Mario Party finalmente recebeu sua análise do TCG

Com mais de seis milhões de vendas, Mario Party DS certamente foi um sucesso, talvez não exatamente o tipo de sucesso absurdo que a Nintendo espera de seus lançamentos.

Mais de dez milhões de vendas é o que eles costumam esperar, no mínimo, para suas apostas de sucesso. Enfim, Mario Party DS não decepcionou a crítica com o seu entretenimento baseado em mini-games e jogo de tabuleiro virtual.

São oito protagonistas que podem ser escolhidos pelos jogadores: Mario, Wario, Luigi, Waluigi, Peach, Daisy, Toad e, o melhor de todos, Yoshi. Entre os seis modos no game, o multiplayer tolera quatro jogadores utilizando apenas um cartucho, mas infelizmente não há suporte online.

Esse é o modo mais popular, por conseguir divertir mais ao compartilhar a brincadeira entre amigos ou inimigos (caso você seja fraco e ao invés de brigar com seu inimigo prefira convidá-lo para uma partida de MP). O modo Party é semelhante ao multiplayer, só que é aconselhável para experiência singleplayer.

O Puzzle Mode contém apenas cinco joguinhos do gênero quebra-cabeça/raciocínio e lógica ao estilo clássico, daqueles de combinar três blocos ou algo parecido. Parecem poucos, contudo é uma quantidade ideal para passar o tempo. Já em Minigame Mode, o jogador experimenta toda a variedade de joguinhos malucos que estão inclusos no “jogo principal”, que é o tabuleiro.

Assim como no Multiplayer e Party Mode, Story Mode aborda como tema principal um jogo de tabuleiro estrelando as miniaturas dos nossos heróis. A diferença é que esse modo explica a história com animações simples, seguindo um modelo de apresentação de imagens como se fosse uma HQ.

Venham para o meu banquete otários!

Um resumo do que aconteceu é: Bowser apanhou todos os oito personagens em uma armadilha obvia a qual diminuiu o tamanho de todos, restando a eles coletarem estrelas para utilizarem o poder estelar contra os vilões.

Como exemplo, no primeiro tabuleiro uma planta maligna está arruinando a vida de um jardineiro (ou algo parecido) e ele pede ajuda para os pequeninos derrotarem a planta. Os personagens competem entre si para levar o crédito pelo heroísmo.

Há cinco tabuleiros “gigantes” (na verdade os protagonistas é que são pequenos) e distintos disponíveis no jogo, o jogador precisa liberar o último deles.

O sistema de recompensa chega a ser interessante, a cada partida terminada o jogador recebe pontos que liberam pequenas gratificações em forma de figuras que podem ser verificadas no modo galeria, que não é bem um modo de jogo, porém é classificado como um porque o jogador irá perder um tempo considerável observando o que ele ganhou.

E finalmente comentaremos mais sobre a parte mais legal do jogo, o jogo de tabuleiro. Os quatro jogadores começam tirando a sorte no dado para decidir a ordem de turnos, quem tiver o maior número no dado começa jogando. Cada área que o jogador tem a chance de parar possui alguma característica benéfica ou maléfica, ou seja, em um espaço azul o jogador ganha moedas, já em um vermelho ele perde elas.

Muitos outros exemplos podem ser dados, como um espaço especial que mostra ao jogador três flores das quais uma delas deve ser escolhida, sendo que cada uma dá uma recompensa diferente. Seja como for, saiba que há uma bela diversidade de chances durante a partida.

No final de uma rodada, todos os jogadores precisam enfrentar um mini-game aleatório, normalmente é sorteado uma atividade completamente diferente da última. As possibilidades de mini-game são de colocar os quatro jogadores para se enfrentarem entre si ou criar grupos em desafios 2 VS 2 ou 3 VS 1, a recompensa é dada exclusivamente para o(s) ganhador(es). No modo Story há um último mini-game especial para derrotar o chefão.

Outra possibilidade é de batalhas ou duelos, nesse caso cada jogador é obrigado a apostar moedas, ou até mesmo as preciosas estrelas, e o ganhador leva tudo, com exceção quando há quatro jogadores em uma batalha, nesse caso os três primeiros lugares ganham de acordo com sua colocação, o último lugar não ganha nada.

Para vencer há dois itens que decidirão o vencedor da partida: moedas e estrelas. As estrelas são enormemente mais importantes, se um jogador tem 100 moedas e o outro não tem nenhuma, mas coletou uma estrela, esse segundo jogador é quem estará vencendo a partida.

