Versão de Mass Effect para PC consegue ser melhor do que a original.

De tempos em tempos os desenvolvedores de jogos conseguem apresentar um título inovador que apresente mudanças radicais na jogabilidade, ou aspectos gráficos impressionantes, ou quem sabe ainda uma história envolvente digna dos melhores roteiristas de Hollywood.

Mass Effect pode não ser considerado inovador se levarmos em consideração que seus gráficos de alta qualidade são inferiores se comparados a outros títulos do próprio Xbox 360, sua jogabilidade que mistura eficientemente elementos clássicos do estilo RPG com a ação de um jogo de tiro em terceira pessoa também pode não ser nenhuma novidade.

O que faz de Massa Effect um épico é o conjunto da obra. Sua história envolvente prende a atenção do jogador a cada novo diálogo, os gráficos detalhados constroem um mundo, ou melhor, uma galáxia repleta de vida e a sua jogabilidade inteligente consegue entregar o melhor de dois universos misturando com sucesso o melhor do estilo RPG com a ação veloz e de um jogo de tiro.

Quando o jogo foi inicialmente anunciado para o Xbox 360, muitos já esperavam que a desenvolvedora BioWare entregasse um jogo de qualidade, expectativa essa gerada pelo seu currículo recheado de títulos do calibre de Star Wars: Knights of the Old Repúblic, Jade Empire, Neverwinter Nights e Baldur's Gate entre outros.

Expectativa que se confirmou de forma excepcional com o lançamento de Mass Effect para o console da Microsoft em novembro de 2007. Tendo em vista o sucesso alcançado pelo título, a Bioware aproveitou para “preparar” uma versão melhorada do jogo para os computadores.


Space Opera 3000


Um dos vários atributos de Mass Effect é sua trama envolvente e bem amarrada. Além da trama principal, que mistura elementos clássicos da literatura popular de ficção científica (conhecida como Space Opera, ou romance planetário) o jogo conta com uma infinidade de sub-tramas que servem tanto de auxílio ao argumento principal, como também de suporte a grande mitologia que se cria ao redor do jogo.

Com referências a autores clássicos da ficção científica como Philip K. Dick, Arthur C. Clarke, Edgar Rice Burroughs, Issac Assimov e L. Ron Hubbard entre outros, e um conteúdo que parece misturar elegantemente vários títulos do mesmo gênero literário, indo de Aliens, passando pelos romances da série Perry Rhodan e alcançando fontes mais recentes como a série televisiva Firefly, sem se esquecer dos diálogos que parecem saídos diretamente de um episódio de Babyllon 5 ou Jornada Nas Estrelas Deep Space 9.


Em suma, Mass Effect constrói um universo próprio, um caldeirão de idéias onde borbulham pedaços dos melhores contos espaciais enquanto os temperos da ficção- científica dão um gosto todo especial a trama.Abaixa o braço que o sovaco tá brabo amigo!

RPG ou ação?


Na verdade nem um nem outro, mas um amalgama de ambos. Como assim? Mass Effect consegue unir ambos os gêneros de uma forma tão homogênea que ele não diferencia um estilo do outro, ao invés disso produz um ambiente onde suas ações, ditam o ritmo da história.

É inegável que os elementos de RPG estão presentes de forma contundente desde o início do jogo, quando você deve criar o seu personagem, entretanto, não se pode negar a importância de um tiro preciso no coração da besta, ou a investida bem planejada na base inimiga, infiltrando-se de forma despercebida em um complexo infestado por robôs assassinos.

Se falta uma definição para Mass Effect é porque o jogo combina ambas de forma inteligente e eficiente, criando uma jogabilidade homogênea que abraça tanto elementos de RPG como da ação em terceira pessoa.

Comandar o seu esquadrão em meio a um confronto espacial é tão importante quanto conduzir uma negociação diplomática com a maior calma possível, o jogo inova em sua apresentação, aproveitando o melhor de ambos os gêneros.

