O simulador de motociclismo, exclusivo do X360, estréia com o pé direito na nova geração.

Os amantes e entusiastas de jogos de corrida finalmente podem usufruir de um dos melhores simuladores de moto velocidade, lançado exclusivamente para o Xbox 360. Trata-se de MotoGP 2006, um jogo licenciado com todas as equipes e pilotos oficiais da modalidade, a qual possui o mesmo nome dado ao game.

A proposta do simulador é oferecer toda a tensão, apreensão e adrenalina vivida pelos protagonistas deste esporte que conta com as motocicletas mais rápidas do mundo. E nesse quesito, essencial para jogos do gênero, o serviço é bem feito. Não traz grandes diferenças perante a mecânica do seu antecessor, mas estréia na nova geração de consoles com o pé direito, oferecendo o que há de melhor quando o assunto é diversão e ótima jogabilidade.

São ao todo 17 pistas reais, incluindo os famosos autódromos de Istambul, Laguna Seca e Shanghai. O sistema de jogo online através da Live é seu principal atrativo, mas não o livra de defeitos que são impertinentes durante a jogatina. No entanto, seus dotes amenizam os contratempos e tornam-no altamente recomendável para quem é fã de motociclismo.

Definindo o conceito de velocidade sobre duas rodas

Nas corridas de verdade, os tombos e batidas representam um enorme risco de vida, porém no jogo isso acarreta rapidamente na queda da colocação — exibida no canto superior da tela —, além, é claro, do piloto se ralar inteiro no asfalto. Acidentes irão acontecer freqüentemente durante as primeiras corridas, acredite!

A jogabilidade de MotoGP 2006 é intensa e, por isso, é importante que o gamer não desanime logo que realizar as primeiras curvas, pois com certeza fará uma breve visitinha à caixa de brita. De fato, acostumar-se ao estilo do jogo leva bons minutos e traz consigo algumas concussões ao motociclista, já que entre os comandos do controle estão incluídos os freios traseiros e dianteiros, juntos ou separados!

Os comandos são, inicialmente, complicados e os freios separados — através dos gatilhos — podem atrapalhar o aprendizado, conquanto acabem por enriquecer a experiência de jogo, permitindo ao jogador aprimorar seu tempo durante as voltas. Se ele achar a pilotagem trabalhosa, pode optar pelo freio tradicional, feito pelas duas rodas através de um único botão.

À primeira vista, pode parecer extremamente difícil adaptar-se, mas quando se descobre como a mecânica de MotoGP funciona, tudo é mais simples. O segredo está nos desenhos das setas que representam o trajeto dos trechos. Basta pressionar os freios assim que as setas forem exibidas — assim como preparar-se para efetivar o trajeto correto delas — que o movimento é alcançado com êxito e o jogo, além de ficar mais empolgante, fica muito mais divertido.

Saindo pela tangente


Desde já um aviso aos espertinhos: cortar caminhos ou sair da pista resulta em penalidade no tempo da volta! Tal fato é eficiente, fundamentalmente para as partidas online, e incrementa mais seriedade à fórmula do game.

Quem jogou MotoGP 4 para PlayStation 2 sabe que os acidentes só acontecem em caso de fortes batidas e não convencem. Nesse aspecto, a versão para o Xbox consagra-se como a melhor da franquia, trazendo colisões inevitáveis. Fazer curvas em alta velocidade é muito arriscado, bater em adversários e passar erroneamente nas zebras também.

Ao tombar, o piloto cambaleia bonito e os concorrentes podem se distanciar. Mas ao contrário das corridas de verdade, não há a necessidade de levantar-se e correr até a moto, uma vez que imediatamente após sofrer um acidente, o jogador surge no canto da pista pronto para retomar a competição. É claro que exigir realidade nesse quesito seria um transtorno, pois os corredores iriam se distanciar demais.


Todavia, existem deformidades no sistema de quedas: às vezes os adversários podem atravessar os corpos caídos no asfalto e ainda às colisões podem prejudicar apenas um dos pilotos. Entretanto, a Climax acertou no alvo neste título, e os contratempos são divertidos e dramáticos!

Física e gráficos bem trabalhados, mas existem defeitos!


Modelados especialmente para inaugurar a franquia no Xbox 360, os gráficos são bonitos e limpos, representando as condições climáticas de forma magnífica. A reprodução do céu é linda e condizente com o existente.

Correr na chuva é estritamente diferente, tampouco seguro, com gotas de chuva caindo sobre a visão de jogo. Apesar de, neste caso, o jogador estar concentrado no risco iminente de escorregar, não há como não apreciar os belos efeitos do reflexo da água no asfalto e na tela. Os espectadores estão presentes e os tombos são magníficos, reforçando a bagagem de qualidades do game.


Ainda assim, as sombras e as fumaças não são muito exploradas e, em certos momentos, chega-se à conclusão de que pequenos detalhes gráficos podiam ser melhores.

Todavia, essas minúcias não causam grande impacto quanto ao declive da taxa de quadros por segundo: uma deficiência gravíssima. São bem notáveis os slowdowns que ocorrem rapidamente durante as corridas, principalmente em televisões de alta definição, exibindo linhas de atualização dos quadros na tela e, o pior de tudo, deixando o jogo lento nestes pequenos intervalos de tempo.


Visão de jogo peculiar

A principal divergência de MGP, comparando-o com jogos em que os veículos são carros, é o sistema de câmeras, já que numa corrida de moto é preciso muito equilíbrio para curvar o corpo em alta velocidade. Conseqüentemente, ao efetuar qualquer curva, a câmera do jogo inclina-se de acordo com a moto, produzindo uma sensação fiel à realidade.

