A personalização de carros em jogos de corrida nunca será mais a mesma.

Os simuladores sempre tiveram uma simbiose direta com o avanço tecnológico dos games. Jogos de corrida são pioneiros neste gênero e sofreram mudanças drásticas com o passar dos anos. O jogo Grand Prix, que apesar de não possuir licenciamento da Fórmula 1, deslanchou com a realidade apresentada, perdurando por alguns anos como o melhor, porém atuava apenas no mercado dos computadores.

Assim, foi Gran Turismo que apresentou os simuladores de corrida aos videogames, incorporando na fórmula atributos até então inexplorados. Para começar, o game tinha licenciamento oficial das categorias de turismo e trazia uma quantidade formidável de veículos. Além disso, os jogadores deveriam passar por vários testes na auto-escola para obter as carteiras das respectivas classes em que sonhavam competir. Sem contar o leque de opções para tunning que permitiam aprimorar desde o motor até a lataria do carro.

Desnecessário dizer que o sucesso rendeu ao jogo 4 títulos, 2 para cada geração do PlayStation. Em paralelo, a Microsoft estreava no mercado com Forza Motorsport para o console Xbox e a série GTR chegava às prateleiras dos jogos para computadores. Forza se saia melhor que o concorrente Gran Turismo, pois adicionava maior personalização e sistema de danos, mas quem realmente sorria era o usuário do PC, visto que GTR era considerado o simulador de corridas definitivo — fato que lhe garantiu a seqüência GTR 2 em 2006.

Depois da breve retrospectiva, que tal acelerar um pouco?

A nova geração de consoles acaba de receber o seu primeiro simulador de corrida: Forza Motorsport 2. O resultado? Simplesmente espetacular, uma experiência completa. Os possuidores do Xbox 360 podem se orgulhar e dizer de peito aberto que, hoje, o console possui o melhor jogo de corrida para os videogames. A jogabilidade dos veículos em Forza 2 é ótima e diferenciada para todos os tipos de carros, o sistema online é divertidíssimo, os modelos dos automóveis são irresistíveis e a física, modéstia à parte, é uma das melhores já desenvolvidas.

Os menus do jogo são muito bonitos (à primeira vista nada intuitivos) e exibem diversos detalhes dos carros, pistas, tempos e marcas. Tudo isso acaba custando um pouco: são um pouco pesados e, conseqüentemente, lentos. Mas acredite, vale a pena. É possível escolher entre o modo Arcade e o Carreira. O modo Arcade é separado por: Corridas de Exibição (corridas avulsas com os carros de todas as classes disponíveis), Time Trial (onde você pode quebrar o seu tempo ou o dos outros jogadores) e o Free Run (para passear pelos autódromos).

No modo Carreira, o que mais chama atenção é a falta da auto-escola, visto que o jogador inicia com um pouco de capital e já parte para as corridas. Quem sabe não fica para a próxima? Tirando isso, é fácil se acostumar ao sistema de jogo, você tem que ir vencendo as competições para acumular dinheiro e ganhar novos carros, assim pode modificá-los e comprar veículos novos.

Os créditos (dinheiro) do jogo são muito importantes para a economia de Forza 2. As competições não presenteiam os pilotos de bandeja. Portanto, para conseguir além do oferecido nos eventos, o jogador deve aumentar a dificuldade para receber créditos extras. Leiloar carros online também pode ajudar na renda e, se o dinheiro estiver sobrando, é possível doar um carro para aquele seu amigão do peito.

É preciso suar a camisa para ganhar respeito

Vale ressaltar o sistema de níveis do jogo. O piloto inicia como novato e a cada corrida acumula pontos que o sobem de nível. Cada carro também possui níveis que variam de 1 a 5, aumentando a reputação do jogador perante às fabricantes de carros. Vencer os eventos também ajuda nas compras. Ao vencê-los, você ganha descontos nas montadoras e, na medida em que sobe de nível, eles ficam ainda maiores.

A dificuldade de jogo abrange diversos fatores, tais como: troca de marcha (manual/automática), nível de inteligência artificial, sistema de ajuda para realizar curvas com maior estabilidade, controle de tração e faixa com o trajeto do circuito. Esta realmente vale destacar, pois é a melhor já vista para jogos do gênero. Você pode ativá-la de forma completa (mostrando todo o percurso) ou reduzi-la para ser exibida apenas quando o carro precisar frear. Além, é claro, de desativá-la para tornar tudo mais difícil. O interessante é que ela possui intensidade (cores variadas) que indica com precisão o quanto você deve frear ou acelerar.

No conceito jogabilidade, Forza Motorsport 2 dá um banho de água fria nos outros jogos de corrida. Por quê? Ao contrário de GTR 2, por exemplo, você não precisa ter jogado nenhum game de corrida na vida para aprender a pilotar, conhecendo os trajetos com uma resposta de controle rápida e macia. Não pense que para os jogadores mais avançados é uma verdadeira barganha, pois não é! Com um nível de dificuldade superior, o desafio atinge os limites.

