A conclusão espetacular de uma das melhores séries desta geração

Videoanálise

Finalmente, o grande dia chegou. Após quase três anos de espera, os fãs de uma das principais franquias desta geração têm a chance de desfrutar do capítulo final de uma aventura que já ficou marcada na história dos video games. Chegou a hora de se unir mais uma vez a Marcus Fenix e seus companheiros para salvar a humanidade de uma vez por todas.

Gears of War 3 é o principal jogo do Xbox 360 neste ano. Além de ter a obrigação de superar os seus predecessores, que já elevaram o nível dos Shooters a outro patamar, Gears 3 também tem a difícil missão de finalizar uma das séries mais bacanas do console da Microsoft. Felizmente, a equipe Delta não falhou e o resultado é um dos maiores e mais belos espetáculos dos consoles.

O último capítulo da série consegue criar uma campanha totalmente marcante, que equilibra adequadamente toda a trama com a intensidade do game. Além disso, temos um multiplayer ideal para os fãs, com diversas estatísticas e modos que farão com que você nunca mais ejete o disco do console. Preparado?

A esperança foi destruída

Antes de partirmos para os pontos positivos, vamos aos detalhes da fantástica trama do título que encerra a saga de Gears of War. Aqui, acompanhamos o que sobrou do esquadrão Delta e da Coalizão dos Governos Unidos, observando a raça humana lutando para apenas sobreviver em meio ao caos causado por diversas guerras que devastaram toda a esperança.

Marcus Fenix retorna para tentar descobrir como dar um fim aos novos inimigos do jogo: os mutantes Lambents. Além disso, Fenix também busca resolver os mistérios referentes a seu pai, que, por um milagre, está vivo e diz contar com a solução para o problema que há tanto tempo vem abastecendo conflitos cada vez mais violentos. E você simplesmente não vai querer parar de jogar até descobrir tudo que Gears 3 tem para contar.

Sim. Gears of War 3 encerra a saga com chave de ouro, graças a sua trama sólida e que recebe a mesma atenção do intenso ritmo proposto pela jogabilidade. Fora a campanha espetacular, que pode ser desfrutada por até quatro jogadores, também temos um multiplayer revisado e criado de acordo com os pedidos dos fãs.

Gears of War 3 tinha a missão de concluir a série e superar seus predecessores, mas acabou fazendo mais do que isso, estabelecendo-se como um patamar definitivo para o gênero Shooter.

Clique aqui para saber como funcionam os critérios das análises do Baixaki Jogos!

Agradecemos ao pessoal da Proximo Games pela disponibilização do jogo.

A dramática Guerra

Sem dúvidas, um dos elementos que mais chama a atenção em Gears of War 3 é a dramaticidade de sua trama. Ao contrário dos demais títulos da série, o terceiro jogo oferece um roteiro muito mais sólido e que não serve apenas como desculpa para que todo o tiroteio se inicie.  

É possível dizer tranquilamente que a história de Gears 3 tem o mesmo peso da ação do game, servindo até como incentivo para que o jogador continue nesta dramática guerra que assombra os jogadores. Você não desfruta do game apenas pela sua excelente jogabilidade, mas também para descobrir como será o resultado dessa batalha.

Os próprios personagens do game receberam muito mais atenção e você agora passa a agir como se conhecesse os heróis há um bom tempo, lutando para que o futuro da raça humana realmente seja próspero. Não se assuste se estiver totalmente engajado com a trama e se soltar alguns gritos de incentivo para os CGOs quando tudo parecer perdido.

E o melhor de tudo: a versão brasileira do game conta com legendas em português, tornando o título mais acessível para o público. Além disso, você também pode desfrutar da campanha ao lado de quatro amigos, já que o game oferece um modo cooperativo online — há também o Coop offline, que suporta até 2 jogadores em tela dividida.

A campanha de Gears 3, que dura cerca de 15 horas, consegue ser ainda mais dinâmica que a de seus predecessores. Destaque para a progressão, que impede que a experiência, a qual, tecnicamente, é bem simples, se torne repetitiva. Novos inimigos, mutações, armas diferentes, Mechas, partes on rail e eventos de cair o queixo são apenas alguns dos motivos que só farão você parar de jogar Gears 3 quando os créditos rolarem na tela.

