Seu Review foi enviado com sucesso.
Enquanto ele fica pendente de aprovação, dê sua nota para o jogo. Sua opinião é importante para a comunidade!
Avaliar este jogo
Voxel
Final Fantasy X/X-2 HD Remaster [Switch]
COMUN.
90
VOXEL

Final Fantasy X/X-2 HD Remaster [Switch]

Avaliar este jogo
Review
Avaliar este jogo

Final Fantasy X/X-2 HD Remaster no Switch é tão bom quantos outros ports

Vinicius Munhoz

Final Fantasy X/X-2 HD Remaster já tem um tempo de vida na indústria. Desenvolvido inicialmente como uma celebração de dez anos de existência da obra original, a remasterização trouxe toda a glória do game de PS2 ao PS3 e PS Vita, ganhando um port para PS4 e PC anos depois.

Agora, a Square Enix está abraçando a multiplataforma na empresa como nunca. E, como parte dessa estratégia, traz diversos títulos de Final Fantasy ao Nintendo Switch e Xbox One. Depois de jogar muitas horas do décimo título da franquia no Switch foi interessante relembrar os elementos icônicos, trama pessoal e como a empresa tem carinho com o título. Confira a análise completa!

-

Uma história gostosa, tocante e muito pessoal

Se tem algo que foi interessante ao retomar Final Fantasy X depois de muitos anos – já que joguei na minha adolescência – é ver o carinho que a Square Enix deu ao mundo, trama e demais elementos do título. Talvez seja uma opinião impopular, algo que até eu mesmo demorei a aceitar, mas o décimo game da franquia tem uma das melhores histórias e possivelmente o protagonista mais bem-feito da história.

A trama de Final Fantasy X pode ser muitas coisas, mas ela é indiscutivelmente a jornada de Tidus em um mundo desconhecido. Nós, jogadores, embarcamos junto com ele para entender este universo desolado e futurístico em que a paz não é nada mais do que uma esperança. Tidus tem muito mais voz (que, inclusive, foi o primeiro Final Fantasy com atuação de voz), expressa seus pensamentos e conhece o mundo tão bem quanto nós, tornando a aventura uma sequência de descobertas para ele e os jogadores.

O ritmo é um dos mais agradáveis de toda a série, introduzindo aos poucos o desenrolar do mundo de Spira, personagens icônicos e lugares marcantes. Não há grandes introduções, demora para iniciar a trama principal e colocar o jogador nos holofotes do combate. Em poucas horas, passamos por batalhas icônicas, diversos cenários, puzzles, mini games e muito mais. Sem dúvidas, Final Fantasy X sobreviveu ao tempo e ainda se prova não só um ótimo Final Fantasy, mas também um dos melhores de todos os tempos.

Sem dúvidas, Final Fantasy X é muito singular, principalmente se colocado lado a lado com o que veio antes. A série sempre teve uma inspiração medieval e/ou europeia. Em contrapartida, o décimo game é claramente mais oriental, mais experimental e bem diferente dos demais, o que dá um tempero único.

Gráficos continuam impressionantes, mas com ressalvas

Se existe algo que todos prezamos em uma remasterização certamente é o visual refeito para a modernidade. Afinal, o jogo original ainda existe (apesar de não ser mais de tão fácil acesso) e os remasters vêm para ajudar a passar a experiência em telas maiores. Neste quesito, Final Fantasy X/X-2 HD Remaster não faz feio.

Na verdade, é difícil dizer também que ele faça mais bonito do que no passado, já que é praticamente idêntico à qualidade da versão de PlayStation 4. Fiz algumas comparações e, pelo menos no que senti, não há nenhuma diferença gráfica. Inclusive, diferentemente do que vimos nas remasterizações do VII e IX, não grandes contrastes entre os cenários pré-renderizados e os modelos 3D.

Os mesmos aprimoramentos, como mais detalhes poligonais, rostos refeitos (algo que pode dividir opiniões dos fãs mais puristas), texturas melhores e muito mais estão presentes. Assim como os pequenos defeitos, como animações esquisitas, rostos de NPC bem aquém da qualidade dos protagonistas e por aí vai. Um elemento que é bem-vindo é a opção de jogar com a trilha sonora orquestrada em vez da original.

Entretanto, diferentemente da versão de PS3 e PS Vita, não há quedas de frame ou qualquer problema técnico, herdando as melhorias que a versão de PS4 ganhou no passado. Em contrapartida, não espere nenhuma melhoria extra, como o que vimos na versão de PC.

A versão mais (quase) completa do game

Assim como a edição de PS3 e PS Vita, Final Fantasy X/X-2 HD Remaster tem como base Final Fantasy X International, lançado apenas no Japão e Europa. A grande vantagem desta edição é que há muito conteúdo extra, como oito novos aeons, novas armas, habilidades refeitas, sphere gird no modo Expert (que permite mais liberdade de construção de “classes” de personagens) e muito mais.

