Aqui, você é quem decide quais atletas entram em campo ou esquentam o banco

Football Manager é uma das principais franquias de gerenciamento de clubes de futebol, sendo considerada por muitos como a melhor série dos últimos três anos pelo menos. E para comemorar os 20 anos de existência do jogo, a Sports Interactive trouxe para a versão 2013 do game mais de 900 novos recursos.

Essa enorme quantidade de novidades e a complexidade tradicional dessa categoria podem assustar quem nunca jogou a franquia. Pensando nisso, a desenvolvedora procurou tornar o game mais acessível para todos os tipos de público com a inclusão de modos de jogo mais dinâmicos e com menos profundidade de configurações.

A empresa também prometeu melhorias na sua engine 3D de simulação das partidas, promovendo uma experiência visual acima da de seu maior rival dos campos virtuais, o FIFA Manager  Além disso, nesta edição você pode assumir o comando dos times mais conhecidos de 51 países, tendo a sua disposição mais de 500 mil jogadores do mundo real.

Em Football Manager 2013 você volta a assumir o papel de manda-chuva, sendo o responsável pela decisão de quem pisa no gramado e aqueles que ficam esquentando o banco de reservas, por novas contratações e pela forma como a equipe se portará quando o árbitro apitar o início da partida.

Não podemos negar que o Football Manager 2013 continua sendo um dos melhores e mais realistas managers de futebol do mercado e que será novamente um páreo duro para o FIFA Manager. Contudo, isso não significa que ele é perfeito.

Sua parte sonora e o que se refere às animações 3D ainda precisam evoluir muito. Além disso, a baixa quantidade de licenças dos clubes adquiridas e a pouca atenção voltada para o mercado brasileiro ainda são um tanto quanto frustrantes. Fora isso, pouca coisa mudou para os olhos dos jogadores.

Tirando uma leve reformulação da interface, que inclui a substituição da imagem de fundo e dos menus da tela inicial e o reposicionamento dos botões de configurações gerais do jogo para o canto superior direito da janela, a aparência do game continua a mesma.

Em contrapartida, nesta edição a Sports Interactive soube dosar muito bem os seus modos de jogo de maneira que eles atendessem tanto a jogadores aficionados nessa categoria ou conhecedores da franquia como um público que ainda está começando sua carreira como dirigente da bola. Sem dúvida, a adoção do modo “clássico”, mais simples e dinâmico, foi o grande acerto do FM 2013. Com isso, o Football Manager 2013 é diversão garantida e pode ser indicado para aquisição tanto por experts como iniciantes no ramo.

Bom para experts...

Assim como os principais título do gênero, o Football Manager sempre foi conhecido pelo impressionante nível de realismo no controle dos clubes de futebol. Em sua versão 2013, este jogo continua trazendo recursos para que você se sinta um verdadeiro cartola do mundo da bola.

Aqueles que já conhecem a franquia ou são experts nessa categoria têm à sua disposição todas as ferramentas necessárias para simular com muita fidedignidade a vida de um dirigente do esporte bretão — e não devem se decepcionar com as funcionalidades oferecidas por esta edição.

No modo carreira convencional, você tem que efetuar muito mais funções do que um simples treinador. Aqui, você deve escalar o time principal, correr atrás de novas contratações, desenvolver os prodígios das categorias de base, definir os métodos de treinamentos coletivos e individuais dos atletas, controlar os gastos do clube para que o caixa permaneça no azul e muito mais.

Em todas essas tarefas, o Football Manager 2013 oferece opções de configuração extremamente específicas. Por exemplo, é possível determinar o tipo de treino e o nível de intensidade que um determinado jogador deve seguir durante cada semana. O sistema de entonação adotado na edição anterior continua em ação e se tornou ainda mais importante na manutenção do seu relacionamento com a diretoria, a comissão técnica e o plantel.

Assim, na hora de conversar com seus colegas de trabalho, chefes ou comandados, é preciso saber a hora de ser mais agressivo, assertivo, calmo ou “apaixonado” para que situações incômodas não sejam criadas. O nível de detalhamento e realismo continua nos impressionando positivamente, mesmo após anos de experiência com a franquia.

...mas também para iniciantes

Contudo, para quem não tem tanta intimidade com esse gênero ou não possui tantas horas livres no dia para se dedicar ao seu time, tantas configurações e recursos acabavam tornando o jogo complicado e muito extenso. A grande novidade do Football Manager 2013 é o novo modo de jogo chamado “Classic”.

Essa modalidade é um meio-termo entre os saudosos gerenciadores que fazem sucesso desde a década de 90, como o Elifoot, com as contemporâneas ferramentas disponibilizadas pelos títulos mais recentes e avançados da categoria — o que nos agradou e divertiu bastante!

No modo “clássico”, a sua carreira se torna mais dinâmica e simples, pois você pode deixar de lado a participação nas decisões que envolvam a administração do clube, ficando focado apenas nas definições táticas da equipe e preparação do elenco.

