A quarta versão da franquia apresenta um novo protagonista e a possibilidade de trocar de personagem durante suas devastadoras batalhas.

Para fãs de jogos com batalhas devastadoras e puzzles de quebrar a cabeça Onimusha: Dawn of Dreams é uma ótima pedida. A quarta versão da franquia é significativamente maior, ocupando 2 dvds com seu fantástico enredo recheado de ação.
 
Apesar da história de Onimusha DOD ainda contar basicamente com uma invasão demoníaca no Japão, desta vez o nome do inimigo principal é outro: Hideyoshi. O jogo não conta mais com o mesmo herói também, tendo agora com um jovem chamado Soki como protagonista, que também é conhecido como o demônio azul.
 

Bebendo de diversas fontes

Assim como muitos jogos atuais, Onimusha DOD traz elementos de vários gêneros unificados em um só, contando com combates típicos de jogos de ação como God of War e sistemas de evolução de personagens e de seus atributos e armas, assim como em jogos de RPG. Além disso, o jogo apresenta quebra cabeças que exigem muita paciência e tornam a tarefa de terminá-lo ainda mais demorada.

Ao derrotados, seus inimigos lhe rendem diferentes pontos de luz que representam diferentes tipos de pontos. Os amarelos representam pontos de vida, os azuis, pontos de mágica e os vermelhos, de experiência. Para coletá-los, o jogador deve acionar o comando de sugar almas, atributo que pode ter sua velocidade e funcionalidade aumentada através dos pontos de experiência coletados.

Aliados

Um dos fatos que assemelha o game ao gênero RPG é a possibilidade do jogador controlar os aliados de Soki, tendo que cuidar para que nenhum morra e para que todos evoluam. Há algumas partes do game que exigem que determinado personagem seja usado, como por exemplo pequenas passagens, onde só os personagens menores conseguem passar.
 
Os aliados podem ser úteis também em diversas outras ocasiões. Se Soki está a ponto de morrer, por exemplo, o jogador tem a opção de controlar outro personagem e utilizar um comando para que Soki descanse e recupere sua energia. Há ainda outros comandos que podem ser muito úteis, como “siga”, “ataque” ou “distraia o inimigo”.

Grandes batalhas

Os combates de Onimusha DOD são muito interessantes, com comandos funcionais e movimentos bonitos. No começo do jogo, os inimigos são mais simples (apesar de muitos) e não exigem muito mais que a habilidade de manejar itens de recuperar vida do jogador, porém ao longo do game os inimigos ficam maior e mais fortes, exigindo muita habilidade do jogador ao executar as defesas, esquivas e contra ataques.

Durante o combate, há a possibilidade de acabar com seus inimigos através de combos e magias que podem ser evoluidos através dos pontos de experiência. Há também a opção de se defender e esquivar-se dos golpes, o que pode ser muito útil contra inimigos grandes que costumam contra-atacar.
 
Há, em determinadas partes do jogo, testes com variados objetivos, como acabar com um inimigo em determinado tempo, ou matar um certo número de inimigos utilizando determinado tipo de ataque, podendo o jogador repeti-los quando quiser visando diminuir seu tempo.

Bem apresentável

Poucos jogos lançados para PS2 recentemente têm conseguido superar a qualidade gráfica já estabelecida pelo console. Onimusha Dawn of Dreams não é excessão, porém pode-se dizer que o esforço para ultrapassar essa qualidade obteve um resultado interessante. Os gráficos são bem cuidados, com texturas bem feitas e cenários muito bonitos (apesar de pouco interativos). O desenho dos personagens também é muito bem feito, desde o design do figurino até as formas físicas e movimentos.

A trilha sonora do game possui músicas muito interessantes que realmente combinam com o clima de guerra que se estabelece na maior parte do game. Contudo, elas se tornam realmente cansativas após certa hora, tendo em vista que uma música às vezes é usada durante um bom tempo.
86 ps2
Ótimo