Os tempos de cada circuito são atualizados constantemente e várias pessoas estão quebrando recordes a cada segundo. As corridas online privilegiam os que jogam, logo ter carros bons e modificados são pré-requisitos para ter chances numa competição. No modo Carreira, os adversários têm nome e regularmente competem contra você. A vantagem é que, diferente de Gran Turismo, os pilotos podem guardar rancor de alguma corrida passada e também possuem uma carreira paralela. Desta forma, a disputa fica mais acirrada e divertida, uma vez que existem pilotos destinados a obter o primeiro lugar. Em suma, você não precisa ter experiência para aprender a jogar, mas se deseja se tornar um dos melhores, são horas e horas de treino diário!

Carros impecáveis, cenários fabulosos, mas que serrilhado é este?!

Os gráficos do jogo são um dos assuntos mais comentados por quem está antenado na nova geração dos videogames. Isso porque, durante a campanha de marketing do game, várias imagens em alta resolução chocaram o público com tamanho realismo. E de fato, os gráficos são ótimos, contudo não chegam a convencer os entusiastas que aguardam pelo poder máximo do Xbox 360.

De fato, os modelos dos carros estão impecáveis, no entanto quando se corre é notável a falta de polimento nos serrilhados dos polígonos. Talvez seja a limitação do filtro anti-aliasing (que corrige os serrilhados ao suavizá-los) ou até mesmo o custo para rodar o jogo em 60 quadros por segundo, entretanto tal imperfeição realmente incomoda. A fumaça e poeira também não convencem muito no aspecto gráfico, porém estão presentes.

Por outro lado, o céu é um dos mais lindos já desenvolvidos para games do gênero e os circuitos verdadeiros foram construídos perfeitamente (com base em GPS). Ainda se pode exaltar o efeito do sol no asfalto, os reflexos de sombra e iluminação no capô do carro e toda a texturização de cada parte do automóvel quando sofre um acidente. Para os entusiastas, os amassos na lataria do veículo, os vidros quebrados e o mau funcionamento das peças internas são um espetáculo quando ocorrem batidas. Já aos olhos dos apaixonados por carros, ver a sua Ferrari aos pedaços no término de uma competição garante um minuto de tristeza e também uma facada no bolso.

Enfim, a caixa de brita e a grama agradam, contudo podiam ser melhores. As marcas dos pneus no asfalto, que se atualizam a cada volta, são de deixar o queixo cair, assim como os pedaços de carros que ficam na pista após um acidente, eles continuam no circuito até a conclusão do evento. Os espectadores são modelados em 3D mas não reagem a colisões ou acidentes, como em PGR 3. Infelizmente, um aspecto muito importante foi deixado de lado: a visão de câmera interna do veículo.

Carros, autódromos e o som dos motores compensam a falta da visão cockpit

Jogos recentes como PGR 3 e GTR 2 exploraram tal visão e o público recebeu com bons olhos a evolução, que apresentava espelhos e o interior dos carros de verdade. A ausência da câmera cockpit deixa um gostinho de quero mais, no entanto a jogabilidade diferenciada de cada carro compensa.

Os desenvolvedores de jogos da Microsoft são muito competentes. Prova disso é o áudio de Forza Motorsport 2, cada carro tem o seu som distinto e não há músicas durante as corridas, apenas o barulho do motor, da torcida e dos adversários. A trilha sonora fica restrita aos menus do jogo e às telas de carregamento. Uma manobra perigosa, mas que é bem-vinda pois o jogador pode adicionar suas canções prediletas via pendrive ou pelo Media Center se desejar mais emoção. Destaque para a banda nacional "Cansei de Ser Sexy", com duas músicas inclusas: "Alala" e "Off the Hook".

São 303 carros à disposição, divididos pelas maiores montadoras do continente americano, europeu e asiático. Honda, Ferrari, Lamborghini, Porshe, Mitsubish e Crysler são apenas alguns dos exemplos dos gigantes do automobilismo incluídos, todos com carros reproduzidos de forma fiel aos modelos reais. E os autódromos? Possuem 60 variações entre pistas fictícias e verdadeiras; estas que correspondem a 13 de um total de 18 circuitos, incluindo Laguna Seca, Silverstone, Nürburgring e outros.

Os carros estão divididos em categorias apropriadas, com fundamento nos atributos de aderência, peso e potência. São elas:

  • D Veículos comuns.
  • C Veículos esportivos.
  • B Veículos de médio desempenho.
  • A Veículos de alto desempenho
  • S Veículos de ultra desempenho.
  • U Veículos de classe ilimitada.

