Rabbids invadem o Kinect, mas são facilmente exterminados do Xbox 360

As felpudas criaturas maníacas retornam ao Xbox 360. Dessa vez os seres de personalidade expansiva invadem o Kinect, intensificando consideravelmente o caos dos coelhos degenerados da Ubisoft.

Estúpidos e ligeiramente masoquistas, os rabbids chegam com mais uma coletânea de mini games — todos com suporte para o periférico do Xbox 360 e com direito a realidade aumentada e comandos de voz. Apesar de alguns problemas, o jogo cumpre a proposta trazendo um “party game” de qualidade para o console da Microsoft.

As brincadeiras de Alive & Kicking são divertidas e as utilizações do Kinect são bem inventivas, porém, tudo é muito superficial e as coisas tendem a as novidades perdem o brilho em pouco tempo. As frustrações advindas da imprecisão dos comandos se somam rapidamente, fazendo com que até o mais paciente dos jogadores perca a calma.

Independente de seus problemas técnicos, Alive & Kicking cumpre a sua promessa, entregando um divertido “party game” que certamente entreterá seus amigos durante algumas boas horas de jogo. Entretanto, Rabbids: Alive & Kicking é um bom jogo e nada mais.

A mediocridade é até relevada por conta da escassez de títulos verdadeiramente interessantes para o Kinect. Todavia, uma locação é mais do que suficiente para explorar o melhor das novas estripulias dos “toelhos” da Ubisoft.

“Toelhos” a granel

Img_normalSão mais de 40 mini games diferentes, alguns mais extenuantes do que outros, mas todos muitos divertidos. Além de contar com um sistema de escolha aleatória, o título também permite que você organize uma seleção de desafios — personalizando toda a experiência.

Os eventos mais atléticos exigem um bocado de preparo físico, enquanto que as brincadeiras mais leves são apostam no humor para prender o jogador. Além disso, você também contará com modalidades especiais com “realidade aumentada”; que utilizam a câmera do Kinect para colocar todo o recindo dentro da área de jogo.

Aqui você encontra jogos que vão de simples competições de dança até engenhosos desafios que promovem a interação direta do jogador com o ambiente real e virtual. O mais interessante é conferir a eficácia dos sensores — mesmo que os controles apresentem alguns problemas — que identificam até mesmo se você realmente está utilizando a LINGUA em determinados mini games.

Outra característica interessante é o suporte para “edição”. Os jogadores podem personalizar as suas partidas, ao longo do seu progresso você receberá medalhas conforme o seu desempenho no mini games. Essas medalhas servem para desbloquear itens que são utilizados dentro das diferentes modalidades de Alive & Kicking, porém, você terá que suar muito para conseguir desbloquear todos os extras.

Censura livre

Alive & Kicking é diversão para todas as idades, apesar do foco no público infanto-juvenil. Não apenas por conta da energia típica dos jogadores púberes, mas também por causa da sua leniência com controles menos precisos.

Img_normalMesmo assim, o título é um prato cheio para todos que procuram por um bom “party game”. Reunir a galera para jogar na frente do Kinect pode ser muito divertido. Em Alive & Kicking você encontrará opções de jogo para todos os gostos, com direito a multiplayer cooperativo, competitivo e misto; para até quatro jogadores simultâneos.

Um dos desafios cooperativos mais interessantes coloca uma “silhueta” na tela e os jogadores devem posicionar seus corpos para preencher a área sem extrapolar o contorno da forma sugerida. As possibilidades são hilárias e mesmo que você se sinta ridículo executando as ações não sobraram risadas entre os participantes.

“De pelo branquinho...”

Graficamente falando Alive & Kicking não é um primor visual. A direção de arte é coerente com as outras edições da série e tecnicamente falando o título não explora o potencial do Xbox 360.

Todavia, é interessante observar as novas possibilidades advindas do uso do Kinect dentro de um jogo. O destaque fica por conta das seções com suporte para “realidade aumentada”, que levam você e sua área de jogo para dentro da tela.

Além disso, o título também conta com um elemento social, permitindo que os jogadores compartilhem os vídeos mais embaraçosos das suas jogatinas com outras pessoas. Os vídeos são capturados diretamente pelo jogo, que então os envia para o sai oficial de Alive & Kicking.

O áudio segue a mesma linha, apesar de pouco inspirada oferece uma adição muito atraente: o suporte para o Kinect. Graças ao microfone embutido do sensor, alguns mini games exigem que você interaja com o jogo gritando e emitindo ordens para os “toelhos”.

Piscina infantil

Img_normalAlive & Kicking é muito limitado, apesar de oferecer uma boa variedade de desafios não há muito conteúdo que motive o jogador a encarar partidas solo. Na verdade, muitas das modalidades são pequenas variações do mesmo modelo, com jogabilidade bem similares.

Além disso, a dificuldade é incoerente, apesar da proposta acessível o título tende a exigir demais dos jogadores o que certamente é um ponto negativo para o público alvo — ou seja, crianças e jogadores casuais.

Descontrole

O ponto mais problemático de toda a produção é a fidelidade dos comandos. Apesar de oferecer algumas aplicações inteligentes para o Kinect — dentro da proposta casual do título — Alive & Kicking sobre um bocado com a imprecisão dos controles; fato refletido na jogabilidade e até mesmo na navegação dos menus. 

65 xbox-360
Regular