se sobrepor à sua principal rival, a série Pro Evolution Soccer/Winning Eleven, ao fazer de FIFA 12 o jogo de esporte mais vendido de todos os tempos. O próximo passo seria, naturalmente, tomar o mundo dos consoles portáteis, e o grande nome do gênero, o PS Vita, não poderia ficar de fora.

O FIFA Soccer, nome escolhido para a versão do jogo para o superconsole portátil da Sony, parece ser uma versão repaginada do FIFA 11, um dos mais celebrados títulos da franquia da EA Sports, preparada para o video game portátil. Suporte aos efeitos de toque, tanto na tela quanto na parte traseira do console, são as grandes novidades do jogo.

Os fãs da franquia não vão se decepcionar ao colocar as mãos no FIFA Soccer. Único grande nome do gênero a chegar ao Vita, o game não deixa a desejar no que diz respeito à diversão, dando ainda alguns toques de inovação na hora de interagir com todas as possibilidades oferecidas pelo portátil.

Gráficos avançados, trilha sonora no melhor estilo FIFA, disputas online e dezenas de modos de jogo diferente, inclusive os modos Be a Pro (tanto de jogador de linha quanto de goleiro), vão oferecer uma ótima variedade para os aficionados por futebol que não querem largar da redonda mesmo quando estão longe do console de mesa.

Apesar de alguns inconvenientes no que toca o uso dos controles oferecidos pelo aparelho, tudo não passa de adaptação. Em pouco tempo de jogo, você provavelmente vai achar estranho voltar para o seu video game convencional e não ter as excelentes opções de fazer passes e dar chutes ao gol apenas tocando a tela ou a traseira do Vita.

O verdadeiro toque na bola

O PS Vita inova ao oferecer algumas opções variadas de toque. Além da tela, a parte traseira do console, também sensível ao toque, abre novas possibilidades de interação dentro de uma partida. Com esses recursos, você ganha novas opções para realizar passes e lançamentos precisos, além de um novo estilo de chute ao gol.

Quando se aproxima da meta adversária, você usa a parte traseira do Vita como se fosse um “mapa” da trave, e basta tocar em uma parte do painel para que o chute seja disparado naquela exata direção. A função não torna mais fácil a marcação de tentos, pois você ainda precisa controlar a força e também a posição de seu atleta na hora do arremate.

O bom e velho estilo FIFA

Quem se acostumou com as últimas versões do game para PS3 ou Xbox 360 não vai encontrar muitas diferenças aqui. Além do excelente aspecto gráfico, o que faz jus à fama do Vita de ser quase um “PS3 portátil”, o FIFA Soccer conta com a mobilidade dos atletas, as possibilidades de personalização, os modos de jogo e as partidas online.

A jogabilidade também foi bem trabalhada, com os atletas respondendo muito bem aos comandos dados por você. Além disso, esse aspecto ganhou novas opções com os sistemas de toque na tela para passe e na parte traseira para chute, outras duas funções que respondem perfeitamente aos seus toques.


Sinta-se em um estádio

Se a parte gráfica faz você se sentir como um espectador de luxo em um verdadeiro estádio de futebol, a parte sonora do jogo não deixa por menos. Barulhos de torcida personalizados colocam, por exemplo, uma boa batucada em jogos da seleção brasileira e os famosos cânticos infindáveis das barras argentinas, ambos incendiando as arquibancadas.

A taxa de quadros pode cair em alguns momentos, mas isso é praticamente imperceptível e é a exceção: o padrão do FIFA Soccer é o de gráficos em alto nível. O material esportivo dos atletas também está perfeito, outra característica transportada de maneira impecável para a versão portátil da maior franquia de jogos de futebol de todo o mundo.

Jogos online: diversidade e adversários a altura

Quando você vai jogar online, pode tanto encontrar um outro gamer de qualquer parte do mundo para enfrentar em uma partida única, quanto criar seu próprio torneio (ou participar de algum já existente). Estas funções contam com um bom nível de personalização, permitindo, por exemplo, que você limite o número de estrelas dos times que podem ser selecionados, o que ajuda a manter o equilíbrio das partidas online.

Limitações de um console portátil

O Vita é, sem dúvida, o console portátil mais avançado lançado até hoje — posto que ele deve ocupar ainda por um bom tempo. Entretanto, quem está acostumado a jogar futebol em um controle, ou até mesmo nos antecessores do Vita (PSP e PSP Go), vai se sentir um pouco incomodado com a proximidade entre o analógico direito e os botões do mesmo lado.

Normalmente, isso faz pouquíssima diferença, mas quando você perde a bola e quer fazer pressão no adversário mantendo pressionados os botões quadrado e xis, o analógico direito torna tudo um pouco mais complicado. Além disso, a ausência dos gatilhos (botões L2 e R2) também é outro ponto que complica um pouco a jogabilidade.

Não tanto no que diz respeito a funções, afinal, no FIFA Soccer você consegue fazer dribles (botão L + movimentos do analógico direito) e também chutar com efeito (chute normal + botão L pressionado). Porém, a diferença fica por conta da facilidade com que isso poderia ser feito em um joystick tradicional, o que deve exigir algum período de adaptação para quem já é um veterano do FIFA em consoles convencionais.

Toques por engano não serão perdoados

O suporte ao toque presente no Vita é um dos grandes pontos positivos do aparelho, entretanto, em alguns momentos, isso pode ser um problema. Além de que nem sempre é mais prático fazer passes tocando a tela do console, será necessária uma boa readaptação para segurar o equipamento corretamente, de modo a não esbarrar na sua parte traseira e dar chutes sem querer.

Mas nada é motivo para desespero, pois este recurso pode ser desativado no PS Vita sem nenhuma dificuldade. Contudo, assim você perde um excelente recurso para balançar as redes adversárias.


Jogos online: poderia ser um pouco melhor

Se por um lado as partidas online são destaques do FIFA Soccer, elas ainda poderiam ser um pouco melhores. O recurso que mostra a latência do seu adversário antes da partida começar ajuda você a saber se haverá muito lag durante as partidas, mas, mesmo que esse valor seja bom, as pequenas travas podem aparecer para irritá-lo.

Além disso, se quando você cria uma partida é possível definir algumas limitações para ela, quando você entra em um jogo criado por outro jogador, essas informações ficam “escondidas”. Isso não interfere no jogo em si, mas deixa um pouco a desejar.

Jogar no Brasil? Esqueça!

Times brasileiros sempre marcaram presença em praticamente todos os títulos da série FIFA, e dessa vez não é diferente. A crítica, entretanto, fica pela ausência de estádios brasileiros. Até mesmo palcos clássicos de nosso futebol, como (ex) maior do mundo Maracanã, ficaram de fora.

Partindo para a América Latina, outros estádios consagrados como La Bombonera ou o Estádio Centenário de Montevidéu, também ficaram de fora. Entretanto, o Estádio Azteca, palco da final da Copa do Mundo de 1986 na Cidade do México, figura como o grande destaque latino-americano no jogo.

85 psvita
Ótimo