Seu Review foi enviado com sucesso.
Enquanto ele fica pendente de aprovação, dê sua nota para o jogo. Sua opinião é importante para a comunidade!
Avaliar este jogo
Voxel
Samurai Spirits/Samurai Shodown
COMUN.
85
VOXEL
Samurai Spirits/Samurai Shodown
Avaliar este jogo
Review
Avaliar este jogo

Samurai Shodown mostra as forças de fundamentos bastante sólidos

Felipe Gugelmin

Desenvolvido pela SNK e já disponível no PlayStation 4 e no Xbox One (com versões futuras já confirmadas para Switch e PC), o novo Samurai Shodown é uma volta aos fundamentos que tornaram a franquia conhecida — e diferente da maioria dos jogos de luta do mercado. Apostando em um ritmo mais cadenciado e em uma tensão constante, o game traz uma grande atenção aos fundamentos que tornam o gênero tão interessante.

O importante do novo game não é saber como executar o maior número de golpes ou aprender combinações que não dão espaço para seu adversário se recuperar. A questão aqui é mais básica e profunda: dominar o posicionamento de seu personagem, o alcance de seus golpes e as ferramentas de contra-ataque (e fuga) à disposição é o que você precisa para dominar as batalhas.

Samurai Shodown pode causar estranhamento pelo seu ritmo lento e pelas trocas de golpes que parecem quase um balé, certamente inspiradas pela maneira como o cinema retratou confrontos entre samurais. O que pode parecer um defeito, logo se revela como uma qualidade: bastante estratégico e surpreendente, o jogo de luta consegue atender tanto a veteranos saudosos quanto a quem está dando seus primeiros passos em jogos de luta.

Pacote básico, mas completo

Uma espécie de “reboot espiritual” da série, o game se encaixa entre os eventos de Samurai Shodown V e o jogo que deu início a tudo em 1993. Nele, o Japão vive um momento de instabilidade política, que é tornado pior graças a uma ameaça sobrenatural que se aproveita desse momento de incertezas.

Samurai Shodown

Cada um dos 16 personagens (3 deles inéditos) tem motivos próprios para enfrentar os demais, que vão de querer trazer a justiça ao mundo até a busca pela flor mais bonita para presentear sua amada. O modo história (se é que podemos chamá-lo) assim é bem básico, e não traz somente o mínimo de desenvolvimento de personagens.

Todos os lutadores têm uma cena de abertura, um confronto contra um rival e uma cena de créditos, que surge após derrotar o chefe final (que vamos manter em segredo, a pedido da produtora). Na prática, é tudo muito parecido com um modo Arcade convencional, com a diferença de que aqui você destrava algumas artes interessantes e tem incentivos para correr atrás de conquistas.

Samurai Shodown

O game também oferece um modo versus convencional e opção de sobrevivência nas quais você testa suas capacidades contra o elenco completo ou correndo contra o relógio. Os jogadores também encontram um tutorial breve, mas eficiente em ensinar conceitos básicos, e uma opção de treinamento com vários ajustes, incluindo condições específicas de ataque e defesa.

Sistema simples, mas complexo

Antes de falar sobre o online de Samurai Shodown, convém dedicar espaço ao sistema de lutas do jogo. Todos os personagens contam com ataques fracos, médios e fortes, bem como um chute que, embora pouco eficiente em causar dano, é eficiente para quebrar a postura do oponente de forma segura e criar alguns dos combos limitados oferecidos pelo título.

Além disso, a combinação de botões ativa a esquiva e um contra-ataque que, embora um tanto complicado de dominar, pode tirar a arma de seu oponente. As técnicas avançadas também incluem medir o timing de pulos repetidos (que são executados mais rapidamente se você aperta o direcional no momento em que toca o solo) e a guarda perfeita, que abre brechas para contra-ataques.

Para completar tudo isso, o jogo tem um medidor de Rage (que enche ao tomar dano) que pode ser “explodido” para aumentar o poder de seus especiais momentaneamente e rende acesso a um “finalizador” que pode causar um bom dano aos inimigos (e pode ser usado uma vez por luta). A lista de ferramentas em comum também incluiu um Super Especial, que também tem seu uso limitado a uma única vez por batalha.

Tudo isso pode parecer muito para entender logo de cara (e certamente é), mas a opção do jogo por facilitar a execução de golpes torna a tarefa um pouco mais acessível. Nenhum personagem tem execuções consideradas complicadas, o que significa que você pode passar mais tempo dominando os conceitos básicos do jogo do que aprendendo como fazer esse ou aquele ataque especial — opções que, em geral, servem mais como soluções de zoneamento do que grandes causadores de danos.

Samurai Shodown

O legal de Samurai Shodown é que, sabendo se posicionar e atacar nos momentos certos, o jogador sequer precisa ter muito domínio sobre os golpes especiais de seu personagem. Um dos casos mais emblemáticos nesse sentido é Ukyo, que só tem dois ataques com execuções diferentes — algo que, na prática, em nada diminui o valor do personagem.

