Atropele seus próprios limites e sinta a verdadeira emoção do esporte radical.

A série Tony Hawk's vem sendo a favorita quando o assunto é jogos de skate desde 1999, quando teve sua primeira versão lançada. Simulando as mecânicas do esporte de forma nunca vista antes, agrupando as diferentes categorias de manobras em comandos diferentes e apresentando um bom leque de movimentos, a série conquistou mais e mais fãs a cada versão lançada.

Entretanto, tais aspectos não foram suficientes para abafar a falta de novidades nestas mecânicas, que embora bastante complexas em relação a tudo que já foi feito, são basicamente as mesmas de quase dez anos atrás. Pensando nisso, a Electronic Arts resolveu se infiltrar em um território no qual nenhuma outra franquia jamais se atreveu a andar, com o lançamento de Skate, um simulador do esporte com uma proposta realista semelhante à que o game Thrasher: Skate and Destroy tentou levar ao mundo dos games há alguns anos.

A idéia é tornar a experiência do jogo mais parecida com o esporte de verdade o possível. Para isso, os desenvolvedores bolaram uma mecânica extremamente única e inovadora que o diferencia de todos os outros games do gênero já feitos: as manobras em Skate são realizadas através de movimentos intuitivos dos analógicos.

Em busca da glória

A premissa de Skate é muito simples e até um pouco clichê: você joga na pele de um skatista desconhecido que, após um trágico (e divertido) acidente, deve construir seu caminho pelo hall da fama do skate na cidade de San Vanelona — um local fictício que mistura características das cidades de Barcelona, Vancouver e San Francisco. Para fazê-lo, é preciso participar de competições, tentar impressionar os skatistas locais e profissionais, ganhar patrocínios e assim por diante.

A história progride de forma desorganizada e até um pouco confusa, mas isso não interfere no resultado final, pois a trama não cumpre um papel essencial no game e não interfere na experiência final. As missões principais são destacadas no radar e no mapa, facilitando o acesso e deixando sempre claro o que é prioridade e quais objetivos devem ser buscados antes.

O paraíso do skate

Em seu caminho pelo reconhecimento, há muitos desafios a serem superados pela cidade de San Vanelona. Estes desafios são apresentados em forma de missões, e a princípio eles funcionam mais como um tutorial a fim de fazê-lo entender as mecânicas do game e ensiná-lo técnicas mais avançadas — mesmo porque você vai precisar muito delas. No entanto, à medida que o jogador avança pelo game, os objetivos passam a ser muito mais difíceis, naturalmente.

Entre os desafios propostos pelo jogo estão diversos tipos de competições e gravações de vídeos ou sessões de fotos para revistas de skate. Geralmente as oportunidades de fotos e gravação de determinadas linhas em vídeo vêm quando o jogador atinge determinado nível de sucesso. Os outros eventos, por sua vez, vão de jogos de SKATE — nos quais um skatista deve repetir as mesmas manobras de outro — a competições de melhor manobra.

Nesta jornada, você ganha reconhecimento por parte de marcas de skate (que podem oferecer-lhe patrocínios) e dos próprios skatistas; novas oportunidades para fotos em capas de revistas vão surgindo e os objetivos vão ficando cada vez mais difíceis.

Ao se obter novos patrocínios, produtos das respectivas marcas que o apoiam são disponibilizados gratuitamente em uma das lojas de skate da cidade. Você pode juntar até quatro patrocínios; uma marca de decks (pranchas), uma para os eixos, outra de rodas e uma quarta para os tênis. Todos os outros produtos cujos fabricantes não fazem parte da sua lista de patrocinadores custam dinheiro — em alguns casos, muito dinheiro. Além de obtê-las gratuitamente, produtos de seus patrocinadores durante sessões de foto e vídeo pode lhe render algum dinheiro extra da respectiva marca.

Embora San Vanelona seja enorme, alcançar os objetivos nos quatro cantos da cidade não é uma tarefa difícil graças ao excelente sistema de metrô do local. É possível transportar-se tanto de uma estação a outra quanto de qualquer outro lugar do mapa até determinada área de sessão de fotos ou competição a qualquer momento do game.

