Um novo patamar de qualidade para o gênero stealth

Tradicionalmente, jogos do estilo stealth usam a furtividade como forma de compensar alguma fraqueza do herói principal. Incapaz de se esconder dos inimigos, ele se revela uma pessoa frágil, que sequer é capar de lidar com a ameaça mais simples sem correr um grande risco.

Em Mark of the Ninja, essa história se inverte. Na mais nova produção do estúdio Klei, você incorpora um assassino que usa as sombras somente como uma forma de ampliar suas habilidades inatas. No game, você não assume o papel de um protagonista que se esconde para compensar fraquezas, mas sim de um predador capaz de criar verdadeiros banhos de sangue de maneira totalmente silenciosa.

Em um ano recheado de lançamentos com orçamento multimilionário, Mark of the Ninja surpreende por ser um jogo independente capaz de bater de frente com nomes como Halo 4 e Assassin’s Creed 3 em matéria de qualidade. O trabalho do estúdio Klei é nada menos que excelente e merece ser conferido por qualquer fã do gênero stealth.


Apesar de ter seus defeitos, o título é daqueles cuja compra você dificilmente vai se arrepender. Custando 1.200 MS Points ou R$ 24,99 no Steam, o jogo é um belo investimento tanto para fãs do cenário independente quanto para quem simplesmente gosta de um produto de qualidade.

Mudando as regras de um gênero

O primeiro aspecto que chama a atenção em Mark of the Ninja é o fato de que, apesar de ele ser um jogo stealth, sua apresentação é totalmente em duas dimensões. Embora a expectativa inicial seja de que isso vai estragar a experiência, bastam alguns minutos de jogatina para perceber que na verdade essa decisão somente ajuda o game a desenvolver plenamente seu potencial.

Img_normal
Isso se deve principalmente a um design inteligente, no qual a visão do jogador é limitada conforme o local em que ele está. Dependendo de seu posicionamento, você poderá ver os inimigos se movimentando ou simplesmente ter pequenos relances dos locais por onde eles passaram.

Outro recurso interessante é a existência de uma representação gráfica para cada som feito pelos personagens. Toda vez que você faz um movimento mais brusco, o resultado disso é exibido na forma de um círculo — caso um adversário esteja dentro dessa área, ele será alertado de que algo está errado e vai investigar a origem do barulho.

Img_normal
A combinação desses elementos teoricamente simples resulta em um game no qual você sempre sabe tudo o que está acontecendo, e no qual qualquer falha é o resultado da falta de planejamento do próprio jogador. Ao deixar claras as regras que é preciso seguir e os recursos que estão ao dispor do jogador, Mark of the Ninja permite realmente se sentir no papel de um ninja mortal e silencioso.

Escolha seu caminho

Você acaba de entrar em uma sala em que há um laser de segurança e dois soldados que ficam patrulhando o corredor. Para prosseguir, uma alternativa é se esgueirar pelas sombras e matar ambos os soldados silenciosamente, usando o corpo de um deles para enganar as câmeras que controlam o acionamento do laser mortal.

Img_normal
Ou você pode preferir usar uma estratégia mais direta, jogando uma bomba de fumaça no meio da sala para cegar a visão de seus adversários — oportunidade perfeita para exterminá-los. Ou então o herói simplesmente pode usar um duto de ventilação para encontrar uma rota secundária para o ponto até o qual ele deve chegar.

É esse o tipo de decisão constante que você terá que fazer em Mark of Ninja, que dificilmente apresenta uma única alternativa para o jogador. Praticamente toda sala pela qual você passa é um puzzle autocontido, no qual é preciso usar as habilidades de seu herói para solucionar algum problema — sempre que o jogador consegue solucionar algum desafio que à primeira vista parece impossível, a sensação de satisfação obtida em retorno é bastante gratificante.

Nada de subestimar o jogador

Assim como acontece em games como Dark Souls, Mark of the Ninja nunca subestima seus jogadores. Após as fases introdutórias, nas quais os controles do game e os poderes do herói principal são explicados, o jogo não tem medo de apresentar novos desafios de maneira constante, deixando a cargo da sua inteligência descobrir como lidar com eles.

Img_normal
É justamente esse sistema de desafio e aprendizado constante que faz você querer continuar jogando o título. A cada nova fase, a certeza de que será preciso lidar com novos elementos do cenário ou com soldados aparentemente imunes a seus antigos ataques é o que faz com que você se sinta estimulado a prosseguir até o final da aventura.

Para tornar tudo mais interessante, a cada fase o game oferece uma lista de desafios opcionais, que vão desde chegar até determinado ponto sem ser detectado até conseguir aterrorizar um inimigo para fazê-lo atirar em um de seus aliados. Embora possam ser ignoradas pela maioria das pessoas, essas tarefas servem como uma maneira interessante de convencê-lo a adotar estratégias ou armamentos diferentes daqueles aos quais você se acostumou.

Apresentação impressionante

Lembrando elementos vistos na série Shank, o visual de Mark of the Ninja ajuda a dar uma cara bastante única para o jogo. Tanto os traços quanto as animações dos personagens lembram muito desenhos animados, o que acaba contrastando com as constantes cenas de mortes testemunhadas durante a aventura.


Destaque especial deve ser dado para as animações que passam entre as fases, cuja qualidade se assemelha a produções feitas para o cinema. Não só elas ajudam a expor vários pontos da história como servem como uma maneira efetiva de criar um laço emocional entre o jogador e os personagens que aparecem em tela.

O trabalho sonoro também merece destaque, tanto no que diz respeito à dublagem dos heróis e vilões quanto aos efeitos sonoros apresentados durante as fases. Recomendamos jogar com fones de ouvido ou boas caixas de som para que você possa aproveitar todos os detalhes do ótimo trabalho feito pela Klei.

Animações pouco variadas

O orçamento modesto empregado no desenvolvimento de Mark of the Ninja teve grandes reflexos nas animações dentro do jogo, especialmente aquelas relacionadas às mortes dos inimigos. Depois de certo tempo, cansa ver o herói acabando com soldados exatamente da mesma maneira, especialmente se você gosta de adotar estratégias mais sanguinárias.

Img_normal
Embora isso não seja algo que irrite, a repetição constante das mesmas cenas chega a cansar bastante, especialmente após longas sessões de jogo. Para evitar isso, a única alternativa que você tem é variar seus métodos de ataque, algo que nem sempre é possível dependendo dos objetivos que você pretende alcançar.

95 pc
Excelente

Outras Plataformas

95 xbox-360