Muitas gargalhadas e tiroteios em uma Gotham City repleta de Batmans e Coringas

O Batman é um dos personagens mais famosos da DC Comics, tanto que ele mantém as vendas de HQs da editora nas alturas. Até agora tínhamos visto jogos, filmes, brinquedos e outras tantas coisas que traziam o Homem-Morcego, porém, ninguém imaginava que a Warner teria a ousadia de lançar um game baseado em Gotham City.

Acontece que ela provou que o Batman não se trata apenas de um personagem, mas de um herói que traz consigo um universo capaz de se sustentar. Gotham City Impostors é um título curioso que traz pessoas comuns nos papéis de heróis e vilões. Diferente de outros games do Homem-Morcego, aqui a ideia é encarar um FPS muito divertido.

No vídeo de introdução fica claro que o jogo parte de uma premissa bem básica, mas que deixa espaço para desenvolver a ideia dos tiroteios em Gotham. O herói da cidade sumiu, isso despertou a sede de justiça e a enorme vontade de espalhar o caos em alguns cidadãos. Mas será que um jogo sem Batman e Coringa consegue ter sucesso?

A começar pela proposta inovadora, passando pela ideia de usar um tema muito famoso e terminar pela extrema diversão oferecida, Gotham City Impostors é um jogo que vale a pena ser adquirido. Os gráficos estão bonitos, a trilha está de acordo com a cidade e a jogabilidade funciona muito bem.

Você pode pensar que não ter os personagens Batman e Coringa é uma característica inaceitável, mas, na verdade, esse é um dos pontos altos do jogo, que consegue fugir da mesmice e oferecer a oportunidade para que todos sejam Batmans e Coringas com armas violentas e roupas muito engraçadas.

Img_normal

Se você não está convencido da qualidade do jogo, vale lembrar que ele está vendendo muito bem e acaba de receber uma DLC gratuita — que já está disponível para download e fez parte de nossa análise. Durante nossos testes, não tivemos problemas com falta de jogadores, lags ou outros inconvenientes que atrapalhassem a jogatina.

O charme de Gotham

Por se tratar de um game na cidade do Batman, a desenvolvedora Monolith parece ter caprichado naquilo que mais lembra o herói. Todos os ambientes foram preparados para dar uma sensação de que o jogador está numa cidade muito parecida com a que vemos nas histórias em quadrinhos e nos jogos mais recentes do Morcego.

Há cenários com um visual ao estilo Coringa e outros que são a cara da escuridão representada pelo Batman. As fases contam com diversos esconderijos e passagens secretas, mas ao mesmo tempo oferecem ambientes amplos para que uma enormidade de jogadores possa participar do tiroteio.

A qualidade gráfica do jogo é muito boa, tanto nos cenários quanto nos personagens. Efeitos de luz, sombras e texturas são bem aplicadas. As cenas de introdução são bonitas e vemos no restante do jogo um visual parecido. Claro, como em qualquer game, aqui também vemos alguns defeitos, é o caso de algumas texturas e do efeito da água que não agradam tanto.

Por que tão sério?

Apesar de ser um jogo de tiro, Gotham City Impostors aposta em recursos cômicos. Os personagens são muito caricatos e garantem a risada com suas roupas improvisadas. Conforme você vai progredindo de nível, novos itens são liberados, incluindo cartas para você entregar aos adversários que você aniquilar.

Img_normal

Além desse recurso, ao personalizar seu herói (ou vilão) você pode selecionar o tipo de voz que será utilizado quando você matar os inimigos. É possível definir uma voz mais aguda, bem parecida com a do Coringa, ou usar um som mais grave, caso sua ideia seja intimidar e mostrar que você é um justiceiro como o Batman.

Inovador em certos sentidos

A verdade é uma só: você pode ser um Batman ou um Coringa da vida real. Assim como o herói de Gotham, seu personagem pode usar um gancho para grudar nas paredes e se locomover rapidamente pelos cenários. Caso a ideia seja voar, é possível usar sua capa (em conjunto com as saídas de vento que ficam no chão) para ir de um lado ao outro do cenário.

Gotham City Impostors também inova com os modos de jogatina. O clássico deathmatch está presente, sendo que você pode participar do time do bem ou do mal. Também há alguns tipos de partidas diferenciados, como o Fumigation e o Psych Warfare.

No primeiro, você deve capturar dispositivos que liberam gás para acabar com os adversários. Há três máquinas em cada cenário, o time que detiver posse de duas, ganha a partida e aniquila os adversários com uma toxina. Para ser sincero, esse é o modo de jogo mais divertido, justamente porque o resultado pode mudar nos últimos segundos da partida.

O segundo tipo de partida é bem diferente, no qual você deve proteger uma bateria e evitar que o inimigo leve-a para sua base. O time que conseguir ser mais eficiente na defesa ganha e evita uma humilhação pública. Independente da missão, em qualquer partida você tem um objetivo principal: metralhar o máximo de adversários e garantir maior pontuação para seu personagem e para seu time.

Barulhos chatos

A trilha sonora do jogo é muito boa e, aliás, é um aspecto que merece aplausos pela excelente combinação entre músicas sombrias e canções mais alegres — uma mistura perfeita de Batman com Coringa. Contudo, em nossos testes presenciamos diversos problemas com vozes do além que ficavam atrapalhando os efeitos sonoros.

Img_normal

Não estamos falando de uma ou outra vez, mas de diversas situações em que os microfones dos colegas de equipe estavam ligados e incomodavam a jogatina. Mesmo desativando o volume de microfone, não tivemos qualquer resultado positivo para contornar o problema. Claro, pode ser que o problema seja temporário e com uma correção futura ele seja corrigido.

Haja controle de tudo

Enquanto Gotham City Impostors agrada com diversas novidades, ele deixa a desejar no excesso de comandos. O game permite aliar o uso do gancho com a mira das armas. Isso deveria ser um aspecto positivo, porém, é quase impossível competir com alguns jogadores mais experientes que já dominam a arte do jogo.

Felizmente, o game traz um tutorial e diversas missões individuais para que o jogador possa treinar bem o uso dos recursos. Apesar de úteis, os desafios no modo singleplayer concedem poucos pontos, obrigando o jogador a sofrer muitas mortes nas partidas online para conseguir evoluir.

Img_normal

Falando em evolução, devemos salientar que existe um longo tempo entre você começar a brincadeira e conseguir liberar novos itens para equipar suas armas. Quando você estiver perto do nível 10, quem sabe uma ou outra arma nova seja liberada. Até lá, você deve se contentar com uma metralhadora e um lança-míssil.

80 pc
Ótimo

Outras Plataformas

80 ps3
80 xbox-360