Além disso, a versão de Switch tem alguns extras a mais, como a chance de trocar o layout de botões e comandos touchscreen na versão portátil para curar os personagens ou mudar o tempo de animação das invocações dos aeons. Contudo, algumas das melhorias de vida da versão do PC estão de fora.

Não é possível acelerar o tempo do jogo, ter poderes para dar mais dano em batalha e cura, reduzir ou aumentar os encontros aleatórios e até mesmo maximizar a quantia de dinheiro. Particularmente, não sou fã disso (com exceção da aceleração do tempo), mas creio que ter opções é sempre melhor. Por se tratar de uma versão que veio posterior à de PS4, seria bom que houvesse essas melhorias de vida.

Além dos extras da versão International, o pacote Final Fantasy X/X-2 HD Remaster também disponibiliza desde o começo os episódios especiais Eternal Calm e Last Mission, um prequel e um epílogo de Final Fantasy X-2.

O melhor sistema de turno da franquia

Uma das principais características de Final Fantasy é o seu combate de turno, que ficou icônico desde o nascimento da franquia. A série teria muitas mudanças a partir do X e é quase possível dizer que ele trouxe a última grande iteração de combate por turnos clássico. E a “despedida” foi com chave de ouro, já que o sistema de luta é o pináculo de toda a franquia.

Final Fantasy X teve como designer de mecânicas um desenvolvedor da série Front Mission, que apesar de ser água para o vinho em uma série de RPG, colaborou muito com as mecânicas de batalha. O décimo título é um dos mais táticos e abandona a barra de ATB, com ordem de ataque bem clara para que o jogador pense estrategicamente.

Há muitos sistemas experimentais que deram incrivelmente certos. Temos muito mais atenção aos status positivos e negativos, mais foco nos summons (ou aeons) e a remoção dos níveis tradicionais. Final Fantasy X é único dentro da série e uma evolução muito clara de tudo que existia até o momento.

Uma sequência experimental

O grande foco foi Final Fantasy X, mas a coletânea também traz Final Fantasy X-2 no conjunto. A primeira sequência numerada da franquia Final Fantasy, X-2 foi único em sua abordagem, mas não agrada a gregos e troianos. Tanto o combate quanto história tiveram alguns retrocessos, mas rejogando anos e anos depois com a cabeça mais fresca há mais qualidades do que eu lembrava.

Sim, ter de volta a barra de ATB e uma party bem menor não foi a melhor solução, mas nenhum desses elementos são malfeitos. Há menos personagens jogáveis, mas a troca de roupas para trazer classes diferentes é uma abordagem interessante que traz variedade à jogatina.

A trama certamente é mais leve e menos séria, mas é o que faz sentido no universo após o término do X. A abordagem com cara de J-Pop é esquisita em um primeiro momento, mas traz uma leveza e uma diversão bacanas. Não é um game à par com o original, mas está longe de ser ruim.

Vale a pena?

Certamente,Final Fantasy X/X-2 HD Remaster é uma das remasterizações com maior carinho que a Square Enix fez até hoje. Há mudanças substanciais, gráficos refeitos até certo ponto, dois jogos em um só pacote e todos os extras possíveis estão inclusos. Como remaster, não há muito do que reclamar. Ter 60 fps seria algo desejável, mas nem mesmo a versão de PC atinge isso, já que deve ser alguma limitação no código-fonte do game.

Final Fantasy X/X-2 HD Remaster no Switch é uma oportunidade bem legal para qualquer fã revisitar a obra (e acredite: vale muito a pena) e ter um novo ponto de vista da história e mecânicas, além de aproveitar tudo que a versão International tem de bom. E, para os novatos, é a melhor forma de reapresentar o jogo. Sem dúvidas, uma compra que vale bastante a pena.

Final Fantasy X/X-2 HD Remaster foi gentilmente cedido pela Square Enix.

90 Switch
Excelente
"Final Fantasy X/X-2 HD Remaster no Switch é tão bom quanto a versão do PS4 e não tem as melhorias do PC, mas é um ótimo jogo e um dos melhores FF."

Pontos Positivos

  • Uma das melhores histórias de toda franquia Final Fantasy, com trama muito pessoal e personagens marcantes
  • Combate por turno no ápice, com muitos elementos táticos
  • Remasterização muito bem-feita e com todos os aprimoramentos de PS4 (sem as quedas de frames do PS3)
  • Há pequenas adições, como a possibilidade de mudar o layout dos botões e realizar alguns poucos comandos no touchscreen do portátil
  • Trilha sonora reorquestrada é excelente
  • Dois bons jogos em um pacote excelente
  • Todo o conteúdo da versão International, com novos aeons, Expert Sphere Grid, balanceamentos e outros extras
  • Final Fantasy X Eternal Calm e Final Fantasy X-2 Last Mission disponíveis desde o começo

Pontos Negativos

  • Algumas animações e expressões de personagens mostram sinais do tempo
  • Sem algumas melhorias da versão de PC, como acelerar o tempo
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários