Mario revive a essência de suas primeiras aventuras em belos gráficos.

Vinte anos depois da sua primeira aparição no Nintendinho — e após ter seu nome explorado em dezenas de jogos dos mais variados gêneros — Mario volta como personagem principal em uma aventura que traz o melhor da série Super Mario Bros., revivida com belos gráficos e alguns novos elementos de jogabilidade. Cada novidade foi colocada cuidadosamente com o intuito de apenas dar um toque mais atual à franquia, sem, contudo, modificar a sua essência — o que torna o título imperdível, principalmente para os fãs das primeiras aventuras do famoso encanador italiano.

A primeira característica da série que permanece em New Super Mario Bros. é o enredo: novamente, Mario precisa resgatar a Princesa Peach das mãos do terrível Bowser — neste caso, do Bowser Jr. Para tal, o jogador pode percorrer oito mundos — mas o roteiro principal inclui apenas seis — cada um contendo inúmeros caminhos alternativos e secretos. Além desse modo principal, New Super Mario Bros. traz um modo competitivo que suporta dois jogadores, além de minigames diversificados, que se utilizam muito bem da tela sensitiva do DS.

Um Mario enorme na tela do DS

New Super Mario Bros. mescla muito bem a perspectiva e cenário bidimensional com personagens e objetos em 3D. Tal como é clássico da série, o cenário se desenrola para a direita, cabendo ao Mario seguir em frente, voltar para trás e pular em cima dos inimigos, atingindo-os. Neste título, também é possível pular mais alto nas paredes, alcançando locais que parecem inatingíveis — e que, muitas vezes, guardam surpresas úteis.

O jogo também mantém alguns poderes (power-ups) originais da série, como a flor de fogo, a estrela, que deixa o personagem invencível por certo tempo, e o cogumelo verde, que lhe concede mais uma vida. Mas o título também traz algumas novidades e muitas aparecem já na primeira fase, mas tornam-se mais raras no decorrer do jogo.


Entre elas está o mega cogumelo, o qual deixa o Mario enorme, ocupando quase o comprimento inteiro da tela; assim, o personagem destrói tudo no caminho por onde passa — inimigos, canos, blocos — e quanto mais dano causar, mais cogumelos verdes ganhará. Outro novo item é o mini cogumelo, que, como é possível prever, deixa o Mario bem pequeno, permitindo que ele passe por caminhos e canos estreitos. E a última novidade é o casco azul, que, acoplado às suas costas, faz com que o personagem elimine os adversários facilmente ao deslizar como um casco de koopa.

O melhor de Mario em caminhos alternativos

Equipado com o que há de mais original no universo de Super Mario Bros., o jogador pode passar pelos oito mundos disponíveis nesse título, percorrendo fases clássicas subterrâneas e embaixo d'água, além de cenários desérticos, tropicais, montanhosos e com neve, entre muitos outros. Para completar o título, é necessário que se termine apenas seis mundos, sendo que os outros dois podem ser desbloqueados ao longo do jogo.

Algumas das configurações mais divertidas de New Super Mario Bros. são os diversos caminhos alternativos que cada
fase oferece e a possibilidade de se voltar a um estágio ou mundo completado a qualquer momento, a fim de coletar moedas comuns e grandes — as últimas sendo particularmente importante. Cada fase esconde, de maneira mais fácil ou difícil, três moedas grandes que devem ser colecionadas para que se abram novos cenários alternativos, o que aumenta a diversão e ajuda a manter o interesse no jogo, mesmo depois de completado.

As fases alternativas adicionam mais desafio ao jogo, pois o caminho principal de New Super Mario Bros. pode ser completado com muita rapidez, principalmente pelos mais experientes em outros títulos da série. O jogo mantém a característica da franquia ao oferecer fases bastante curtas e ainda torna-se acessível para os novatos nas aventuras do Mario; mas, ainda assim, não deixa de apelar para os fãs dos consoles passados da Nintendo, por oferecer comandos igualmente simples, que remetem ao esquema de controles dos primeiros Super Mario Bros.

Controles nostálgicos e novos movimentos

A movimentação básica do personagem se faz através dos direcionais para esquerda e direita, além de um botão para pular e outro para soltar as bolas de fogo, quando se tem essa habilidade. Em New Super Mario Bros. também é possível dar saltos duplos e quebrar blocos que estejam abaixo do Mario. A caneta stylus é utilizada apenas para liberar algum poder extra armazenado ao longo de uma fase; e isso é condizente com o cuidado ao se resgatar uma série tão apreciada por gerações.

Ainda implementando inovações sem comprometer a franquia, a Nintendo faz um bom uso das duas telas do portátil: a ação geralmente se desenvolve na tela de cima, enquanto um mapa indicando o caminho a ser percorrido aparece na tela de baixo. Também, na tela sensitiva, aparecem outras informações, como as moedas grandes coletadas e o item extra disponível.

