Os veículos mais velozes competem entre si ao redor do mundo, em um jogo com uma fórmula única e divertida.

Entre os gêneros de jogos existentes hoje, provavelmente nenhum seja ao mesmo tempo tão amplo e tão clássico quanto a corrida. Embora o gênero pareça um pouco limitado, há uma infinidades de sub-gêneros que definem desde elementos da jogabilidade até aspectos visuais dos games; um game mais voltado à simulação, por exemplo, apresenta uma jogabilidade mais complexa e próxima à realidade, enquanto jogos na linha arcade prezam simplesmente pela velocidade desmedida e drifts (derrapagens) intermináveis.

No entanto, há uma série de jogos entre estes dois polos que mesclam as mais diferentes características. É justamente neste intermédio que a série Project Gotham Racing se encontra. Somando elementos de simulação com uma série de características de arcade, o título apresenta uma fórmula única bastante aclamada.

Chegando à sua quarta versão com uma série de novidades, a franquia adiciona ainda mais combustível à mistura, criando um sistema avançado de mudanças climáticas durante a corrida, inserindo novas modalidades de multiplayer online e adicionando a possibilidade de pilotar motos ao pacote.

Voando sobre rodas

Project Gotham Racing 4 é um jogo de corrida descompromissado e que preza pela simples diversão em pista. Em virtude da proposta do game torná-lo auto-explicativo, não há um modo carreira cercado por histórias ou explicações — ao invés disso, o game apresenta uma modalidade carreira bastante simples baseada em um calendário, no qual há uma série de eventos marcados.

Entre os eventos dos quais é possível participar estão campeonatos, corridas amistosas e as mais diferentes provas de velocidade e habilidade no volante. Em determinadas pistas, por exemplo, o jogador deve realizar um determinado número de voltas em certo tempo ou passar por entre cones dispostos ao longo da pista; nas provas que não envolvem correr contra outros pilotos, o relógio é o seu principal adversário.

Ao longo das corridas, você vai coletar pontos chamados Kudos, que mais tarde podem ser trocados por novos automóveis e conteúdos. Os Kudos são obtidos ao se realizar manobras como o burnout, os drifts ou ao se percorrer determinado trecho ou curva da pista com maestria, por exemplo. Os pontos são acumulados ao longo da prova e no final da corrida, somados a um prêmio pela sua qualificação — quanto melhor sua posição de chegada, maior o prêmio, naturalmente.

A grande novidade em Project Gotham Racing 4 é a adição de motos às corridas. Embora pilotar uma motocicleta signifique utilizar táticas completamente diferentes, as motos não são separadas em uma classe diferente, o que significa que motos e carros em PGR 4 correm lado a lado. Ainda que os carros mais velozes ultrapassem as motos com facilidade em retas, as motocicletas também oferecem vantagens, cabendo ao jogador escolher qual veículo se encaixa melhor em seu perfil.

Embora as motos não sejam classificadas separadamente, há uma série de classes que dividem os veículos do game de acordo com sua potência. Nem todos os automóveis e motocicletas de todas as classes estão habilitados a princípio, contudo, é possível juntar Kudos e adquirir novos pacotes com veículos mais eficazes. Com uma boa quantidade de Kudos, é possível adquirir pacotes de fazer inveja, com automóveis de fabricantes como Lamborghini e Ferrari.

O jogador interessado em simplesmente testar as máquinas mais potentes do mundo pode escolher o carro de sua preferência e partir para uma das pistas de teste. Há circuitos próprios para testes de velocidade, derrapagens e assim por diante. Já aqueles que se contentam apenas em contemplar os desejados automóveis podem fotografar seus veículos a qualquer momento durante as corridas — basta pausar, escolher o ângulo e editar a profundidade de campo e brilho da imagem, por exemplo.

Ao todo são 120 veículos (entre carros e motos) e uma série de pistas tiradas de Project Gotham Racing 3 nas cidades de Tóquio, Nova Iorque, Londres, Las Vegas e Nürburgring, além das pistas novas em Xangai, São Petersburgo, Quebec e Macau — isso sem contar o circuito de testes da Michelin.

Não obstante a modalidade carreira ser bastante completa e oferecer um número satisfatório de opções, há ainda o modo arcade, no qual é possível participar de uma série de corridas e desafios em busca de medalhas. Há uma boa quantidade de opções de medalhas que vão do aço à platina — quanto mais nobre o metal, maior a dificuldade do desafio.

