Aprenda o que é pura diversão com Wario!

Os games da série WarioWare, estrelados pelo anti-herói da Nintendo , são famosos pelos seus micro games (uma vez que são menores que mini games) divertidos desde o lançamento de seu primeiro título, Mega Microgame$, para o Game Boy Advance.

Além de serem coletâneas fantásticas de jogos, em sua maioria, pequenos demais para fazerem um grande sucesso caso fossem lançados individualmente, os games da série também servem como uma demonstração de como utilizar os recursos de cada nova plataforma da Nintendo. Assim, o microfone e a Stylus eram empregados de maneiras distintas no WarioWare do DS. Já em Smooth Moves, do Wii, o game convida o jogador a usar o Wii Remote em diversas posições diferentes – cada uma alterando significativamente a forma de jogar.

Nesse sentido, Game & Wario é bastante semelhante aos títulos anteriores estrelados pelo personagem. No título, Wario fica sabendo de um novo video game revolucionário que combina a televisão com uma segunda tela no controle – você também reparou na semelhança com o Wii U? Com seu espírito empreendedor (para não dizer ganancioso), Wario não deixa a oportunidade escapar e passa a desenvolver jogos para o console.

Em vez de uma infinidade de micro games como em outros títulos anteriores, no entanto, o jogo coloca à disposição doze mini games para um único jogador e cinco voltados para o modo multiplayer – cada um sendo um “cartucho” desenvolvido por Wario para o tal console revolucionário.

Img_normalEssa mudança de proposta, que o torna mais próximo de Nintendoland, pode ser uma das razões capazes de justificar o fato de Game & Wario não contar com o nome WarioWare (apesar de um título da série estar presente em um de seus mini games). Contudo, será que essa guinada diferente faz de Game & Wario inferior aos seus antecessores?

Especialmente aqueles que se encantaram com o potencial absurdo de diversão que WarioWare Smooth Moves oferece no Nintendo Wii ivão se decepcionar com o número limitado de mini games presentes em Game Wario.

É importante frisar que mesmo contando com um número de títulos semelhante ao de Nintendoland, o jogo tem uma maior duração. Cada pequeno jogo criado por Wario oferece estágios variados que, apesar de começarem extremamente fáceis, são bastante difíceis nos últimos níveis. Além disso, conseguir pontuações boas para conquistar todos os itens especiais da galeria do jogo também exigirá bastante empenho e dedicação.

Essas recompensas variam entre artefatos bizarros (como uma caixa que, quando aberta, enche o seu rosto – capturado pela câmera do Gamepad – de beijos) e micro games interessantes e divertidos que demonstram como a criatividade da Nintendo continua em alta.

Além disso, mesmo sendo menor que Smooth Moves, Game & Wario ainda é um daqueles títulos que podem ser usados de desculpa para reunir os amigos. Mesmo sendo bastante simples, os jogos são bastante bem-humorados e garantem disputas bastante acirradas – tudo isso exigindo apenas um único Gamepad. Desse modo, Game & Wario não chega a ser um jogo ótimo, mas com certeza é um título de qualidade capaz de oferecer bastante diversão.

Criatividade surpreendente

Um dos defeitos de Game & Wario é o fato de seus mini games (em especial no modo de um jogador) terem níveis bastante diferentes de qualidade. Em contrapartida aos jogos mais maçantes, no entanto, há aqueles que trabalham muito bem o Gamepad do Wii U, como “Pirates”, em que o jogador precisa usar o controle como um escudo para se proteger de flechas atiradas por Wario (cuja origem é anunciada pelo personagem na tela da televisão).

O maior destaque, no entanto, fica por conta de “Gamer”. Nele, o jogador assume o controle de 9-volt, um garoto que deseja continuar jogando em seu portátil (que conta com uma versão clássica de WarioWare) mesmo após sua mãe tê-lo mandado dormir.

Assim, ao mesmo tempo em que é necessário vencer os desafios do video game (dispostos no Gamepad), é preciso também prestar atenção ao seu quarto (presente na tela da TV) para que sua mãe não o veja jogando após a hora de dormir. Além de garantir muita diversão, a necessidade de prestar atenção nas duas telas utiliza esse recurso de uma maneira brilhante e – como é interessante para a Nintendo – exclusiva do Wii U.

Motivo suficiente para reunir os amigos

Os jogos multiplayer presentes em Game & Wario são apenas seis (sendo que dois estão na seção single player do game, por poderem ser jogados por apenas um jogador), mas todos eles são bastante legais e capazes de garantir a diversão de seus amigos durante uma festa. Há até mesmo uma versão de Imagem e Ação (apesar de ela ser capaz de gerar alguns problemas pelo fato de o jogo não estar em português).

Apesar de todos os mini games serem bastante simples, mas eles igualmente engraçados e divertidos. Além disso, ajuda bastante o fato de todos eles exigirem apenas um único Gamepad para permitir que até seis jogadores disputem uma partida – facilitando para que o maior número de pessoas jogue ao mesmo tempo e acabando com a corrida atrás de Wii Remotes para todos.

Img_normalPor fim, alguns jogos single player também funcionam de maneira bastante interessante com a ajuda de alguns amigos. No próprio “Gamer” descrito anteriormente, por exemplo, é bastante divertido quando outras pessoas podem ajudá-lo (ou atrapalhá-lo) a descobrir quando a mãe está aproximando de seu quarto.

Pura comédia

Ao vencer desafios no modo single player, o jogador conquista moedas especiais que liberam itens e artigos especiais para uma galera do game. Entre os itens especiais desbloqueados encontra-se de tudo um pouco, como um microfone que altera a sua voz até outros micro games cuja bizarrice não nega a relação do game com a série WarioWare.

Títulos desbalanceados

O número pequeno de mini games presentes em Game & Wario vai decepcionar a maior parte dos fãs incautos da franquia WarioWare que esperavam encontrar a mesma diversidade dos títulos anteriores. Contudo, o maior problema mesmo é a falta de balanceamento entre eles.

Enquanto há mini games inventivos, como “Taxi” (no qual os jogadores precisam, no comando de um táxi, caçar OVNIs que abduziram seus passageiros) e o já citado “Gamer”, outros, como “Ashley” (em que é necessário conduzir uma bruxinha virando o Gamepad) reproduzem mecânicas que já estão batidas em jogos similares para smartphones e tablets.

Img_normalClaro, nenhum jogo chega a ser ruim a ponto do intolerável, mas, após passar por todos, é muito difícil que o jogador não saiba quais mini games ele voltará a jogar e quais serão esquecidos por tempo indeterminado.

75 wiiu
Bom