30 moedas! Que sortudo! O jogo requer sorte, mesmo assim há quatro configurações de dificuldades: easy, normal, hard e expert. No normal é relativamente fácil de vencer, já no expert é semi-impossível, então o nível de dificuldade escolhido é bem rígido. O computador às vezes irá executar movimentos que um humano com o mínimo de inteligência saberia que são desvantajosos, portanto você recebe um grande empurrão para derrotar os outros.

Como em um jogo de tabuleiro real, uma partida de Mario Party DS costuma demorar bastante, mesmo com a quantidade de turnos limitada a dez. Falando nisso, o jogador recebe uma boa opção de desabilitar mini-games que utilizam o microfone, caso ele ache isso inadequado, igualzinho a um jogo de tabuleiro real em que você pode optar em ficar assoprando...
Você nunca jogou um Mario Party e tem um DS? Procure agora mesmo por Mario Party DS caso você goste desses jogos que são uma série de mini-games. O título é fantástico e jogo de tabuleiro mais mini-games é igual a diversão na certa.

Que maluquice!

Como em toda a franquia de Miyamoto, MP exibe muitas cenas incomuns e inimagináveis. Isso adiciona um toque de humor nonsense (sem sentido) que torna a experiência ainda mais agradável.

Isso irá realmente passar o tempo, muito tempo...

Cinco tabuleiros e 75 mini-games são o suficiente para ocupar pelo menos umas dez horas, supondo que seja um jogador que enjoa rápido de jogos, do seu tempo. É uma idéia brilhante intercalar um tradicional jogo de tabuleiro com mini-games, isso consegue aproveitar muito bem o longo tempo que uma partida toma de forma divertida.

Boa variedade de atividades

Cansado de títulos que colocam você para repetir a mesma coisa do início ao fim? MP talvez agrade ao seu gosto, pois nele os mini-games são bem variados e distintos. Em um joguinho você estará tentando sobreviver aos chutes de um artilheiro de futebol goomba, no próximo você estará assoprando o pavio de uma bomba na esperança que ela exploda no turno do oponente.

Ótima qualidade do produto

Qualquer jogador espera encontrar bons gráficos e sons agradáveis nos jogos que ele adquire, aspectos que estão presentes em MP. Imagens coloridas, bem detalhadas e bonitas combinam bem com a trilha sonora típica da série Mario.

Praticidade

Para aqueles que acham nojentos os jogos que requerem uma enciclopédia para entender plenamente como jogá-lo, MP novamente ganha sua estrela dourada. O jogo explica bem como jogar cada mini-game, permitindo até que o jogador o experimente em um teste antes de jogar para valer. Em geral, você dificilmente vai se bater para descobrir os controles. Além disso, uma bela atração do título é de pedir apenas um cartucho para ser jogado em modo multiplayer.

Diferente

Existe uma montanha de jogos que são baseados em mini-games que geralmente são medíocres. MP também é em parte baseado em mini-games, só que esses mini-games foram bem construídos e ao serem combinados com o estilo tabuleiro o resultado é ótimo.
Jogo de azar

Há uma dependência do fator sorte em MP. Mesmo se você apresentar um bom desempenho em todos os mini-games, a possibilidade de perder é plausível caso os outros jogadores cheguem primeiro nas estrelas.

Fiquei 30 minutos aqui para no fim perder e ter que começar outra partida!?

Como a partida de um jogo de tabuleiro virtual de apenas dez turnos pode demorar bastante para acabar, acaba sendo muito decepcionante perder. No fim até há algumas estrelas extras que vão para aqueles que ganharam mais mini-games, plantou mais armadilhas e compartilhou mais moedas, o que é uma oportunidade para virar o jogo. Todavia, o fato é que não é legal perder em MP por causa do tempo perdido. Isso nos leva há outro contra...

Singleplayer não supera multiplayer

Os desenvolvedores de games que oferecem tanto multiplayer quanto singleplayer devem equilibrar o nível de diversão proporcionado por ambos. O chato é que MP é mais interessante de ser jogado em grupo, quem um dia jogou com um amigo provavelmente vai achar chato o modo singleplayer.

Cinco tabuleiros... Só?

Só há cinco tabuleiros em MP DS, é importante que um jogo ofereça mudanças, nem que sejam pequenas, de cenário. Mesmo com os mais de 70 mini-games, o jogador pode se cansar de ter que usar sempre os mesmos tabuleiros depois de um tempo.
Compre com o menor preço:
88 ds
Ótimo