A festa até que é divertida, mas insiste em erros de outros carnavais

Em sua primeira investida no Wii U – console que tem como destaques o GamePad e o suporte aos amiibos –, a franquia Mario Party mostra que está se afastando cada vez mais de suas raízes de sucesso. Três anos depois do último lançamento – Mario Party 9 –, a Nintendo insistiu em mecânicas que não agradaram muito e trouxe novidades “estranhas” para o jogo.

Apesar disso, os mais de 70 mini games de Mario Party 10 continuam tão divertidos quanto no primeiro título da série, com uma variedade que aproveita muito bem as mecânicas apresentadas pelo console da Nintendo. A adição de um novo modo, o Bowser Party, coloca um quinto jogador na brincadeira e tem a capacidade de deixar tudo ainda mais insano.

Mais bonito do que nunca

As principais franquias da Nintendo não se destacam por causa do realismo das imagens. Entretanto, isso nem de longe significa que os games da empresa não são bonitos. Mario Party 10 conseguiu melhorar o que seu antecessor fez muito bem, emprestando o gráfico polido de Super Mario 3D World e apresentando cenas belíssimas durante as jogatinas. Quem curte jogos coloridos vai gostar muito dessa continuação para o Wii U.

Além da beleza, o game também prima pelos efeitos sonoros e canções empolgantes. O ritmo cadenciado das músicas durante a partida e os mini games contribuem para criar aquele sentimento de diversão e rivalidade que só aqueles que jogaram Mario Party com os amigos conseguem sentir.

Modos de jogo de Mario Party 10.

Separando as coisas

Mario Party 10 veio com a proposta de apresentar três modos de jogo diferentes: Mario Party, Bowser Pary e amiibo Party. A opção tradicional ainda conta com a possibilidade de aproveitar apenas os mini games, alternativa ideal para aqueles que buscam uma diversão rápida com os amigos.

Modo Mario Party e a volta daquele “maldito carrinho”

O modo tradicional de Mario Party 10 reserva uma das maiores críticas do game: o retorno daquele carrinho em que os personagens ficam que obriga a movimentação de todos ao mesmo tempo. A manutenção desse formato, que estreou em Mario Party 9, tira aquela sensação de corrida que existia nos jogos anteriores da franquia.

O modo Mario Party ainda traz aquele "maldito carrinho".

A ausência dos diversos itens nos games anteriores da série também fez falta em Mario Party 10. Por causa desses aspectos, fica mais difícil bolar estratégias para minar o jogo dos outros. Dá para fazer isso, é verdade, e as muitas opções de dados contribuem para isso. Porém, esse formato não agradou, e, se a Nintendo ouviu pedidos para o retorno do antigo, ela os ignorou parcialmente – mais detalhes na explicação do modo amiibo Party.

Além disso, o formato linear do tabuleiro também foi mantido, o que acaba resultando em partidas mais curtas – elas geralmente duram entre 20 e 30 minutos. Outro problema que acaba contribuindo para a duração de cada jogatina é a escassez de mini games – não na quantidade deles, mas sim em sua ocorrência. Eles só acontecem quando o “maldito carrinho” para sobre determinado ponto, o que significa que dá para terminar uma partida inteira sem que um único jogo tenha acontecido.

Os mapas dos modos Mario Party e Bowser Party são lineares.

Modo Bowser Party e a joia do título

A surpresa de Mario Party 10 fica por conta do modo que inclui Bowser na partida. Nele, uma quinta pessoa assume o comando do vilão utilizando o GamePad, e corre atrás do restando dos jogadores no tabuleiro. Aqui faz sentido manter os personagens dentro do mesmo carrinho, uma vez que todos estão fugindo, o que não corrige a vantagem evidente que o antagonista tem durante as partidas.

Nesse modo, os jogadores possuem vidas, e, dependendo do azar deles (ou sorte do vilão), dá para terminar uma partida em poucos minutos. Porém, vale a pena ressaltar outro ponto interessante em Bowser Party: a utilização do GamePad. Tanto nos mini games especiais quanto durante o próprio jogo no tabuleiro, a utilização do controle é apresentada de uma forma bastante criativa.

Um dos mini games do Bowser Party.

