Com o bom e velho Mario, até o golfe pode ser empolgante

Lembro-me de ter lido certa vez em uma camiseta: “Golfe: puro ócio”. Aquilo me pareceu um tanto preconceituoso, é verdade. Afinal, como qualquer bom fã do esporte sabe, há muita tática e habilidade ali. Entretanto, convenhamos, o golfe realmente não consta entre os esportes mais emocionantes de se assistir — sobretudo se você não for um entendido do assunto.

Uma solução? O bom e velho mascote da Nintendo, com habilidades múltiplas e nenhuma especialidade. De fato, ao encontrar o universo e Mario e Cia., as tradicionais partidas de golfe ganham uma nova coloração — uma tradição que a franquia Mario Golf carrega desde há muitos anos. E não haveria por que ser diferente com Mario Golf: World Tour, é claro.

De fato, tudo aqui é dosado para que mesmo um completo leigo em relação ao golfe consiga colher algumas boas horas de diversão. E mais: o bom senso de progressão — aliado a um tutorial claro e objetivo — ainda deve dar aquela preciosa impressão “Nossa! Eu estou ficando bom nisto!”. Com o tempo, você deve mesmo se sentir confiante o suficiente para encarar algumas partidas multiplayer.

Devagar e sempre, gafanhoto

Tratar de um esporte como o golfe em um jogo nunca foi algo fácil. Afinal, há diversas dimensões que precisam ser consideradas antes de largar uma tacada. Quer dizer, além do próprio taco, há a direção e a velocidade do vento, os aclives e declives do terreno, o giro da bolinha em relação ao próprio eixo etc.

Caso não fossem bem apresentados, esses complicadores todos poderiam facilmente afastar alguns jogadores. Ou, o que seria igualmente preocupante, poderia se acabar com o pecado da simplicidade — varrendo as dificuldades intrínsecas ao esporte, o que levaria consigo também os jogadores mais preciosistas.

Bem, o que dizer? A Big N novamente conseguiu acertar o passo. Mario Golf: World Tour continua sendo tão divertido quanto preciso na forma como trata o golfe. Dessa forma, embora você ainda vá precisar se ocupar das dimensões citadas acima, tudo será apresentado de forma gradual.

Percursos com dificuldade gradual

Para tornar o processo ainda mais gradual, há três percursos com 18 buracos cada um, sendo que cada um deles terá algo a ensinar. O primeiro deles, a floresta, trará consigo a oportunidade perfeita para conhecer as mecânicas básicas, desenvolvendo uma boa tacada. Afinal, há ventos apenas moderados e, via de regra, não há armadilhas ou dificuldades adicionais de percurso.

Uma vez acostumado ao manejo do taco e às diferentes exigências externas, chega a hora, então, de encarar a complexa “Seaside Course” — com vários bancos de areia e lufadas que podem facilmente tirar a bolinha do caminho. Já a montanha traz dificuldades extremas, com aclives e declives pronunciados e um vento que jamais pode ser desconsiderado.

Itens e doideiras à la Mario

Embora os percursos dos campeonatos principais sejam mais contidos, há diversas fases aqui que incorporam o verdadeiro espírito de Mario Bros. Nesses casos, haverá itens espalhados por todo canto — capazes de acelerar a tacada ou de fazer a bolinha explodir, por exemplo — e também moedas para coletar. Nessas fases, cada tacada é algo imprevisível, em uma espécie de mini-golfe com a marca da Nintendo estampada em cada canto.

Novos acessórios... E algum papo furado

Conforme melhora o seu desempenho, World Tour passa a liberar novos itens para golfistas particularmente gastadores. São tacos, luvas e bolinhas que podem alterar dramaticamente o seu desempenho — conferindo ainda um quê de exclusividade ao seu Mii.

Talvez o único inconveniente aqui seja encontrar a loja de Mario Golf: World Tour. Ok, não só a loja, mas todo o resto. Isso porque demora algum tempo para se acostumar às reentrâncias e estruturas do mapa do jogo — que não possuem ícones ou marcações, o que poderia facilitar um pouco as coisas.

Mario Golf continua sendo divertido

Como já foi dito várias vezes, um dos principais pontos positivos do bom e velho Mario é o fato de ele ser “mais ou menos” em absolutamente tudo. Trata-se do tipo de personagem que pode ser encaixado em praticamente qualquer proposta — podendo ser um médico ou mesmo qualquer tipo de desportista.

Ou um golfista? Mas é claro. De fato, ao jogar Mario Golf: World Tour, torna-se claro que a Nintendo não perdeu a mão, sendo ainda capaz de conferir diversão e complexidade em doses muito precisas, sem se descuidar de um senso de progressão exemplar.

Compre com o menor preço:
85 3ds
Ótimo
"Depois de tantos anos, Mario ainda é capaz de transformar o golfe em algo emocionante."

Pontos Positivos

  • Bom senso de progressão
  • Pistas extensas e com dificuldades variadas
  • Bom tutorial
  • Fases adicionais com "doideiras" à lá Mario

Pontos Negativos

  • Mapa um tanto desorganizado