São três tipos de câmera durante o game, sendo elas: visão em terceira pessoa, primeira pessoa e cockpit. Essas, por sua vez, são subdivididas em diferentes aproximações na tela. A iniciativa de fornecer diferentes formas de vista é ótima. Por outro lado, este sistema impossibilita a prática de boas corridas nos modos cockpit e primeira pessoa, visto que a oscilação da câmera durante os movimentos dificulta muito a visibilidade e capacidade de condução da motocicleta.

Os replays, por sua vez, são estonteantes e transmitem as corridas de forma cinematográfica. É possível assistir a eles e salvá-los após o término das corridas individuais, porém no modo multiplayer ou online não estão disponíveis.

O ronco dos motores é sensacional


Durante as corridas são raríssimos os momentos onde se presta atenção nas músicas. Com efeito, a investida dos produtores foi na sonoridade impecável das motocicletas e, por isso, o ronco dos motores é irrepreensível durante as corridas. Por outro lado, a trilha sonora é apenas coadjuvante, marcando forte presença nos menus interativos e telas de carregamento.

A qualidade sonora é capaz de captar a verdadeira essência do esporte, conseguindo belos frios na barriga durante os percursos, uma vez que a adrenalina proporcionada é impetuosa em todos os instantes. Os efeitos sonoros são bem empregados nos diferentes terrenos que as motos transpõem, sejam eles: asfalto, caixa de brita, grama, zebra etc.

Além disso, o efeito Doppler (variação do som na medida em que as motos passam) causado pelos adversários nas ultrapassagens também é bem real, assim como a sonoplastia dos impactos nos acidentes. Outra qualidade é que as motocicletas possuem sons diversificados para cada modelo, garantindo MotoGP no topo dos jogos de moto velocidade.


Contudo, o game tem carência em um ponto importante: a repetição exaustiva da trilha sonora. Isso acontece principalmente nas telas de carregamento e menus — que são vagarosos —, visto que a música é idêntica em todos eles, causando certo enjôo já no primeiro dia de jogo. Embora essa imperfeição origine pequenos aborrecimentos, a equipe de áudio está de parabéns pelo conjunto da obra.

Sentindo na pele como é participar de um mundial


As temporadas de 2005 e 2006 estão presentes e para alterná-las basta trocar no menu principal. Os pilotos de ambos os períodos estão presentes e podemos jogar como: Nicky Hayden, Loris Capirossi, Marco Melandri, Valentino Rossi etc. Igualmente, o brasileiro Alexandre Barros está disponível na temporada de 2005.

Outra possibilidade que chama muito atenção é a capacidade de criar o seu próprio personagem, além de personalizar sua motocicleta — mesmo que de forma limitada. Durante o modo Carrer (carreira), o gamer pode aprimorar os atributos do seu piloto após as corridas e, da mesma forma, participar de pequenos desafios. Estes, além de aperfeiçoar os pontos do personagem, ajudam a aumentar as habilidades do jogador. Na categoria Grand Prix 20 competidores lutam pela liderança do campeonato.

A outra categoria, a Extreme, só pode ser jogada após terminar a Grand Prix e divide-se por cilindradas: 600, 1000 e 1200. Diferente da modalidade GP possui 16 competidores e prioriza um estilo de jogo mais fácil, lembrando dos famosos fliperamas.

Para tornar o game mais viciante, foi incorporado um método inovador no gênero: os Seeds. Eles funcionam como um ranking interno e, à medida que jogamos mais, nossas posições vão diminuindo. Qual a grande vantagem disso? Dessa forma, para habilitar os pilotos, pistas e modalidades, é indispensável praticar e participar de todos os modos do game.

Alguns podem ficar chateados, mas o procedimento é eficiente para não tornar MGP cansativo. Além disso, os Seeds servem para atribuir o estado do jogador para participar das corridas na Live, possibilitando jogar com pessoas de mesmo nível técnico.

Jogar pela internet é um desafio compensador

A inteligência artificial do jogo é boa, porém não se destaca e muitas vezes os competidores aparentam seguir o mesmo trajeto incessantemente. Existem diferentes níveis de dificuldade, que vão desde o novato até lendário, contudo o modo single player é enfadonho na medida em que os dias passam.

O prato principal de MGP 2006 é o modo multiplayer. No modo desconectado, você pode chamar até três amigos para jogarem juntos, totalizando quatro jogadores mais os pilotos controlados pelo computador. Já no modo online é possível que até dezesseis pessoas joguem juntas, somando pontos na classificação geral. É o modo de jogo mais divertido e empolgante.

A primeira curva de cada corrida é a mais alucinante e garante boas risadas, pois vários jogadores erram o trajeto e amontoados de corpos e motocicletas voam, causando um belo espetáculo, devido à inércia.
O futuro dos jogos está na interação proporcionada pela internet e, sem dúvidas, o game consegue ampliar os horizontes do gênero corrida para videogame.

MotoGP 2006 honra o título de oficial da modalidade

O melhor jogo de moto velocidade chega ao Xbox 360 para provar que a nova geração de consoles veio para revolucionar o modo de jogarmos videogame. Seja na jogabilidade quanto na interatividade, o game evoluiu bastante perante as versões anteriores.

Para quem gosta de games de corrida que transformam a simulação num ótimo meio de entretenimento, MGP 2006 é uma grande pedida. Existem imperfeições, é claro, entretanto se for colocado em uma balança todas as suas qualidades e defeitos, o divertimento se sobressai.

Enfim, o jogo possui a fórmula completa para quem é aficionado em moto velocidade: pistas reais, efeitos sonoros soberbos, gráficos bons e competições online de arrepiar!
79 xbox-360
Bom