Modo amiibo Party e a pedra no sapato

Se você estava torcendo para que a Nintendo retrocedesse e trouxesse de volta o modo de tabuleiro circular, o amiibo Party é a resposta oferecida pela empresa. E cuidado: ela pode ser extremamente frustrante. Para habilitá-la (sim, é preciso habilitá-la), basta apenas posicionar um dos bonecos suportados ao selecionar o modo no menu.

A ideia é a seguinte: um tabuleiro quadrado é apresentado e os jogadores ficam limitados a esse cenário relativamente pequeno e sem vida. Parece, de fato, um retrocesso ou uma tentativa de unir a jogatina circular e a utilização dos amiibos. Falando nos bonecos, é bom ressaltar que vai ser preciso ficar com cada um deles por perto, pois é necessário usá-los para girar e soltar o dado, para utilizar itens (sim, aqui eles voltaram), para confirmar a participação nos mini games após cada rodada (sim, eles também voltaram)... Corrige um lado, estraga outro.

Modo amiibo Party de Mario Party 10.

Mini games muito divertidos

Uma constante nos três modos de Mario Party 10 são os mini games. E, como já dissemos, eles estão mais divertidos do que nunca. Os joguinhos contam um nível de dificuldade bem balanceado (com exceção daqueles que envolvem o Bowser), aproveitando na medida certa todas as mecânicas trazidas pelo Wii U.

Dá para dar boas gargalhadas e se divertir muito com as opções apresentadas, especialmente aquelas que exigem trabalho em equipe. Incluindo as batalhas contra Bowser, os mesmos formatos estão presentes em Mario Party 10: Free-For-All (Todos Contra Todos), 2-vs-2 e 1-vs-3. Aqui, a manutenção dos conceitos é um elogio bem dado.

Mini games de Mario Party 10 ainda são muito divertidos.

Nunca jogue sozinho

Mario Party nunca foi uma franquia pensada para oferecer horas e horas de jogatina solo. O multiplayer é a essência da série, motivo pelo qual a recomendação “nunca jogue sozinho” é bem válida.

Porém, aqueles que querem se aventurar em partidas solitárias vão descobrir que Mario Party 10 é um jogo frustrante – assim como os anteriores. Apesar de ser possível ajustar o nível de dificuldade dos adversários controlados pelo computador, eles ainda são burros e conseguem executar algumas jogadas sem sentido.

Mini game do modo Bowser Party.

Outro aspecto que acaba forçando os jogadores a se divertem sozinhos – pelo menos aqueles que não têm companhia – é a ausência de um modo online para Mario Party 10. A iniciativa, aplicada em Mario Kart 8 e Super Smash Bros., seria muito bem-vinda a essa franquia, permitindo um nível de interação bem grande.

Mas, apesar de ser um fã de carteirinha da Nintendo, tenho que admitir que a Big N é teimosa em apresentar conceitos que sabidamente poderiam oferecer vantagens para seus títulos. Será que esse conservadorismo vai minar a franquia e colocá-la a caminho da extinção? Duvido, mas acredito que uma renovação – mesmo que recorrendo às origens – seja necessária.

Mario Party 10.

Vale a pena?

Se uma reunião de amigos para aproveitar uma boa jogatina no Wii U é um programa garantido para o final de semana, Mario Party 10 é uma boa opção para preencher as horas com muita diversão. Porém, gamers mais antigos vão constantemente ficar irritados por causa dos erros cometidos pela empresa nessa continuação da franquia.

Jogadores de primeira viagem podem não estanhar o jogo como um todo, mas com certeza vão achar desconfortável ficar colocando e tirando o amiibo de perto do GamePad. Em suma, Mario Party 10 é um game muito divertido, mas vai ficar marcado por insistir em mecânicas que não deram muito certo e investir em inovações um pouco duvidosas.

Compre com o menor preço:
70 wiiu
Bom
"Mario Party 10 é um game muito divertido, mas vai ficar marcado por insistir em mecânicas que não deram muito certo e investir em inovações estranhas."

Pontos Positivos

  • Adição do novo e divertido modo Bowser Party
  • Mini games muito divertidos

Pontos Negativos

  • O tabuleiro continua linear e sem oferecer muitas chances de bolar estratégias
  • Suporte aos amiibos é chato e cansativo
  • Poucas chances para mini games durante as partidas
  • Sem suporte para partidas online