Rivais em uma liga amadora

Uma das medidas mais controversas da Microsoft em relação ao Xbox One foi a inclusão do novo Kinect com o console. Enquanto o acessório deixou de ser item opcional para fazer parte do novo sistema, a companhia agora trabalha para conquistar aqueles que ainda não foram convencidos pelo periférico e Kinect Sports Rivals é uma das maneiras de tentar realizar essa façanha.

No game, o jogador embarca até uma ilha em que é possível realizar uma série de esportes diferentes – corrida de jet ski, escalada, boliche, tênis, futebol e tiro ao alvo – todos com jogabilidade baseada nos controles de movimento. Assim, para acelerar seu jet ski, é necessário fechar a sua mão direita e girá-la para frente como alguém faria em um veículo de verdade. Nas escaladas, por sua vez, é preciso esticar seu braço para alcançar o próximo ponto de apoio, lembrando-se de se manter sempre seguro para não cair.

Enquanto cada modalidade conta com comandos expansivos (como saltos, chutes e braços esticados), há também espaço para power-ups especiais como saques ultrapoderosos no tênis e roubos de bola no futebol. Estes útimos, por sua vez, podem ser ativados por gestos específicos ou por comandos de voz. É melhor, no entanto, decorar quais são estes gestos, uma vez que os comandos por voz não costumam ser bem interpretados – em especial quando há mais pessoas em frente à câmera.

Apesar disso, as atividades em geral são interessantes e bem apresentadas, contando com cenários que chamam bastante a atenção (especialmente as pistas aquáticas das corridas de jet ski, escolhido não por acaso como o primeiro esporte a ser apresentado para o jogador) e comandos fáceis de aprender.

Ao jogar sozinho, o seu atleta é conduzido pela ilha por um treinador com um estilo militaresco que ensina os movimentos básicos de cada esporte antes de permitir a sua inscrição em competições contra times controlados pela inteligência artificial. Vencer essas competições e realizar manobras especiais durante as partidas concede XP, fãs e dinheiro que podem ser trocados por acessórios extras para o seu atleta.

É tão bom assim não contar com um joystick?

Uma vez que o jogador domina os princípios básicos de cada uma das modalidades, no entanto, o mais interessante é jogar contra outras pessoas, uma vez que os personagens do computador raramente oferecem algum desafio. Desse modo, as suas derrotas geralmente acontecerão por conta de problemas de interpretação de algum de seus movimentos por parte do Kinect.

Em uma corrida de jet ski, por exemplo, ao coçar o meu braço rapidamente com a mão esquerda, vi meu personagem dar uma guinada para a esquerda e não parar até ele colidir em uma parede. Em outros momentos, a ação era atrapalhada por uma mensagem na tela informando que meu corpo não estava sendo completamente visualizado pela câmera do Kinect. Enquanto esse é um problema possível de acontecer (especialmente ao levar em consideração que algumas atividades exigem movimentação constante), esse aviso incomoda bastante por não interromper a ação do jogo e por ocupar grande parte da tela, atrapalhando a sua visão.

Se esses problemas podem ser relevados na companhia de alguns amigos, infelizmente nem todos os esportes apresentados têm a mesma qualidade das corridas de jet ski e das escaladas. Na variação de futebol no game, por exemplo, o jogador deve realizar passes entre cópias de seu jogador no campo até chegar à área adversária – onde ele pode arriscar um chute ao gol cuja trajetória parece ser determinada de maneira aleatória. Já no tiro ao alvo os participantes devem usar as suas mãos como armas para disparar – uma experiência bastante frustrante por conta da falta de precisão.

Vale a pena?

No final das contas, em vez de atestar o Kinect como um acessório fundamental para novas experiências de jogo, Sports Rivals acaba sendo mais um argumento em favor daqueles desapontados com a tecnologia. Afinal, apesar de poder controlar um atleta com os movimentos do seu corpo ser um recurso bastante legal, a maioria dos jogadores ainda vai sentir a falta de um controle.

Compre com o menor preço:
55 xbox-one
Fraco
"Enquanto Sports Rivals poderia demonstrar como o Kinect pode proporcionar novas experiências, os jogadores ainda vão sentir a falta de um joystick."

Pontos Positivos

  • Apresenta uma diversidade de esportes diferentes disputados em ambientes encantadores
  • O modo multiplayer local pode garantir boas risadas com os amigos
  • Disponível completamente em português brasileiro

Pontos Negativos

  • Alguns dos esportes serão descartados após a primeira partida
  • Acaba se tornando cansativo rapidamente
  • Falhas do próprio Kinect são muito punitivas