Um personagem que é a sua cara!

Antes mesmo de começar o jogo Mass Effect já mostra que está disposto a colocar você dentro da história. Você pode utilizar tanto o “Shepard” original (sendo uma versão feminina e outra masculina) como também pode criar o seu próprio protagonista, personalizando não apenas a sua aparência, mas a sua personalidade também.
Oh. é verdade que você fica nua no final do jogo?

Antes de iniciar o jogo você deverá escolher com qual personagem irá jogar, como padrão você encontra o Comandante John Shepard, entretanto você pode trocar o primeiro nome do personagem e também pode alterar o seu gênero (masculino e feminino).

Caso você prefira um grau de imersão ainda maior você pode optar por criar o seu próprio personagem, editando várias característica, físicas e psicológicas. São quatro passos básicos que irão ajudá-lo a criar o seu avatar no jogo.

Primeiro o nome e o gênero (masculino e feminino), até aqui tudo muito normal, mesmo que a simples escolha do gênero do seu personagem já afete diretamente algumas das reações dentro do jogo. Seguindo os passos da construção está o histórico prévio ao serviço militar, são três opções (Spacer, Colonist, Earthborn) que definem quem você era antes de entrar para a Aliança.

Em linhas gerais, esta opção define como foi a sua infância. O Spacer (criado no espaço) Colonist (criado em uma colônia humana) e Eartborn (nascido e criado na Terra).

No perfil psicológico você deve selecionar uma das três opções que moldam o seu caráter (Sole Survival, War Hero, Ruthless). Este perfil revela alguns fatores importantes do seu passado. Sole Survival (único sobrevivente) como o nome sugere é o perfil de um sobrevivente, de um homem que se recusa a perder.


Alguém viu a minha irmã? Ela é uma lagartixa. War Hero (herói de guerra) é uma pessoa que sobrepujou as adversidades do combate e conseguiu se destacar nas fileiras militares. Ruthless (cruel) é a pessoa que acredita que os fins justificam os meios.

E por fim a sua especialização militar: são seis opções que ditam como você se comporta no campo de batalha, seu estilo de luta (Soldier, Engineer, Adept, Infiltrator, Vanguard, Sentinel).

Cada escolha irá afetar não apenas o seu personagem, suas habilidades e talentos especiais, mas também irá influenciar diretamente as respostas e reações que os outros NPCs do jogo têm em relação a você. Sua fama como um herói de guerra ou como sobrevivente de um grande desastre é diferente da fama de impiedoso. E não nos esqueçamos da aparência, que também pode ser alterada, você pode alterar a estrutura facial, cabelos, olhos, adicionar cicatrizes, e muitas outras opções.

A conjugação do histórico, com seu perfil psicológico já criam várias alternativas de jogo, alia-se a isso as especializações militares que abrem ainda mais portas, tornando Mass Effect realmente um RPG épico.

Carreira militar


Cada uma das seis especialidades militares conferem talentos especiais únicos a cada uma. Três dessas especialidades concentram seus bônus em apenas uma área de habilidades, enquanto as outras três dividem seus bônus em duas áreas.

GELADA!!!! As habilidade de combate, irão maximizar o dano causado por seus ataques, as tecnológicas permitem quebrar sistemas de segurança e danificar o armamento do inimigo, já as habilidades bióticas permitem que o jogador manipule o “mass effect” através de seus impulsos neurais, podendo empurrar, levitar ou bloquear o inimigo apenas com o poder da mente.

Os soldados (soldier) são especialistas em combate, ideais para os confrontos armados, seu treinamento básico inclui domínio de pistolas e rifles de assalto, além de possuírem maior saúde e a habilidade de utilizarem armaduras médias.

Os engenheiros (engeneers) são especialistas em tecnologia, que utilizam o item holográfico OmniTool, para quebrar os sistemas de segurança, reparar ou modificar outros equipamentos, sabotar o armamento e escudos do inimigo além de curar todos os membros do grupo.

