Peças de Lego, que representam sangue, irão jorrar na tela do DS.

Missão de defesa para os esqueletos

Lego Battles é um título relativamente diferente na série Lego de games. O jogo de estratégia simples, no sentido de atender as necessidades do Nintendo DS, consegue evidenciar muito bem o espírito do mundo de Lego.

A jogabilidade funciona baseada em apenas um recurso básico: as peças de Lego. O jogador pode coletar essas peças mandando seus trabalhadores cortarem madeira, podendo inclusive construir uma madeireira para reduzir a viagem dos lenhadores, ou construindo uma mina, que vai produzir recursos sem a necessidade de usar mão de obra.

Sendo as peças de Lego o único recurso do jogo, o jogador pode e deve se concentrar mais facilmente em táticas para ganhar a partida. Para isso é preciso ter dois recursos secundários que são a capacidade para criação de unidades comuns (soldados) e a capacidade para obter unidades especiais (máquinas), o que significa basicamente que o jogador precisa construir fazendas.

Uma unidade líder sempre está disponível e se diferencia das outras ao possuir habilidades especiais como soltar ataques poderosos ou prover bônus para as tropas locais. Existem unidades que podem atacar pelo ar, mar e terra, como em qualquer jogo de estratégia.

Nas opções de configurações, o jogo não fornece nada além de alteração de idioma (inglês, francês e espanhol) e volumes (SFX e Música). Outra opção extra do jogo é um menu onde o jogador pode comprar imagens exibindo a arte por trás do game e outros artigos como mapas adicionais. O dinheiro nesse caso são as peças azuis que podem ser coletadas em cada fase da campanha, existindo 20 em cada estágio. Após terminar o objetivo principal da fase, o jogado recebe o poder de preferência para continuar no mapa para explorá-lo e terminar de achar todas as peças azuis.

Indo para onde interessa, o jogo fornece modo multiplayer para até mesmo três jogadores e o “modo livre”, que é como se fosse um “multiplayer solitário”, pois o jogador enfrenta bots.

Dá para engolir os gráficos

Em multiplayer há uma pequena variedade de objetivos que podem ser escolhidos entre derrotar o herói inimigo, coletar 10.000 peças de Lego ou exterminar por completo o oponente. Também dá para ativar ou desligar as opções para iniciar a partida em um local aleatório ou habilitar ou desabilitar as bases construídas previamente, além de poder optar pela quantia inicial de peças de Lego entre 500, 1.000 ou 2.500 peças. O mesmo vale para o “modo livre” (Free Play), lembrando que o herói e a facção são mais duas coisas a serem escolhidas.

A campanha apresenta três histórias distintas: era medieval, era da navegação e era espacial (futurística). Cada uma delas possui dois lados que batalham entre si: Rei VS. Feiticeiro, Piratas VS. Marinha, Astronautas VS. Alienígenas. Então, são seis tipos de campanhas que totalizam 90 fases com 55 personagens e 30 veículos ao somar as unidades de todas as facções.

Cada campanha apresenta animações iniciais e finais, sendo conveniente o fato do enredo manter sua integridade ao evitar furos na trama, pois as campanhas dos rivais são entrelaçadas pelos eventos e cada facção precisa alcançar objetivos diferentes em torno de um evento valido para os dois.

A CG tá bonita...

A não ser que você já tenha adquirido todos os jogos que queria e esteja procurando aleatoriamente por um joguinho extra na sua coleção, então você vai gostar de Lego Battles. Já se você quer o melhor para o DS, procure por outro título.

Em resumo, Lego Battles não é horroroso, mas o problema é que ele realmente não oferece muito e deixa de atender as expectativas de quem vai jogar um jogo de estratégia, sem apresentar desafios concretos.

Humor amarelo

Lego é engraçado e é difícil discordar dessa afirmativa. A maioria dos jogos que levam “Lego” no nome mostram cenas divertidas que contam com simpáticos bonecos de plástico em um mundo igualmente de plástico. Já na cena inicial da primeira campanha em Lego Battles o jogador é convidado a rir.

Um jogo Light

Se você é um jogador casual, Lego Battles foi criado pensando em você. A campanha é fácil e aumenta a dificuldade aos poucos, sem nunca propor desafios difíceis. Outro aspecto que denuncia a casualidade de Lego Battles é a jogabilidade simples, limitando a quantidade de tropas e construções necessárias para dominar a partida para algumas dezenas ao invés de centenas como em outros títulos de estratégia.

Recompensas

O jogador conseguirá acumular pequenas recompensas de acordo com seu progresso. Ele consegue liberar novos personagens, mapas, imagens, vídeos e outras coisas que darão o incentivo para justamente jogar o jogo.

Campanhas interessantes

Dá vontade de descobrir o resto da história da campanha ao ingressar nela. Para entreter ainda mais, o jogo disponibiliza três temas completamente diferentes para o jogador explorar.

Qualidade OK

Quem adquirir um Lego Battles não irá se deparar com uma aberração da natureza quando visualizar os gráficos e escutar os sons. Por outro lado, não estamos diante de uma obra prima, então teremos que levar em consideração o próximo aspecto para dizer que a qualidade técnica do produto é boa...

Fica bonito no DS

Quem possui um Nintendo DS sabe a capacidade do console e é sabendo disso que devemos avaliar a parte técnica de um título para DS. Com isso, dizemos que Lego Battles está bom. Ele aproveita bem as competências do portátil e, além disso, serve bem para aqueles que querem um passa tempo em suas viagens.

Nível de justiça medido às cegas

Lego Battles consegue ser ridiculamente fácil na campanha enquanto que nos mapas no modo Free Play o jogador pode ser humilhado pelos ataques constantes dos adversários, nada que um pouco de treino resolva. Enfim, ainda há a questão do multiplayer suportar três jogadores. Por mais que alguns títulos disponibilizem mapas feitos para tentar equilibrar uma partida entre três jogadores, em Lego Battles isso não existe.

Eu queria essa unidade protegendo o castelo e não no meio da base inimiga!

Mais fácil que vencer uma partida no modo campanha é fazer o que não quer por culpa dos comandos ou burrice dos soldados, mas isso é algo com que o jogador pode conviver durante o jogo. Para ser sincero, esse problema não atrapalha tanto, depois de ficar acostumado você já sabe o que pode fazer e dá certo e o que não pode.

Coletáveis chatos

Não é legal procurar as peças azuis de Lego. Quem nesse mundo quer ficar cortando árvores para tentar achar um coletável e no fim descobrir que não estava lá, sem fazer a mínima idéia da localização certa quando todas as unidades estão patrulhando o mapa inteiro.

Simples demais

Vai dizer que você esperava estratégia em Lego Battles? Que pena, porque isso você não vai ter. São simplesmente toscos os elementos de estratégia nesse título, pense nele como uma casa caindo aos pedaços em uma péssima localização urbana em uma cidade infestada de zumbis mutantes em termos de desafio para a mente, você não vai querer entrar nessa casa, vai?

Faltou conteúdo

Lego Battles não é um produto dos mais sólidos, sua jogabilidade realmente precisava abrigar alguns elementos adicionais ou ser replanejada antes de enfrentar o mercado. O mérito fica pelo fato de não existir muitos RTSs para DS.

Bagunça em campo de batalha

Um problema comum em RTSs é a dificuldade de tornar a situação clara para o jogador, principalmente durante o calor da batalha. Em Lego Battles é impossível possuir pleno controle da situação, o que o jogador irá fazer é coordenar mais ou menos onde a bagunça acontecerá.

Compre com o menor preço:
59 ds
Fraco