Um ótimo presente de aniversário da SEGA para Sonic

Com vinte anos de idade, Sonic é hoje mais velho que muitos de seus fãs. Em Sonic Generations, no entanto, a SEGA procura apresentar toda a história do personagem ao realizar o encontro entre duas versões distintas do ouriço.

Tudo começa quando um estranho personagem tenta acabar com o tempo enquanto vai além do clássico plano maligno de destruir o planeta. Durante esse processo, o vilão desconhecido acaba prendendo os amigos do herói, que deve resgatá-los em uma espécie de zona atemporal.

Durante essa busca, Sonic acaba visitando estágios clássicos oriundos de praticamente todos os grandes títulos que estrelou ao longo de sua carreira e une forças com uma versão mais jovem dele mesmo em uma emocionante (e um pouco confusa) trama.

Sonic Generations é um grande presente da SEGA para os fãs do ouriço azul e veloz símbolo da companhia. Além de revisitar estágios clássicos, os amantes da série reencontrarão velhos conhecidos e irão reconhecer antigas melodias retrabalhadas especialmente para este título.

Ainda assim, mesmo com suas eventuais falhas, o game não deixa de ser uma experiência autêntica e interessante para todos os tipos de jogadores. Afinal, Generations oferece a clássica proposta de velocidade constante ao mesmo tempo em que apresenta estágios capazes de entreter por horas graças ao seu design inteligente.

Todo o esplendor de duas eras

O fato de Sonic Generations ser protagonizado pelas versões clássica e moderna de Sonic é muito interessante. Enquanto o primeiro personagem apresenta comandos simples (apresentando como única variedade de movimento o memorável Spin Dash, com o qual consegue disparar em alta velocidade), o Sonic moderno é o responsável pela incursão do personagem nos mundos tridimensionais e agitados das últimas gerações de console.

Img_normalDesse modo, as fases continuam sendo divididas em dois atos, cada um sob a responsabilidade de um dos ouriços azuis. Enquanto as primeiras partes parecem reedições dos jogos do Mega Drive, as segundas são extremamente frenéticas e cheias de explosões visuais e alterações de câmera. Tudo para oferecer variedade e diversão ao jogador sem deixar de ser fiel à série.

Todos os caminhos levam ao fim

Um ponto fortíssimo de Sonic Generations é o seu excelente design de fases. Fãs dos primeiros games da série devem se lembrar dos diferentes caminhos possíveis de serem feitos em cada ato, cada um com seus respectivos segredos e vantagens, e aqui não é diferente.

Além disso, enquanto o game oferece uma série de possibilidades (como coletar anéis e itens colecionáveis), o desafio principal continua a ser a finalização das fases no menor tempo possível. Dessa forma, conhecer todos os caminhos oferecidos em cada ato é o grande segredo para conquistar o melhor tempo neles.

Img_normal

Aprender e dominar as fases, no entanto, não é exatamente fácil. Será necessário passar por elas muitas vezes para conseguir aproveitar todas as possibilidades oferecidas pelo game. Mas justamente por conta dessa variedade, o jogo não chega a ficar chato em nenhum momento, uma vez que os diferentes caminhos mantém o tom de novidade.

Quem quer desafios?

Os dois atos de cada fase de Sonic Generations não são tudo que elas podem oferecer. Cada uma delas também oferece dez desafios (cinco para cada versão do ouriço) que podem ser desbloqueados após a sua conclusão. Além de prolongar a vida útil do game, eles apresentam variação de jogabilidade e conseguem ser bastante divertidos.

Há diferentes tipos de desafios, desde os que incluem os amigos de Sonic (a medida em eles são libertados) até desafios de velocidade e coletas de anéis. Assim, enquanto em um momento o herói é carregado pelos ares por seu companheiro Tails — a raposa de duas caudas —, em outro o ouriço precisa fugir de versões gigantes de seus inimigos enquanto tenta chegar ao final do estágio. Independente da escolha, a diversão é garantida.

Ele é veloz! Já foi, já passou por nós!

Img_normalPara quem ainda tinha alguma dúvida, Sonic Generations determina de uma maneira bem simples o grau de importância da velocidade no game. Ao final de cada ato, o jogador tem o seu desempenho classificado em cinco ranks distintos, sendo que o peso que mais conta é justamente o tempo levado para completar a fase.

Mesmo assim, o jogo não é só isso. Há prêmios para quem consegue itens especiais escondidos em cada fase e para quem termina os estágios sem perder nenhuma vida. Contudo, para atingir o melhor rank possível é sempre necessário ser rápido. Afinal, Sonic tem que justificar o seu nome.

Confusão dobrada

Um dos grandes trunfos de Sonic Generations é também o responsável por uma de seus problemas mais intrigante. Assim, a alternância constante entre os personagens a todo instante acaba confundindo o jogador.

Img_normalDessa forma, não é difícil tentar usar os poderes do Sonic moderno enquanto se está controlando a versão clássica do personagem. Normalmente isso não chega a atrapalhar a jogabilidade e nem a impedir o seu avanço pelos estágios. Ainda assim, a sensação de desconforto por conta disso está lá.

Aumenta de um lado, diminui no outro

Enquanto apresenta dois atos diferentes por estágio, além de dez desafios diferentes para divertir o jogador, Sonic Generations comete o pecado de apresentar poucos chefes. São apenas quatro (um a cada três estágios). Pouco para quem estava acostumado a enfrentar uma artimanha diferente do Dr. Robotnik no final de cada fase dos games anteriores.

O jogo bem que tenta compensar os poucos chefões com a presença de três vilões secundários (Shadow, Silver e Metal Sonic). Ainda assim, os desafios são curtos e, como oferecem como recompensa as Esmeraldas do Caos, acabam com outro ponto positivo dos games anteriores — os estágios psicodélicos (e difíceis) necessários para obter as joias especiais.

80 pc
Ótimo

Outras Plataformas

80 ps3
80 xbox-360