A restrição de uso das possibilidades do DS já não é tão grande quando se trata dos minigames: cada um se utiliza de maneira criativa do sensor de toque do console; inclusive, em um deles, o ballon racing, é preciso que o jogador assopre na direção do microfone para que o balão suba cada vez mais alto.

Minigames tradicionais e divertidos

Dentre os 18 minigames de New Super Mario Bros. nem todos são tão divertidos ou até mesmo inovadores; mas, devido à variedade, certamente o jogador achará algum que mais lhe agrade. Os jogos são singleplayer, e alguns também multiplayer, estando divididos nas quatro categorias de ação, quebra-cabeça, cartas e variados.


Todos apresentam um esquema de controle fácil de ser aprendido, tendo um nível de dificuldade que aumenta conforme o progresso do jogador, sem contudo representar um grande desafio. Os minigames se configuram como um rápido passatempo, pois nenhum apresenta um nível sequer médio de dificuldade; mas, ainda assim, não deixam de ser divertidos.

Alguns minigames apresentam comandos bem responsivos, tornando a experiência de jogo fluida, como o lakitu launch, no qual é preciso direcionar o elástico de um estilingue para lançar um lakitu em uma bacia, e o whack-a-monty, uma versão do tradicional arcade whack-a-mole.

Outros se utilizam de maneira criativa das possibilidades do DS, tal como o mario's slides, o qual requer que a caneta stylus desenhe o caminho pelo qual o Mario deve seguir, e o hide and book seek (ou “esconde-esconde”), no qual a caneta stylus deve ser pressionada contra a tela, para que se revele partes do cenário que estão escuras.

Há ainda os minigames que oferecem mais diversão — um julgamento que pode variar de jogador para jogador — ainda que reproduzam jogos bastante tradicionais e conhecidos: o danger, bob-omb! danger! relembra a movimentação do shooter Geometry Wars; o picture poker traz a jogabilidade simplificada do famoso jogo de cartas; e no sort or 'splode, o jogador deve direcionar as bombas pretas e as rosas para os tapetes de cor correspondente.

Além desses, New Super Mario Bros. oferece outros minigames multiplayer para serem jogados em lan; o título também traz um modo competitivo que suporta dois jogadores, os quais assumem o controle do Mario e do Luigi. Esse último modo apresenta um cenário similar ao do jogo principal, onde cada personagem tem como objetivo coletar o maior número de estrelas possíveis, podendo, inclusive, atingir o adversário.

Bela remodelagem do mundo de Mario

Uma das inovações que mais chamam a atenção é o belo visual de New Super Mario Bros., que recria os cenários, elementos e inimigos que perpassam toda a franquia de maneira nostálgica, a começar pelo próprio desenho das fases e a perspectiva de câmera. Outra referência a títulos anteriores é a recriação do mastro e da torre de castelo ao final de cada fase, tal como aparece em Super Mario Bros. 3. A mescla de elementos 3D com a perspectiva 2D, em gráficos coloridos e suaves, conquistam em cheio os fãs da série, enquanto agradam aos jogadores mais novos, por oferecer um visual mais atual.

New Super Mario Bros. também apresenta elementos interativos no cenário, como cordas que balançam quando o personagem passa por elas; além disso, há novas animações divertidas, como o Mario se queimando ao cair na lava e alguns inimigos fazendo movimentos de dança em momentos de refrão da música. Em suma, New Super Mario Bros. traz detalhes gráficos que, ao serem descobertos a cada nova fase, cativam ainda mais o jogador.


A qualidade sonora também é boa, com efeitos novos e a reprodução muito próxima dos sons de movimentos e ataques do Mario e seus inimigos, tal como são nos títulos anteriores. A trilha sonora não é a mesma da série, apesar de ter estado sob a direção do compositor dos outros Super Mario Bros. Ainda assim, as músicas condizem com cada tipo de cenário — como o som de órgão para os castelos — e não se tornam repetitivas — até porque cada fase acaba antes que isso aconteça.

Aventura divertida e cheia de possibilidades

O modo principal, apesar de oferecer fases curtas e algumas bem fáceis de serem transpostas, traz diversão o suficiente para fazer com o jogador retorne mais de uma vez a um estágio completado, seja para coletar todos os itens e as três moedas grandes, seja para desbloquear novos cenários.
Além disso, os minigames trazem mais uma parcela de diversão para o título, por mesclarem fórmulas simples com um esquema de controle altamente responsivo.

New Super Mario Bros., como o nome já demonstra, é um belo remake que adiciona, com cuidado, novos elementos ao título mais clássico da franquia. Com gráficos que fazem saltar os olhos dos fãs das primeiras aventuras do famoso encanador, New Super Mario Bros. constitui-se em uma aventura divertida e cheia de caminhos alternativos, capaz de conquistar também os que, porventura, estejam se aventurando pela primeira vez no universo do mascote da Nintendo.


92 ds
Excelente