A SNK conseguiu fazer a difícil tarefa de construir um jogo com fundamentos tão fortes que você pode vencer qualquer batalha simplesmente sabendo usá-los. Isso ao mesmo tempo é uma benção para os novatos — que vão ver um ataque forte bem encaixado realmente causando um dano considerável — quanto para veteranos, que podem elevar os conceitos básicos de forma surpreendente.

Não consigo medir qual será a sobrevida do game no cenário competitivo, mas afirmo sem medo que Samurai Shodown é um dos jogos de luta recente que mais recompensaram meu tempo. Nem sempre ganhei as batalhas que travei, tampouco julgo ter dominado tudo do jogo até agora, mas sinto que cada confronto é um pequeno aprendizado — seja isso pela maneira equilibrada como ele trata os personagens, seja pelo ritmo cadenciado que permite detectar logo de cara onde errei e quais serão as consequências de meu ato.

Online ambicioso, mas que deixa a dever

Depois de elogiar o sistema de combates de Samurai Shodown, é hora de falar sobre seu modo online que, embora tenha um netcode decente, deixa a dever. Para começar, o jogo só permite lutar batalhas casuais em conexão direta contra amigos ou em salas personalizadas, em que somente duas pessoas podem se enfrentar por vez — caso você queira assistir, é bom ter marcado a opção antes do confronto se iniciar, pois não é possível virar um espectador de uma luta em andamento.

Samurai Shodown

Também é possível criar salas focadas no modo ranqueado, mas sua maior chance de conseguir um confronto é ligar o sistema que busca oponentes próximos enquanto o jogador está nos modos single player. Só não recomendo tentar terminar o modo história enquanto faz isso: entrar em uma luta online significa ter que recomeçar toda sua jornada quando o confronto termina.

Para tornar as coisas mais fáceis e dinâmicas, Samurai Shodown traz filtros de qualidade de conexão e a opção de partir logo para uma revanche contra um oponente online — o que tira a necessidade de esperar por um novo rival. Em minha experiência, oponentes com conexões mostrando pelo menos dois traços de potência sempre resultaram em batalhas sem um LAG notável, mas ele ocorre frequentemente se você tirar o filtro e aceitar qualquer oponente.

No entanto, o que mais me decepcionou com as opções online foi o Dojo, vendido pela SNK como uma das principais novidades do jogo. A intenção é até boa: oferecer uma mistura de single player com multiplayer, na qual você enfrenta “fantasmas” de jogadores reais, que se mostram mais competentes do que a IA convencional — uma espécie de “Drivatar” (da série Forza) para jogos de luta.

o que mais me decepcionou com as opções online foi o Dojo, vendido pela SNK como uma das principais novidades do jogo

Infelizmente, a execução deixa muito a dever. Em meus confrontos no Dojo, só me deparei com lutadores que atacavam sem motivo o ar a sua frente ou ficavam pulando sem muito propósito. Quem sabe isso tenha sido resultado de um sistema que ainda precisa de tempo para amadurecer, mas, confesso, não me sinto muito atraído para enfrentar outros “fantasmas” diante da situação que encontrei.

Um senhor jogo de luta

Samurai Shodown pode não ser o jogo de luta mais dinâmico ou cheio de personagens do mercado, mas isso não importa muito diante da qualidade que ele apresenta. Apostando em uma base sólida, a SNK conseguiu atualizar a série para o momento atual da indústria, ao mesmo tempo que preservou sua identidade e as qualidades que a tornaram tão interessante.

Samurai Shodown

Como todo game de luta, escolher se dedicar ao título é um grande compromisso: entender os sistemas básicos é algo fácil, mas dominá-los a ponto se de tornar realmente bom não é nada fácil. Ao mesmo tempo, a acessibilidade se manter para quem é mais casual, que pode se divertir bastante mesmo sem entender direito como executar golpes especiais ou como encaixar uma esquiva.

O online ainda tem aspectos a melhorar, mas o netcode se mostrou competente nos testes que realizamos, e o nível geral dos oponentes parece corresponder bem ao ranking que temos no modo competitivo. Se você já era um fã das antigas, pode embarcar no novo episódio sem nenhum medo — e, se você nunca jogou um Samurai Shodown, este é um ótimo momento para começar.

85 ps4
Ótimo
"Samurai Shodown é o retorno que os fãs da série esperavam da SNK"

Pontos Positivos

  • Sistemas de lutas simples de aprender, mas complicados de dominar
  • Uma boa seleção de personagens, cada um com uma personalidade própria
  • Golpes especiais fáceis de executar — o difícil é saber a hora certa para usar cada um deles
  • O game atualiza seus visuais e jogabilidade, mas se mantém fiel às raízes que tornaram a série conhecida

Pontos Negativos

  • Longos tempos de loading entre as batalhas
  • O Modo Dojo tem uma ideia interessante, mas é mal executado e não traz muitos interesses
  • Achar uma partida casual contra pessoas desconhecidas é uma tarefa um tanto ingrata
Voltar para notícia
Carregando...
Comentários
Carregando...
Este comentário foi apagado. Desfazer
+1
-1
Este comentário foi apagado. Desfazer
Responder Excluir Editar
+1
-1
Ver mais comentários Ver mais comentários