Mesmo na função de treinador, você não necessita se empenhar tanto escolhendo treinos semanais específicos para cada atleta ou passar orientações individuais para cada um dos 11 jogadores que entrarão em campo durante a preleção de uma partida. Nessa modalidade, tudo acontece de forma mais direta e ágil — algo excelente para quem não tem tanta paciência.

Tanto é que, segundo uma estimativa da própria Sports Interactive, você consegue terminar uma temporada inteira no comando de um clube em aproximadamente três dias, sem a obrigação de seguir o calendário habitual e prolongado do modo tradicional.

Diversidade na jogatina

As novidades em relação aos modos de jogo não terminam aí. O Football Manager 2013 também implementou uma modalidade para que você encare desafios previamente estabelecidos, como pegar um time que ainda não sofreu derrotas no campeonato nacional (tendo que manter a invencibilidade até o final), assumir uma equipe que está prestes a subir de divisão, comandar um time com muitos desfalques, entre outros.

Além disso, o game ganhou um modo pelo qual você pode jogar contra um amigo, familiar ou rival localmente. Ambos montam as suas equipes e travam confrontos na mesma tela — o que se mostrou um pouco complicado na hora de realizar alterações táticas, pois é preciso que um jogador execute suas estratégias de cada vez.

Apesar desse empecilho, essas implementações vieram a acrescentar ao jogo e promovem uma jogatina muito mais variada e “leve”, sem aquela pressão cheia de detalhamentos do modo carreira convencional.

Cada vez mais detalhista

Como era de se esperar, o Football Manager 2013 trouxe melhorias para oferecer uma experiência ainda mais realista e detalhista que o seu antecessor. Nesse sentido, uma das características que merece destaque é o novo sistema financeiro empregado pelo jogo.

Agora, além das variações cambiais presentes em versões anteriores, este título passa a contar com um mecanismo que também leva em consideração os principais impostos cobrados em cada país.

Isso significa que você terá que ter atenção redobrada na hora contratar um jogador estrangeiro para que o reforço do time não faça um rombo no caixa do clube. Na contramão, também é importante ficar de olho para não se iludir com propostas altíssimas para treinar uma equipe de outro país, sendo que boa parte do seu salário ficará retido pelo governo local.

Faltam licenças e maior atenção para o Brasil

Não é de hoje que o Brasil é considerado o país do futebol. Todavia, parece que a tradição da nossa nação nesse esporte, e até mesmo o bom momento do mercado brasileiro de games, não tem importância para a Sports Interactive, pois os esforços dela para produzir conteúdos regionalizados para nós são nulos.

Na prática, a tradução do Football Manager 2013 para o português de Portugal quebra um galho para quem não domina o inglês. Contudo, já está mais do que na hora de a desenvolvedora prestar um pouco mais de atenção no potencial dos consumidores brasileiros.

Além disso, aparentemente, a companhia não procurou obter licenças de uso de imagem dos clubes nacionais — ficando limitada à reprodução mais fiel dos mesmos campeonatos de sempre: os europeus. Com certeza, nós sentiríamos muito mais emoção ao comandar o nosso time de coração tendo seu escudo e seu uniforme retratados como os usados pelos atletas da vida real.

O silêncio predomina

Outra coisa que nos incomodou bastante no FM 2013 foi a ausência de uma trilha sonora. Tudo bem que o foco do game é em estratégias futebolísticas, na atenção durante as contratações e na cautela de uma série de decisões, mas jogar o tempo todo em um silêncio absoluto é bastante estranho.

Na nossa visão, a experiência de jogo poderia ser mais agradável e descontraída se rolasse uma lista de reprodução com músicas de variados gêneros, mesmo que com um volume mais baixo do que encontramos em outros estilos de games de futebol — como os aclamados FIFA e PES.

Além disso, os efeitos de áudio apresentados pelo Football Manager 2013 ainda têm grandes limitações. Os barulhos reproduzidos não são nada realistas: a bola parece ser feita de um material duro que emite ruídos “secos” e os gritos de empolgação da torcida são os mesmos usados por jogos da década de 90. Com isso, a experiência de jogo sem dúvida é afetada negativamente.

Animações 3D ainda são precárias

A desenvolvedora do FM informou que realizou aperfeiçoamentos da engine 3D, responsável pelas animações que simulam as partidas, para a versão 2013 da sua franquia. Realmente, pudemos perceber uma leve (bem leve) melhora na qualidade gráfica e uma redução de delays e bugs quando a velocidade das partidas é acelerada.

Porém, a textura e o realismo aplicados aos elementos do campo, jogadores e estádios ainda é bastante retrógrada. Mesmo se levarmos em conta que o Football Manager é um game focado no gerenciamento dos clubes de futebol, não podemos negar que no quesito atratividade visual a série está bastante atrasada — embora saibamos que o FIFA Manager também sofre com esse “problema”.

85 pc
Ótimo