Uma estratégia perfeita

Por falar em jogabilidade, Gears of War 3 mantém praticamente tudo que consolidou a série em seu esquema de controles e ainda adiciona alguns elementos que aprimoram a experiência. Você ainda conta com o famoso sistema de cobertura para se proteger e pode trocar rapidamente de posição ou então correr loucamente para escapar dos oponentes.

As famosas armas do título, como a Lancer e a Gnasher Shotgun, também retornam, mas agora estão acompanhadas de novas belezinhas, como a One Shot e a Vulcan: uma metralhadora giratória que só pode ser movida por duas pessoas.

O trabalho em equipe continua sendo um dos focos do game, obrigando o jogador a reviver aliados caídos ou se separar para conseguir uma estratégia mais eficiente. Tudo isso para derrotar os Lambents, que surgem de tentáculos ou da própria terra e são muito mais perigosos que os Locusts, já que explodem quando mortos. Mesmo assim, seus velhos inimigos dos jogos anteriores também retornam para complicar ainda mais a situação.

Fora as armas novas, o jogador também participa de momentos on rail, no qual ele assume o controle de metralhadoras enquanto elimina os oponentes e observa vários eventos impressionantes rolando na tela. Temos também os novos Mechas, que são como armaduras robóticas que permitem que um CGO se movimente quase que naturalmente, mas com muito mais proteção e poder de fogo.

Em suma, temos o bom e velho esquema de jogabilidade de Gears of War, que ainda continua como o pilar estrutural da série e cumpre muito bem o seu papel. O que era quase perfeito ganhou ainda mais detalhes e certamente agradará tanto aos fãs quanto os novatos.

Um espetáculo

Quanto aos visuais, Gears of War 3 apresenta-se como o mais belo título do Xbox 360. Além das qualidades técnicas, que oferecem uma iluminação sensacional — é possível ver os feixes de luz da lua cheia —, explosões impactantes e texturas altamente detalhadas, também temos uma direção de arte realmente marcante, que retrata muito bem a destruição, a improvisação e as memórias de uma raça humana em decadência.

Quanto ao áudio, Gears 3 novamente surpreende pela sua trilha sonora orquestrada e por seus ruídos característicos e que são devidamente encaixadas no momento certo. Isso sem contar os tiroteios e sons dos monstros, que botam medo em qualquer jogador.

O multiplayer ideal

Gears of War 3 conta com vários modos de multiplayer, suportando até 10 jogadores online — você pode jogar em tela dividida, graças ao esquema de jogador convidado da Xbox LIVE. Além dos modos comuns, temos também uma variação de Capture the Flag, no qual você deve capturar um inimigo, e o Execution, em que os oponentes só morrem quando executados.

O Horde, que estreou no segundo título, retorna com força total, colocando os humanos combatendo ondas e mais ondas de oponentes. Agora, contudo, temos a chance de criar barricadas para impedir que os oponentes avancem com tanta facilidade, o que adiciona mais estratégia à jogatina, tornando a experiência muito mais interessante e aumentando sua longevidade.

Fora isso, temos também o novo Beast, que é justamente o inverso do Horde, colocando você na pele dos inimigos dos humanos. Seu objetivo aqui é simples: invadir o local e aniquilar os humanos. Você conta com a chance de escolher várias classes de Lambents e Locusts diferentes, desbloqueando novas opções conforme avança no game. Outro modo que, certamente, renderá boas horas de diversão.

Tudo isso regado por um robusto sistema de estatísticas, que rastreia tudo que o jogador faz, registrando suas conquistas e feitos de maneira cômoda e em um menu de fácil navegação. É como se os status de Call of Duty chegassem à Gears of War, fornecendo um sistema de progressão que só aumenta a vontade de jogar o multiplayer.

Apenas alguns arranhões

É realmente difícil encontrar defeitos em Gears of War 3. A Epic Games fez um trabalho quase perfeito, mas, mesmo assim, deixou que alguns arranhões atingissem o game. Primeiramente, temos um pop-in nas texturas, que acontece algumas vezes durante a jogatina e em certas cenas de corte. Além disso, a taxa de quadros por segundo também sofre algumas quedas, principalmente nas cutscenes.

Por fim, Gears of War 3 pode não agradar aos jogadores que esperam por uma revolução na franquia. Gears 3 se comporta como os demais títulos da série e, mesmo com diversos aprimoramentos, a essência é a mesma. Ou seja, se você nunca gostou de Gears, então não vai começar a gostar por causa do terceiro game.

Img_normal

97 xbox-360
Excelente