Os adeptos (adepts) são os manipuladores do “mass effect”, através de seus bióticos eles são capazes de alterar o universo com o poder da sua mente. Seus poderes são ampliados através de vários implantes e upgrades que permitem a ele manipular o mass effect a ponto de erguer, arremessar, criar escudos e até mesmo destruir diretamente seus inimigos.


Essas são as três opções básicas que concentram seus bônus em apenas uma área de habilidade, As outras três opções são combinações das outras três especialidades. Os infiltradores (infiltrators) misturam habilidades de combate e tecnologia, os personagens do pelotão de frente (vanguards) misturam técnicas de combate com habilidades bióticas e por fim os sentinelas (sentinels), que utilizam tanto a tecnologia da OmniTool como dos implantes bióticos.

Ouvi dizer que você fica nua no final do jogo. A escolha da sua classe militar irá conferir atributos especiais, que irão ditar o seu comportamento durante as batalhas. Escolha a classe que melhor adapta-se ao seu estilo de jogo, se você prefere encarar os adversários de frente certamente deve incorporar elementos de combate, ou bióticos, se você prefere buscar uma rota alternativa prefira uma classe que utiliza a tecnologia.

Um degrau de cada vez


Sistema próprio do gênero RPG, a evolução do personagem é algo que define o seu grau de envolvimento no jogo. Além das possibilidades de personalização que o jogador tem acesso antes do jogo começar, ao longo de todo a história, eventos e ações vão conceder mais pontos de experiência que por sua vez podem ser utilizados para aumentar atributos e habilidades do seu personagem.

Como em Mass Effect você também controla um esquadrão, a sua trupe interplanetária também recebe os pontos e também pode gasta-los para melhorar sua apresentação final, como na vida real todos aprendemos com o passar dos dias, novas experiências são novas lições cabe a cada um de nós aprendermos ou não essas lições (utilizar esses pontos de experiência ou não). Certos campos de habilidades só estão disponíveis após a sua aceitação no grupo de elite, Spectres.

Tão fácil quanto flutuar no espaço


A jogabilidade de Mass Effect é incrivelmente intuitiva. Na hora da ação, o mesmo esquema presente na maioria dos shooters é recriado para acomodar as singularidades de Mass Effect.

Ok, você venceu! Batatas fritas outra vez. Em relação à versão para o Xbox 360, as mudanças mais significativas ficam por conta da gestão de itens e equipamentos. Selecionar uma arma diferente e adicionar os vários acessórios de cada arma está muito mais fácil e rápido. O sistema desengonçado do Xbox 360 dá lugar a uma interface limpa e simplificada, na qual você pode visualizar claramente todos os seus itens.

Além disso, o sistema é dinâmico e inteligente, agrupando itens semelhantes, o que vai facilitar muito na hora de conferir se existem duplicatas no seu inventário.

Inteligência virtual


Apesar de a trama girar em torno de uma raça de máquinas inteligentes, a Inteligência Artificial do jogo é pouco elaborada. Não apenas seus companheiros de equipe, que por alguma razão adoram entrar na sua linha de tiro, isso é claro quando não estão encarando uma parede próxima, mas seus inimigos também respondem de forma previsível e nada inteligente.


Isso dificulta um pouco o jogo, pois seus companheiros acabam morrendo muito rápido já que acabam se expondo demais durante o combate.

Veículo de exploração, vulgo "caveirão espacial"

Se um dos grandes problemas da jogabilidade da versão para o Xbox 360 eram os momentos em que você precisava comandar o veículo de exploração, vulgo Mako, agora os passeios motorizados são muito mais interessantes.

Antes os comandos respondiam de forma confusa e bastava algumas curvas mal executadas para que você ficasse preso em uma parede, o que era extremamente frustrante. Dar a ré então era um verdadeiro exercício de paciência, que desafia o próprio Dalai Lama.