Em determinados momentos, entretanto, o interessante é apenas viajar pelo mapa para explorar todos os obstáculos que os mais diversos locais da cidade têm a oferecer. Para lhe auxiliar a encontrar pontos de importância situados perto do local onde você se encontra, há um pequeno radar no canto inferior da tela.

A cidade de San Vanelona oferece uma infinidade de corrimãos, escadas, bordas, vãos, rampas e outros obstáculos que deixariam qualquer skatista boquiaberto, no entanto, há determinados locais que merecem destaque. Tais obstáculos são demarcados no mapa e listados em uma caderneta chamada “spot bible” (a bíblia dos obstáculos, em livre tradução). Ao encontrar um destes locais, o jogador deve tentar quebrar o recorde estabelecido anteriormente, sem esquecer-se de utilizar o obstáculo adequadamente.

Infelizmente, assim como na vida real, em nem todo lugar é possível andar tranquilamente com o carrinho. Em Skate, há certos obstáculos protegidos por seguranças, que não vão desistir até lhe impedir com um golpe violento e lhe arrancar algum dinheiro.

Mas é claro que violar locais não permitidos, quebrar recordes e vencer profissionais do esporte é uma aventura que não poderia deixar de ser devidamente documentada. Para tanto, você pode contar com a ajuda de seu fiel câmera, que é representado pela própria perspectiva da câmera que segue o jogador — a câmera em Skate é bastante semelhante a um vídeo de skate de verdade.

A evolução pela superação

Embora todos os outros aspectos em Skate já sejam suficientes para diferenciá-lo de qualquer outro jogo do gênero já lançado, o elemento de maior destaque do game é o inovador esquema de controles que ele apresenta. Todas as manobras no jogo são realizadas através apenas de movimentos dos analógicos, que simulam de forma intuitiva o movimento realizado para a execução das manobras na vida real.

Enquanto o analógico esquerdo é responsável por direcionar o skatista, o analógico direito controla os pés do skatista. Ao puxar o analógico para baixo e então rapidamente para cima, o skatista realiza um Ollie (o pulo básico do skate), enquanto ao se segurar para cima e então dar um toque rápido para baixo, ele executa um Nollie (movimento bastante parecido, entretanto realizado com a parte da frente da prancha). Todas as manobras de Flip (giro) são variações destes movimentos e utilizam movimentos bastante intuitivos.

Os Grinds (manobras de borda e corrimão), por sua vez, não necessitam o uso de um botão específico. Basta pular no ângulo correto em relação ao obstáculo e então utilizar o analógico direito para definir para qual lado o skatista vai jogar seu peso. Os Manuais (consistem em empinar o skate), por sua vez, são feitos apenas ao se segurar sutilmente o analógico direito para trás ou para frente.

As únicas manobras que utilizam botões são os Grabs (manobras de segurar a prancha do skate), e ainda assim o fazem de forma bastante intuitiva. Os gatilhos esquerdo e direito são responsáveis pelas mãos esquerda e direita do skatista, respectivamente. Ao se pressionar qualquer um dos gatilhos, o protagonista segura imediatamente a prancha com a respectiva mão, seja quando o comando é feito no chão ou durante um pulo. Ao se segurar a prancha durante um Ollie ou um aéreo, um Grab é realizado — a variação das manobras é feita através do uso do analógico direito, que faz o skatista esticar ou dobrar as pernas de acordo com o comando.

No fim das contas, tudo funciona de maneira fácil e intuitiva, mesmo embora algumas manobras sejam mais difíceis de serem realizadas devido à semelhança entre determinados comandos. A idéia é justamente abolir atributos como velocidade, altura do pulo ou balanço do Grind, colocando cada um destes aspectos literalmente nas mãos do jogador, ou seja, seu skatista só vai melhorar em cima do skate se você também melhorar com o controle em mãos.

Locals only!

Além da modalidade principal, é possível jogar em até quatro jogadores online ou com quatro controles no mesmo console. O multiplayer local envolve basicamente duas modalidades: o jogo do SKATE e um desafio chamado Own The Spot, no qual os jogadores competem pela melhor manobra em determinado obstáculo.

É possível ainda jogar Skate online contra jogadores do mundo todo. As modalidades aqui vão desde o Free Skate (na qual é possível andar livremente por determinada área da cidade e apenas brincar nos obstáculos, sem compromisso algum) até os joguinhos do modo single player, como o SKATE ou as Jam Sessions.

