Transforme os controles do Wii em maracas e mande ver em um ritmo muito latino!

Jogos rítmicos sempre marcaram presença nos videogames, desde títulos como Dance Dance Revolution e seu tapete de dança até os sucessos da atualidade, tais como Guitar Hero, Rock Band e Rock Revolution.

Sonic dançando mambo, dá para acreditar? A diferença é a parcela de jogadores com os olhos voltados para Guitar Hero. Apesar do jogo ser relativamente novo, contando com apenas três anos desde o lançamento de seu primeiro título, o nome já corre a boca dos fãs de músicas do mundo inteiro.

Dance Dance Revolution fez muito sucesso em sua época, e ainda o faz em casas de fliperamas, onde o jogo é bem mais popular que entre os gamers caseiros, mas ainda assim, não chega sequer aos pés do clássico da Activision-Blizzard (companhia detentora do estúdio Neversoft, que publicou Guitar Hero).

Enquanto isso, outros jogos rítmicos não apresentam um sucesso tão grande, e muitas vezes acabaram tão desconsiderados que a maioria dos jogadores nem sequer se lembra mais destes. Um exemplo disso é Samba de Amigo.

Lançado originalmente para o DreamCast, apesar de ter atraído muitos jogadores com suas maracas que permitiam uma jogabilidade diferenciada, o título de 1999 acabou esquecido junto com o console, que se perdeu no tempo apesar de ser um dos melhores videogames já lançados.

Um amigo mexicano!

Apesar do nome em português, Samba de Amigo não tem nada de brasileiro. Ao invés disso, o jogo apresenta uma experiência bastante mexicana, por assim dizer. Desde o menu até os ritmos, passando pelos personagens e todo o resto do game.

Na versão para Wii, o jogo traz uma opção bastante agradável: utilizando o Wii Remote e o Nunchuk como maracas, Samba de Amigo oferece a mesma experiência do DreamCast num título muito mais em conta!

Para aqueles que não deixam de lado as boas maracas como parte integrante da experiência do jogo, um par de encaixes para os controles da Nintendo na forma do instrumento cumprem o papel de maneira exemplar.

Chacoalhe o corpo! É hora do mambo!


Nada como os ritmos calientes latino-americanos para esquentar o corpo. E se você é fã de sucessos como Living la vida loca, de Ricky Martin, Volare, do Gipsy Kings e até mesmo (pasmem) La bamba, de Richie Valens e Macarena, de Los Del Mar.

Tais ritmos tornam quase impossível que o jogador não se renda a Samba de Amigo, mesmo com todos os seus pontos negativos, o jogo ainda é excelente se sua intenção é divertir-se com amigos (deixando o senso de ridículo bem longe da sala).

O modo Multiplayer é o maior potencial do jogo!As músicas contagiam mesmo os que não gostam de seus ritmos, principalmente quando o jogador encontra-se com os controles nas mãos, chacoalhando o Wii Remote e o Nunchuk freneticamente.

Infelizmente porém, a sensibilidade do jogo é bastante falha, o que impede uma experiência ainda mais imersiva. É fácil afirmar que se Samba de Amigo não possuísse tais falhas na hora de tocar as mara
cas, os jogadores talvez tivessem séria dificuldade para desligar o console.

Entretanto, O jogo peca muito nisso. Principalmente quando você deve tocar as notas amarelas (centrais). Como é preciso chacoalhar os controles para tocar a nota desejada, e a sensibilidade do direcionamento destes é muito sutil, é comum o jogador tocar uma das notas de cima ou de baixo.

Como se não bastasse, muitas vezes o jogador verá que ao chacoalhar suas maracas, principalmente no caso do Nunchuk, o jogo não responde, ignorando seu comando e muitas vezes levando você a perder um combo bastante duradouro. Mais uma vez, isso ocorre com maior freqüência no caso das notas centrais.