Foi você que espalhou por ai que eu fico nua no final do jogo?Em situações de combate a coisa apenas piorava, já que a torre é incapaz de apontar sua arma para cima ou para baixo. Alvos em níveis diferentes que o seu eram impossíveis de acertar, isso sem mencionar aqueles que estavam muito próximos.

Consciente destes problemas a Bioware concentrou grande parte de seus esforços neste quesito e mesmo que ainda existam problemas o Mako está muito mais “dirigível”. Os atalhos do teclado facilitam muito a jogabilidade, atirar, mirar e dirigir é mais uma questão de técnica do que de paciência.

Quem também foi remodelado foi o mini jogo de decodificação. Agora ele assume um aspecto parecido com o do clássico Frogger, no qual você utiliza as teclas W,A,S e D para guiar um pequeno bloco até o centro de um círculo.

O céu está caindo


Como no Xbox 360, Mass Effect para PC apresenta as mesmas conquistas de usuário. Entretanto elas não estão ligadas pela Windows LIVE, portanto você não poderá acumular novos 1000 MS points (caso você também possua um gamertag no Xbox 360).

E apesar da expansão Bring Down the Sky não acompanhar o jogo, ela pode ser baixada gratuitamente assim que você terminar a instalação do mesmo no seu computador.

Maravilhas espaciais


Outro grande destaque de Mass Effect são seus excelentes gráficos. As texturas e modelagens constroem os cenários de forma realista, mesmo tratando-se de mundos alienígenas e criaturas fantásticas. Um bom exemplo é o personagem Urdnot Wrex um brutamontes interplanetário que apresentam várias cicatrizes ao longo do seu rosto coberto de grossas escamas.
Será que essa é a irmã do Wrex?

A movimentação labial está em perfeita sincronia com as dublagens o que confere ainda mais realismo ao jogo, aumentado o grau de imersão do jogador na trama. As animações que apresentam alguns detalhes da trama, são perfeitas, dando a impressão de que se trata de um filme de Hollywood.


Os problemas de instabilidade na taxa de quadros por segundo, bem como as texturas atrasadas (que demoravam a carregar) que afetavam os gráficos do Xbox 360 parecem ter sido resolvidos e de forma alguma atrapalham o jogador.

No espaço TODOS podem te ouvir gritar


O excelente trabalho de dublagens traz vários atores que são figurinhas carimbadas do cinema e televisão, incluindo Marina Sirtis (Conselheira Troy de Jornada nas Estrelas a Nova Geração), Keith David (o Pastor Watkins de ER), Lance Henriksen (Frank Black de Millennium) entre outros, que contribuem para o realismo do jogo. Os diálogos são entregues de forma convincente sem aqueles clichês bonachões típicos das dublagens em jogos.

A trilha sonora é apropriada, em nenhum momento torna-se irritante, e não se sobrepõem ao ambiente, na verdade você não apercebe durante a maior parte do jogo entretanto quando esta se faz presente você percebe como uma trilha pode ser bem utilizada para causar impacto na história.

Um universo a ser explorado

Mass Effect propõem-se a ser muito mais do que um jogo, pretende criar um novo universo, uma nova mitologia, para todos aqueles fãs da fantasia científica, das aventuras espaciais e dos jogos de RPG possam se deleitar.

O universo criado pelos desenvolvedores do jogo expande-se em outras mídias e antes mesmo do lançamento do título, um livro contando o prólogo do jogo foi lançado pela editora Del Rey, intitulado Mass Effect: Revelation, sendo que já está confirmado o lançamento de um segundo livro para 2008.

O vasto conteúdo do jogo irá prender o jogador na frente da plataforma por horas a fio, explorar os vários planetas da galáxia tentando desvendar a conspiração espacial que põem em risco não apenas a humanidade mas todos os seres do universo.
95 pc
Excelente

Outras Plataformas

94 xbox-360