Além deles, existe os carros de corrida, com as categorias R1 a R4:

  • R1 Protótipos de carros de corrida.
  • R2 Carros de corrida ultramodernos.
  • R3 Carros de corrida de ponta.
  • R4 Carros de corrida altamente modificados.

Cada carro possui um índice de desempenho, que varia conforme você adiciona melhorias. Com o dinheiro ganho nas corridas, você pode aprimorar seu veículo em quatro áreas: motor e potência, aerodinâmica, dirigibilidade e pneus. Reduzir o peso, incorporar aerofólios, melhorar suspensão, adicionar turbo, são diversas possibilidades e todas elas aumentam o índice. Conforme o automóvel melhore, ele pode progredir para outra classe e competir em lugares específicos para a modalidade.

Uma experiência completa para os amantes de velocidade


A física de Forza Motorsport 2 espanta, cada arranhão, amassado ou pedregulho deixado na pista faz do jogo um dos melhores já lançados. Não é para menos, a produção contou com pilotos profissionais e engenheiros de ponta do setor automobilístico.

Ao se acidentar, você escuta o estilhaço dos vidros ao passo que o carro perde o desempenho caso a batida afete alguma peça interna. Os pedaços perdidos continuam na pista e transformam-se em obstáculos.


Na medida em que corre, o veículo sofre desgaste dos pneus, suspensão, motor. Por causa disso, o bom piloto é aquele que consegue aliar a sua habilidade de direção com a capacidade técnica do esporte, tomando cuidado para não consumir o carro antes do término da competição. Pegar o vácuo de um oponente é essencial para as ultrapassagens, assim como o reflexo para escapar de acidentes mortais.

O uso do Microsoft Wireless Racing Wheel (volante) é o preço que se paga para ter uma experiência única e completa. Apesar de não ser nada barato, cada centavo compensa. Grande parte por conta do Force Feedback (sistema que endurece o volante e simula a ação da gravidade), que diferencia a pilotagem dos carros dependendo da posição do motor e tração. Simplesmente fantástico.

Para completar, existe a possibilidade de ligar 3 consoles para obter um campo de visão maior, mostrando as laterais e retrovisores.

Mostre o talento de artista adormecido e crie obras-primas


A maior façanha da continuação de Forza Motorsport é a personalização dos carros: você pode fazer o seu automóvel exclusivo! As possibilidades de criar ilustrações, pinturas e detalhes são infinitos. Quer fazer uma Ferrari pintada preto e com o desenho do homem-aranha ou do Hommer Simpson? Você pode! Não há limitações nem motivos para deixar de brincar.

É certo que aprender a utilizar o sistema de personalização demora, mas quando se pega o jeito é possível criar verdadeiras obras de arte. O melhor de tudo é que você pode leiloar os carros na Live, arrebatando créditos e reputação. Se não quiser que o comprador altere o seu desenho, não se preocupe, pois existe uma opção que bloqueia alterações.

Embora seja complexo ilustrar seu automóvel pelo controle, persistir leva à perfeição. Apenas a criatividade é o limite, criar carros originais e únicos não tem preço. Um verdadeiro luxo para os fãs de jogos de corrida e o maior diferencial do jogo. Depois de "tunar" e pintar a sua máquina, basta dar umas voltinhas e salvar replays.

Com o modo de fotografia, você pode tirar belas fotos do seu carrão e depois enviá-las pela internet até o site oficial do jogo. Lá, basta logar com a sua conta na Live para salvar as imagens no computador e depois distribuir para todos os seus amigos. E quem sabe até divulgá-las para vender o seu carro por um bom preço?

Além do modo de fotografia, existe uma televisão onde é possível assistir as corridas que acontecem na Live. Como não poderia deixar de faltar, além das corridas normais há torneios que acontecem periodicamente com os pilotos que conseguirem os melhores tempos. As eliminatórias variam entre 64, 128 e 256 participantes.

Além das expectativas

As partidas na Live são muito divertidas, os participantes podem escolher as classes e estilo de jogo para competir contra os outros e ganhar créditos. Além disso, o sistema de replay é muito bom (apesar de limitado), incluindo telemetria para os amantes de velocidade. É claro que a falta da câmera interna, situações climáticas adversas e corridas noturnas deixam um gostinho de quero mais, contudo não tiram o mérito do jogo.

Quem nunca experimentou jogos de simulação não vai ficar para trás e somente o sistema de personalização já vale a aquisição do game. Corridas históricas, acidentes, torneios, carros "tunados" e muita adrenalina, estas são as premissas para Forza 2 se tornar um dos clássicos quando o assunto é sobre quatro rodas.

Finalmente,
Forza Motorsport 2 é jogo obrigatório para qualquer pessoa que tenha um Xbox 360 e goste pelo menos um pouco de corrida. Um verdadeiro candidato a jogo do ano para o gênero.
95 xbox-360
Excelente