Dance e deixe fluir o sangue latino

Além do simples chacoalhar das suas pretensas maracas, existem diversos outros movimentos que se apresentam para o jogador durante as músicas. São duas variações: Poses e movimentos de dança.

No primeiro, o jogador posiciona os controles na direção ou direções ordenadas pela figura que aparece na tela. No segundo, o jogador deve repetir o maior número de vezes possível o movimento executado pela figura na tela.

Tais minigames são interessantes, entretanto, muitas músicas utilizam demasiadamente tais opções, descaracterizando muito o jogo e tornando a experiência mais massante do que se eles não existissem.

Outro movimento divertido é a seqüência rápida de batidas. Ao invés dos círculos azuis comumente apresentados, neste caso são diversos círculos vermelhos sobrepostos. Muitas vezes este movimento traz consigo o ápice da diversão na música.


Psicodelia latina

A qualiade gráfica de Samba de Amigo quase nem merece ser comentada. O jogo possui uma poluição gráfica simplesmente absurda, com cores extremamente brilhantes e dúzias de personagens bizarros espalhados pelo cenário.

O resultado é uma confusão terrível. Muitas vezes o fundo do cenário é azul, mesma cor das esferas que marcam o ritmo, e isso deixa o jogador um pouco perdido. Sem contar que, após algum tempo de jogo, seus olhos estarão latejando pelo boom de luz e cor recebidos.

Você entende alguma coisa?Muitas cenas apresentam pura psicodelia, com mudanças repentinas de cores, em degrades brilhantes e com formas mistas. O resultado? Muito pior que o anterior, que já é bastante ruim!

Entre os personagens bizarros que fazem sua aparição em Samba de Amigo, além do macaco com sombrero e maraca, estão ursos vestindo fantasias de ursos (você não leu errado), um sol sorrindo com um dente faltando, Elvis Presley e um cactus com sombrero.

Mas isso não é tudo. Também há aparições de personagens como Sonic. Isso mesmo! O famoso porco-espinho (que não é um ouriço) da SEGA, Sonic está presente em Samba de Amigo.

Pouco senso de ridículo e muitos amigos? Jogue Samba de Amigo!

Se você está pensando em comprar Samba de Amigo, existem certas considerações a ser feitas. A primeira delas é ponderar se você dá o mínimo de valor para o que seus amigos pensam de você.

Se a resposta é sim, você pode até comprar o título da Sega, mas é importante que o mantenha bem longe da vista de seus amigos. Entretanto, se a resposta é não, você com certeza vai se divertir muito mais!

Jogar Samba de Amigo sozinho pode ser engraçado nos primeiros 15 minutos, porém após algum tempo toda a diversão vai se esvaindo aos poucos. Agora, se você quiser dar uma festa e, no meio dela, ligar o Wii, convidando seus amigos para uma competição, o resultado pode ser bastante satisfatório!

Nesse momento, os personagens ridículos e os cenários psicodélicos passam a ter um papel bastante interessante: eles desviam a atenção dos espectadores da cena bizarra que é dançar mambo e outros ritmos latinos em frente a uma televisão, chacoalhando frenéticamente os braços.

Ali, eles deixam de ser simplesmente ridículos, passam a ser engraçados, assim como é engraçado tocar maracas ao lado de seus amigos! Mas é imprescindível que quaisquer julgamentos sejam postos de lado para que a diversão role solta.

Dentro desses moldes, Samba de Amigo passa a ser uma excelente pedida para os donos do Nintendo Wii, e levando em conta que quem possui o console geralmente o utiliza em situações semelhantes à citada acima, o título da Sega se apresenta muito bem nesses moldes.

Agora, se você preza pela sua moral, Samba de Amigo não é um jogo para você. Os ritmos do jogo fogem muito de tudo que um jogador se permitiria ouvir, portanto, a não ser que você goste muito de Macarena e Living La Vida Loca, guarde seu dinheiro para jogos menos escrachados.
63 wii
Regular