O grande problema do modo online é o tempo de resposta, que é bastante demorado. Isso acontece porque a maior parte das partidas é hospedada por jogadores de outros países. Na prática, isso se reflete na movimentação do personagem; às vezes a movimentação parece em slow motion, no entanto, em determinados momentos tudo parece ficar mais acelerado que o normal. Em comparação com a versão para o Xbox 360, no entanto, o LAG (atraso na resposta do jogo) é bem mais suave e aceitável, até certo ponto.

Devidamente registrado

Adequando-se perfeitamente à proposta do jogo, os gráficos de Skate são bastante realistas, contando com animações muito bem feitas e modelagens muito interessantes dos personagens e elementos do cenário. As manobras e quedas foram muito bem animadas e os efeitos de luz agem adequadamente sobre as mais diferentes superfícies.

É importante, entretanto, comparar a versão para o PS3 com a edição para o Xbox 360 neste aspecto. Alguns filtros exclusivos do console da Microsoft parecem ter feito falta na versão para o PS3, afinal, os efeitos de luz e velocidade não são tão impressionantes nesta edição. Isso acaba tornando o título com uma cara de inacabado, como se faltasse aquela polida final.

Tudo é registrado sob uma perspectiva também bastante adequada, com a câmera baixa seguindo o skatista de forma bastante semelhante aos vídeos de skate de verdade. É possível notar que o conceito utilizado foi adequadamente embasado no esporte, seja nos elementos mostradores em tela, nos jogos de câmera ou simplesmente no design dos menus.

A concepção da cidade de San Vanelona também merece destaque. Amplamente baseada nas cidades de San Francisco, Vancouver e Barcelona (consideradas verdadeiros paraísos do skate), San Vanelona apresenta características peculiares de cada uma destas cidades, como determinadas praças, ruas, obstáculos e a própria arquitetura, como um todo.

Rodas queimando no asfalto

Os efeitos sonoros em Skate são excelentes, desde o ruído das rodinhas rolando asfalto abaixo até o som dos eixos deslizando sobre extensos corrimãos. As dublagens, por sua vez, não são lá muito convincentes, mas cumprem bem o seu papel no jogo; ao menos a apresentação inicial do modo carreira é muito divertida e bem feita, apresentando diversos skatistas profissionais no elenco.

Como não poderia deixar de ser, Skate tem uma trilha sonora bastante interessante e adequada. Enquanto anda por San Vanelona, você vai poder ouvir músicas de artistas como Agent Orange, NWA, Dead Prez, Bad Brains, Slayer, Ramones, Motorhead e assim por diante. É possível ouvir música o tempo todo ou simplesmente tirá-la, entretanto, a opção padrão em Skate é o som ambiente, opção que ativa a trilha sonora de acordo com a situação. Se você está perto de um bom lugar para se andar ou fugindo de um segurança, por exemplo, a música toca.

Superando limites

Embora Tony Hawk's tenha reinventado a forma como os jogos de skate são feitos e mantido o posto de franquia mais popular do gênero durante muitos anos, a falta de novidade nas mecânicas abriu uma brecha para a Electronic Arts entrar no páreo. Oferecendo controles únicos, divertidos e intuitivos, Skate simula com maestria o esporte, passando uma sensação real da superação de seus próprios limites.

Apesar de apresentar algumas falhas como diferenças sutis entre certos comandos (tornando difícil a realização de determinadas manobras) e loadings um tanto longos, isso é completamente compreensível em um game de tamanhas proporções e com uma proposta tão original. A cidade de San Vanelona é muito bem modelada e é grande a ponto de fazer você se perder facilmente sem a ajuda do mapa.

A todos aqueles que já cansaram das mesmas mecânicas e estilo de jogo que a franquia do skatista Tony Hawk implementou e consolidou ao longo dos anos, Skate é uma ótima chance de respirar novos ares. O jogo veio para agradar principalmente aqueles que buscam uma experiência mais próxima do esporte de verdade e gostam de superar seus próprios limites.

Compre com o menor preço:
90 ps3
Excelente

Outras Plataformas

92 xbox-360