Desperte seu guerreiro interior em Prince of Persia: Warrior Within.

Em 1989, quando os jogos ainda estavam passando pela revolução causada pelo NES (Nintendo Entertainment System, ou simplesmente “Nintendinho”) e, posteriormente, pelo seu sucessor SNES, popularmente conhecido como Super Nintendo, um título lançado para PCs chamava atenção dos fãs de desafios.

Prince está mais ágil e durão do que nunca. O título chamava atenção devido à evolução nas animações do personagem, cujas roupas movimentavam-se com o vento. Além disso, os quebra-cabeças do jogo colocavam Prince, o protagonista, para dependurar-se pelas paredes e executar diversas outras manobras impressionantes.

Mias tarde, Prince of Persia seria lançado (em versão port) para mais de 20 plataformas, incluindo, entre elas, os novos consoles Xbox 360 e Nintendo Wii, que receberam versões do jogo a um preço baixo disponível para download através de suas redes online (Xbox Live Arcade e Virtual Console, respectivamente).

O jogo também ganhou duas seqüências: Prince of Persia 2: The Shadow and the Flame — que possuía gráficos aperfeiçoados e contava a continuação da história do primeiro jogo — e, posteriormente, Prince of Persia 3D, que foi lançado dez anos após o primeiro jogo e incorporou gráficos tridimensionais à série.

A série Sands of Time

Em 2003, a Ubisoft adquiriu os direitos da série Prince of Persia, e lançou seu primeiro jogo na franquia: Prince of Persia: The Sands of Time. A série Sands of Time marcou a franquia por sua alta qualidade nos quesitos jogabilidade e gráfico, numa trilogia que é considerada uma das melhores do PlayStation 2.

O segundo título da série é Warrior Within, que apesar de não ser tão impressionante quanto seu antecessor, também marcou positivamente o console. Mais de quatro anos após o lançamento de Prince of Persia: Warrior Within, o jogo já é considerado um clássico do PlayStation 2, e para que os leitores possam recordar as horas gastas no game, o Baixaki Jogos preparou esta análise.

Despertando seu guerreiro interior

Para quem não sabe de onde surgiu o subtítulo Warrior Within (Guerreiro Interior, em português), o termo é muito conhecido em diversas doutrinas espirituais ao redor do mundo, tais como o budismo, o islamismo e até mesmo as culturas indígenas nativo-americanas desde o Canadá até o Chile.

o termo presume, dentro dessas doutrinas, o auto-domínio, derrotando as chamadas paixões internas, que são os defeitos que fazem de um homem imperfeito. Em todas essas escolas, a busca pela perfeição é o objetivo máximo.

armadilhas e quebra-cabeças num palácio atemporal. No jogo, Prince luta contra seus erros do passado, buscando corrigi-los para redimir suas falhas. Sete anos se passaram desde o final de The Sands of Time, onde o protagonista deveria ter sido morto por Dahaka, o Guardião do Tempo.

Segundo a lenda contada em The Sands of Time, todo aquele que utilizar as areias do tempo, que dão título ao jogo, deve morrer. Porém Prince escapou da morte certa, e agora busca livrar-se desta sina antes que Dahaka o alcance para cumprir seu destino.

A única chance de Prince sobreviver é viajar até a Ilha do Tempo, onde são criadas as areias do tempo, e impedir que estas partículas mágicas sejam produzidas. Para isso, Prince deverá matar a imperatriz da Ilha. Daí para a frente, é segredo para quem jogar.

Visual impressionante para 2004

Apesar da ambientação de Warrior Within dificultar um pouco a jogabilidade devido à escuridão excessiva em alguns cenários, texturas e modelagem, aliados com a interatividade entre Prince e o cenário impressionam, mostrando o potencial do PlayStation 2 já em 2004.

Não é exageiro dizer que, se o jogo fosse produzido em alta definição, como os títulos da nova geração de videogames (especificamente Xbox 360 e PlayStation 3), a qualidade gráfica seria superior à de um número considerável de jogos lançados nos dias atuais. Um bom exemplo de jogo que sairia perdendo para Prince of Pérsia: Warrior Within é Kane & Lynch: Dead Men, com suas texturas achatadas e modelagem paupérrima.

Muito parkour e sangue para todo o lado!

A jogabilidade deste segundo título da franquia a ser lançado pela Ubisoft não muda em muitos aspectos. Os desafios envolvendo parkour — utilização de ferramentas do ambiente para alcançar pontos aparentemente intangíveis do cenário — continuam muito em voga, representando a principal diversão do jogo, e o combate foi bastante aperfeiçoado.

Cenários estonteantes impressionam para a época de seu desenvolvimento. Um número impressionante de combos foi adicionado ao jogo, variando muito a experiência de combate do título e tornando a aventura ainda mais interessante. Alguns golpes especiais são capazes de estraçalhar o corpo dos adversários, lavando o ambiente de sangue.

O resultado é um jogo completo tanto em combates como em desafios alternativos. E por falar em desafios alternativos, os desafios de parkour ficam ainda mais interessantes nas diversas vezes em que Prince cruza com seu carrasco Dahaka durante a história.

Nestes momentos, não só o jogador precisa correr através de paredes, dependurar-se em barras e se jogar de grandes alturas como deve fazer tudo isso o mais rápido possível, para escapar da perseguição do terrível Guardião do Tempo.

Um clássico que vale a pena ser jogado

Ao se fazer uma análise de um título lançado há quatro anos, é claro que é preciso levar em consideração a época de lançamento. Com toda a certeza, em comparação com os jogos atuais Prince of Pérsia não teria nota muito superior a 6,5, porém, para a época, Warrior Within foi um verdadeiro sucesso.

Lançado há quatro anos, no auge do fenômeno PlayStation 2, o jogo aproveitou muito bem o potencial do console. Como atualmente o PlayStation 2 passa por uma nova fase, onde o videogame não é o mais potente do mercado, mas continua vendendo muito, a um preço mais baixo do que nunca, Vale a pena adquirir Prince of Persia: Warrior Within.

A cordialidade e o senso de sacrifício humanitário foram deixados para trás: Prince agora luta por sua vida.

Se você está aproveitando a onda de preços baixos do console, bem como de seus jogos, não pode deixar de lado este título, bem como o restante da série Sands of Time. É hora de aproveitar para conhecer uma franquia que definitivamente irá marcar a indústria de videogames com sua jogabilidade alucinante!
79 ps2
Bom