Pneus queimando no asfalto

Embora traga um leque de opções, veículos e pistas muito grande, Project Gotham Racing 4 tem seu diferencial em outro aspecto: a jogabilidade. Misturando elementos de simulação a alguns aspectos característicos de jogos arcade, o título apresenta uma jogabilidade bastante peculiar. Uma frenagem no tempo errado, por exemplo, pode resultar em uma batida feia — principalmente se a pista estiver molhada. No entanto, manobras consideradas arriscadas demais para serem realizadas na vida real são comuns no game.

A possibilidade de jogar com motocicletas ou automóveis nas mesmas corridas também faz de Project Gotham Racing 4 um game único. Escolher um veículo ou outro não é simples questão de gosto, afinal, a diferença entre eles é grande. Enquanto as motos são geralmente mais rápidas, errar uma curva com uma delas pode significar perder o controle e rolar pelo asfalto.

A jogabilidade pune erros, no entanto, não o faz fatalmente como um simulador faria. Ao bater de frente em uma parede a uma velocidade de 300 quilometros por hora, por exemplo, seu carro sofre apenas pequenos danos, como vidros quebrados e alguns arranhões, e pode continuar a corrida normalmente; a única punição é a perda de velocidade e de posição na corrida.

Gotas de chuva rolando sobre o pára-brisa


O meio-termo entre o real e o surreal felizmente se aplica somente à jogabildiade em Project Gotham Racing 4, pois os gráficos são bastante realistas. Os cenários são bastante variados, com paisagens que realmente lembram as cidades nas quais as corridas acontecem. A modelagem dos elementos do cenário é muito boa, mostrando fielmente as características de cada cidade.

Mas nem só os cenários são bem feitos em Project Gotham Racing 4; a modelagem dos automóveis e motos é muito boa também, desde os carros mais exóticos até o mais robusto dos muscle cars. O efeito de velocidade esboçado na pista também é incrível e, somado aos efeitos de luz, dá um toque especial aos incríveis cenários e veículos do game.

Há uma série de visões de câmeras selecionáveis que vão desde a clássica perspectiva em terceira pessoa até o cockpit — visão interior do carro, característica de simuladores. Embora a visão interna do carro seja interessante, a modelagem do painel do carro é muito pobre e faz contraste com a excelência com a qual o resto dos elementos foi desenhado. Jogar através da visão de cockpit pode ser interessante, no entanto, caso o jogador tenha um volante ao seu dispor. Vale também conferir tal visão se houver chuva no momento da corrida — é possível, assim, ver os pingos de chuva batendo e escorrendo no pára-brisa, enquanto o limpador trabalha.

As mudanças climáticas em Project Gotham Racing 4 são um show à parte. Durante a mesma corrida é possível presenciar mais de uma situação climática, ou seja, se o tempo está nublado, prepare-se para chuva! O game pode simular até dez tipos de clima, como neve, chuva, sol, neblina e até gelo.

A potência dos melhores motores do mundo


Os efeitos sonoros em Project Gotham Racing 4 são tão variados quanto a extensa lista de veículos selecionáveis. Cada automóvel e moto possui um ronco de motor característico e próprio, que também varia em volume e altura de acordo com a posição da câmera. O ronco de um motor quando você vê o carro pela frente, por exemplo, soa de uma maneira diferente de quando se escuta o mesmo ronco por trás do automóvel. A variação no barulho é interessante e torna cada ângulo de visão dos veículos realmente única.

Mas não somente a sonoplastia merece destaque em Project Gotham Racing 4. A trilha sonora também é digna de aplausos, oferecendo uma variedade muito boa de estilos de música. Ao longo das corridas você vai escutar música clássica, jazz, hip-hop, eletrônica, rock e assim por diante.

E a corrida continua

Com um estilo bastante peculiar e único, a franquia PGR faz uma série de novas adições significativas em sua quarta versão, como a possibilidade de pilotar motos e um sistema aperfeiçoado de mudanças climáticas. No entanto, muitas pistas foram recicladas de Project Gotham Racing 3 e as mudanças na jogabilidade não foram suficientes para tornar o game realmente diferente e novo.

A variedade de veículos, modalidades, objetivos e até de músicas, entretanto, garante horas de diversão até mesmo àqueles que não tem tanta intimidade com o gênero. Mesmo embora haja uma série de elementos reciclados de seu antecessor, Project Gotham Racing 4 é imperdível aos fãs da série e altamente recomendado a entusiastas de corrida estilo arcade ou simuladores.
83 xbox-360
Ótimo