A fórmula de sucesso continua funcionando, mas já demonstra sinais de desgaste

A suposta “renovação completa” prometida pela Game Freak em Pokémon White Version 2 é bastante questionável. Antes do lançamento do jogo, muito se foi falado sobre como o game teria sido refeito do zero, o que gerou muitas expectativas. Quem estava contando apenas com possibilidades nunca antes vistas na série provavelmente ficará satisfeito com o título, mas quem esperava algo revolucionário com certeza vai encarar uma decepção.

Pokémon continua apostando na mesma fórmula de sucesso que vem angariando fãs para a franquia pelos últimos 16 anos. Ou seja, coletar oito insígnias, derrotar a Elite 4 e, claro, não podemos nos esquecer do dever máximo de qualquer Mestre Pokémon: capturar todos os monstrinhos de bolso para completar a Pokédex.

Pokémon White Version 2 se trata da primeira sequência direta de um título anterior. Diferente das versões Yellow, Crystal, Emerald e Platinum, o game não conta apenas com a história levemente alterada das versões iniciais, mas apresenta realmente uma continuação do enredo. Além disso, suas novidades exclusivas aumentam o prospecto de tempo de jogo, já que são recursos “sociais” e casuais, exigindo o investimento de muitas horas.

Comprar Pokémon White Version 2 é uma decisão complicada que cada jogador deve tomar por conta própria. Afinal, enquanto há quem não tenha gostado do lançamento, também existem pessoas que simplesmente o amaram. Considerando apenas as novidades e quesitos técnicos, o game é obrigatório para qualquer um que se declare um fã de Pokémon. Em suma, o jogo em si não é ruim, ele apenas poderia ser muito, mas muito, melhor.

Novidades exclusivas

O que realmente chama a atenção em Pokémon White Version 2 são os recursos não existentes em nenhuma outra geração da série. Embora sejam acessíveis assim que você os encontra dentro do jogo, eles podem ser considerados mais como um conteúdo post-game, isto é, para você brincar quando já não houver mais nenhum ginásio para conquistar.

Uma novidade muito interessante, durante o primeiro contato, consiste quando o jogador pode se tornar uma “estrela de cinema”, ao atuar em filmes da PokéStar Studios – eles consistem em batalhas nas quais você deve seguir um roteiro. Dependendo dos resultados, o filme pode ser um sucesso, o que não influencia a sua aventura em nada, apenas serve para você assistir a animações breves e relativamente engraçadas.

O recurso de musicais continua disponível, mas não recebeu muitas alterações. Falando em mudanças, a Pokédex recebeu o modo “Habitat” de visualização, no qual você vê quais pokémons é possível encontrar em cada rota. Além disso, também foi implementado um sistema de conquistas: o jogador recebe medalhas ao realizar as mais variadas ações, das mais simples às mais complexas.

Img_normal

E depois de fechar o jogo?

Se você cansou de lutar, pode ir à Join Avenue para gerenciar o seu shopping. Nele, você convida NPCs transeuntes ou amigos (via infravermelho) para montar lojas, as quais sobem de nível conforme ganham reputação, melhorando os seus já ótimos serviços; por exemplo: na academia, você paga 16 mil pokedólares e sobe o nível de um pokémon.

O Pokémon World Tournament foi uma maneira que a Game Freak encontrou para agradar aos fãs saudosistas, desejosos por reviver o conteúdo antigo da série. Embora não seja possível visitar as regiões das gerações anteriores, o “torneio mundial” disponível no game permite que você enfrente desde líderes de ginásio antigos (Brock, Misty etc.), até os protagonistas que você já controlou, como o lendário Red e seu Pikachu.

Img_normal

Melhorias técnicas

Pokémon White Version 2 pode ser considerado, tecnicamente falando, o melhor jogo da série até o momento. Ele foi capaz de melhorar consideravelmente os gráficos desde o seu predecessor, sobretudo nas animações de batalha – não apenas os golpes, mas os treinadores se movem quando a luta começa. A interface também foi alterada, tornando-a não apenas mais bonita, mas também mais simples de usar.

Os dois anos de diferença entre as histórias se fizeram notar em alguns detalhes: construções foram terminadas, áreas antigas foram bloqueadas enquanto outras novas foram descobertas. Porém, isso não é algo perceptível por quem está jogando Pokémon White Version 2 sem ter tido contato com o primeiro game. As músicas e efeitos sonoros foram um pouco melhorados, mas os jogadores mais desatentos não devem reparar em nenhuma diferença entre elas.

Img_normal

Sequência ou “sequela”?

O que tornou o primeiro jogo da quinta geração de pokémons tão marcante foi o fato de a sua história ser interessante e apresentar um nível de profundidade que surpreendeu positivamente qualquer jogador. Em Pokémon White Version 2, o conflito moral que você sofria no game anterior deixou de existir, retomando as origens da série com um “devo derrotar a organização maligna”.

O desenvolvimento da trama é muito fraco e ela é extremamente linear: você não consegue explorar nada até que o tutorial acabe (por volta do terceiro ginásio), os acontecimentos começam a esquentar apenas após a sexta insígnia e, de repente, a história termina quando você derrota a Elite 4. Para piorar, o seu “rival” não segue o modelo clássico da série, pois fica incentivando você a se tornar mais forte. Ou seja, ele é amigável demais.

Fácil demais

Diferente de títulos anteriores da série, em Pokémon White Version 2 você consegue avançar boa parte da história sem nunca usar outro pokémon que não aquele recebido no início da aventura. Entretanto, o irônico é que você recebe a Unova Key quando completa o jogo: com ela, você altera a dificuldade das batalhas, tornando-as mais fáceis ou mais difíceis. Este é um recurso interessante com certeza, porém deveria estar disponível desde o início.

Puzzles, cavernas e líderes de ginásio também estão mais fáceis do que deveriam, nunca deixando o jogador frustrado por ser obrigado a ler um guia online ou passar horas tentando para avançar. Ganhar as insígnias é um desafio apenas se você tentar jogar exclusivamente com o pokémon inicial, mas só durante as quatro primeiras: depois disso, você consegue ficar dez níveis acima dos líderes e os derrota com, no máximo, dois golpes.

Img_normal

Mais do mesmo

Tudo em Pokémon White Version 2 emana a aura de “pokémon”: os gráficos melhoraram, mas ainda são parecidos, o sistema de combate continua o mesmo visto desde Pokémon Red, a história acaba depois de você coletar oito insígnias e virar campeão, completar a Pokédex ainda dá só um “certificado” virtual ridículo e, finalmente, a história não muda conforme as ações do jogador – na verdade, o protagonista não fala um “a” do início ao fim.

Quando Pokémon Black Pokémon White foram lançados, era palpável a aura de novidade nos jogos. Afinal, você tinha acesso apenas aos recursos daquela geração praticamente e a história era elaborada e realmente interessante. Tudo isso foi jogado fora com a vinda da sequência: ela retomou a fórmula antiga e apenas adicionou um conteúdo diferente para você passar mais tempo jogando e achar que existem novidades nos títulos.

Apesar disso, Pokémon continua sendo Pokémon: a rotina mecânica de treinar os monstrinhos foi ainda mais reforçada com o recurso de medalhas. Afinal, agora você tem ainda mais objetivos superficiais para cumprir, tais como verificar uma quantidade específica de lixeiras e capturar todos os pokémons de uma mesma rota.

Img_normal

85 ds
Ótimo