Heroes of the Might and Magic V: Hammers of Fate
Voxel
Heroes of the Might and Magic V: Hammers of Fate

Heroes of the Might and Magic V: Hammers of Fate

Nota Voxel
72
Avaliado no PC
Últimas atividades
20/02/2007 às 22:26h

Heroes of the Might and Magic V: Hammers of Fate

Hammers of Fate é uma expansão de Heroes of Might & Magic 5 e consiste no mesmo tipo de jogo e diversão, mantendo a qualidade gráfica e, principalmente, sonora. O jogo original apresentava um grande número de falhas que foram corrigidas com a expansão. Apresentando uma campanha bem mais amigável, um novo editor de mapas e uma nova facção...
Review enviada por Diogo (Moura)

Review enviada por

Dica enviada por
Carregar Mais
Ficha Técnica
Data de lançamento 14/11/2006
Classificação
Desenvolvedora Nival Interactive
Distribuidora Ubisoft
Número de jogadores 1-8
Sobre
Heroes of the Might and Magic V: Hammers of Fate é uma expansão para a consagrada franquia de estratégia baseada em turnos Heroes of the Might and Magic. O jogo original foi o primeiro da série que apresentou uma interface totalmente 3d, mantendo, porém, o apelo visual com muitas cores, animações e personagens um tanto infantis, lembrando um desenho animado de fantasia medieval. Junto isso, estão mantidas a trilha sonora impecável e uma jogabilidade única, a desepeito de alguns bugs.
 
Quanto às novidades, estas acrescentam algumas horas de jogo, através de uma nova raça, novos itens, artefatos, 3 novas campanhas, gerador de mapa aleatório e turno simultâneo para o modo multiplayer. A raça nova, os anões (dwarves) possuem uma história própria e habilidades especiais, o que faz deles o destaque da expansão. Os mapas aleatórios funcionam adequadamente, propiciando agilidade para aqueles que desejam partidas rápidas e descompromissadas. O aguardado e curioso turno simultâneo funciona da seguinte forma: os jogadores, a partir do início do jogo, podem fazer seus movimentos limitados pela sua habilidade até o momento em que eles se deparam na mesma tela, aí o jogo altera automaticamente para o velho e conhecido sistema baseado em turnos. Trata-se de uma novidade que ajuda bastante no começo, porém, a maneira abrupta que ela termina certamente aborrecerá os mais apressados.
 
Porém, essas novidades não interagem muito bem com a versão original; por exemplo, os anões não são compatíveis com os mapas antigos, e a inteligência artificial eventualmente se mostra, supreendentemente, pior. Não bastando isso, a modelagem das expressões dos anões e a atuação de suas vozes

Ver mais